Vidago – Merelinense, 2-1: após reviravolta no marcador


Jogo de carácter quase decisivo para os Vidaguenses, por isso não foi de estranhar a entrada forte, com muita posse de bola e um futebol rápido, colocando em sobressalto a defensiva contrária. Por duas ocasiões podiam ter chegado ao golo, primeiro por Rick, depois foi Edu Paiva, não conseguiram desfeitear o experiente guardião Rui Rego.

Totalmente contra a corrente de jogo, e no primeiro remate à baliza, a equipa que viajou de Braga, consegui inaugurar o marcador por Bruno Fernandes (12`), após a marcação de um livre direto.

Os homens da Vila Termal, sentiram e de que maneira o golo e na primeira parte não conseguiram voltar a colocar em prática o bom futebol do início do desafio. Ressalve-se de que o próprio Merelinense mesmo em vantagem também não consegue aproximar-se com perigo da baliza adversária.

O jogo após o golo foi jogado no centro do terreno, muita luta e o futebol praticado baixou consideravelmente de qualidade. O Merelinense sentia-se confortável com a vantagem e o Vidago, após uma entrada muito forte, com oportunidade de marcar, viu o seu adversário adiantar-se na partida e compreensivelmente demoraram a recompor-se.

Vítor Gamito fez uma substituição ao intervalo, mas logo no primeiro minuto da etapa complementar Nonso, lesionado, tem de ser substituído, o Vidago com estas alterações parece ter ficado um pouco perdido em campo e a segunda parte começou de forma oposta à primeira, foi o Merelinense mais atrevido e a causar perigo na baliza adversária, com o Vidago em sérias dificuldades.

Mas a exemplo do que aconteceu na primeira parte, na primeira aproximação da baliza adversária neste segundo tempo, o Vidago chega ao empate aos 56’. Edu Paiva assiste Rick Sena, que num forte remate não deu hipóteses a Rui Rego.

O Vidago galvanizou-se, viu a luz ao fundo do túnel, foi para cima do adversário e aos 60’ após a marcação de um pontapé de canto, chega ao segundo golo, com um bom cabeceamento do recém-entrado Miguel Sousa.

Nesta fase o Merelinense parece ter perdido o controlo do jogo, o que obrigou o seu treinador a mexer nas suas peças. Após esse ajuste, e mais duas substituições forçadas para o treinador da casa, a equipa forasteira começou a empurrar o Vidago para trás, utilizando muitas vezes em futebol direto, estando perto de chegar à igualdade, valeram algumas boas intervenções do guardião Vidaguense Tiago Guedes.

Após o muito tempo de desconto proporcionado pelo juiz da partida, os homens da casa conseguiram segurar os importantíssimos 3 pontos, que lhe permitiram sair da zona de descida. Tendo no próximo fim de semana um frenético confronto com os seus vizinhos das Pedras Salgadas.

VIDAGO – MERELINENSE, 2-1

Vidago: Tiago Guedes; Jorginho; Nuno Abreu; Pedro Miguel; Nonso (Miguel Sousa, 46); Parini; Afonso (Nuno Miguel, 77); Gabi; Principe (Gabi, 46); Edu Paiva (Luís Borges, 60) e Rick (Adão, 77) .

Treinador: Vítor Gamito

Merelinense: Rego, João Paulo; Joel Marques (Hugo Baião, 76), Freitas (Bouça, 86), Ola, Miguel Ângelo (Flávio, 86), Ivan (Leo, 65), Zé Diogo, Filipe Almeida, Bruno Fernandes (Rui Ferreira, 86) e Marcelo.

Treinador: Emanuel Simões

Local: Estádio João de Oliveira, Vidago.

Árbitro: Eduardo Ribeiro (AF Aveiro).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Nonso (25), Afonso (33), Miguel Ângelo (35), Pedro Miguel (55).

Ao intervalo: 0-1

Golos: 0-1, Bruno Fernandes (12); 1-1, Ricky (56); 2-1, Miguel Sousa (60).

Texto e foto: Manuel Portelinha

Menu