Vidago-Maria da Fonte, 1-1: empate em partes distintas

Vidago e Maria da Fonte repartem pontos em jogo em atraso da 15ª jornada.

Jogo importante para os homens da casa e isso ressentiu-se um pouco no futebol praticado sobre o sintético do João de Oliveira. A equipa que viajou da Póvoa do Lanhoso aos poucos foi apoderando-se do controlo do jogo e era mandão perante as dificuldades dos anfitriões. No entanto, a primeira oportunidade de golo mais evidente, acabaria por pertencer aos Vidaguenses, quando aos 21’ o reforço Rick Sena em boa posição e sem oponentes por perto, perante o guardião forasteiro remata à malha lateral, foi a única saída com perigo do Vidago nos primeiros minutos de jogo.

O Maria da Fonte, continuava enérgico e aos 25’ num lance dividido na área do Vidago, o árbitro da partida assinala a marca de grande penalidade, indicando que o ponta de lança Xavier é tocado. Na marcação do castigo máximo, Telmo engana Tiago Guedes, bola para um lado guarda-redes para outro e inaugura o marcador.

Os Marifontistas continuavam donos e senhores do jogo e aos 34’ uma boa jogada pelo lado direito, a bola é cruzada para a área onde surge novamente Xavier a cabecear para a baliza, e quando já se gritava golo, Tiago Guedes consegue uma defesa estrondosa, evitando assim o segundo golo.

O Vidago só voltou a chegar com perigo à baliza adversária, no último lance da primeira parte, através de um livre na linha limite da grande área, na marcação Rick Sena, executa um bom remate, mas a bola toca na barreira e passa a centímetros da baliza.

Chegava-se assim ao final do primeiro tempo, com uma vitória justíssima pela equipa que mais fez por isso, e mais oportunidades de golo teve.

Ao intervalo Vítor Gamito refrescou o meio campo e a equipa melhorou consideravelmente, conseguiu ter mais bola e jogar no meio campo adversário. A equipa do Maria da Fonte também parecia estar mais desgastada fisicamente, e concedia a iniciativa de jogo ao adversário.

O jogo nesta etapa complementar era mais de luta do que bem jogado, muitas interrupções e muitas faltas cometidas por ambas as equipas. Na marcação de uma dessas faltas, do lado direito do ataque da equipa da Vila Termal, a bola é colocada na área onde surge o irrequieto Edu Paiva a antecipar-se ao guardião contrário e estabelecer a igualdade.

A partir daqui o jogo ficou completamente partido, ambas as equipas, mais em esforço do que em qualidade de jogo, tentavam chegar ao golo que lhes pudesse garantir os três pontos, usando e abusando de um futebol mais direto, reflexo de falta de frescura física, sabendo que as duas equipas tiveram jogo no sábado passado.

Até ao final da partida, apenas destaque para mais uma expulsão de um jogador da equipa da casa, Edu Paiva, que ao tentar jogar a bola, comete falta na entrada da grande área adversária é contemplado com o segundo cartão amarelo.

Terminava assim o jogo, com um ponto para cada lado, aceitando-se , já que, a superioridade do primeiro período pela equipa do Maria da Fonte, respondeu o Vidago com um melhor segundo período.

VIDAGO-MARIA DA FONTE, 1-1

Vidago: Tiago Guedes, Aliou, Nuno Abreu (C), Nonso, Pedro Miguel, Luís Borges (Portal, 76), Parini, Rick Sena (Edu Paiva, 63), Joni (Nuno Miguel 46), Adão (Príncipe 76) e Elias.
Treinador: Vítor Gamito

Maria da Fonte: Paulinho, Luiz Alberto, Ruizinho (C), Diallo, Xavier, Telmo, André, Dinis (Guerra, 82), Chico, Marques e Joãozinho (Gustavo, 62).
Treinador: Ivo Castro.

Local: Estádio João de Oliveira, Vidago.

Árbitro: João Carvalho (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Dinis (30), Xavier (44), Ruizinho (56), Nonso (75) e Edu Paiva (88 e 90+4). Cartão vermelho (acumulação) para Edu Paiva (90+4).

Ao intervalo: 0-1

Golos: 0-1, Telmo (26 penálti); 1-1, Edu Paiva (72).

Texto: Manuel Portelinha

Foto: Hugo Pires


Menu