Vidago – Braga B, 0-1: incerteza até ao último segundo

Perspetiva-se uma jornada difícil para os Vidaguense, já que defrontava o líder da Séria A do Campeonato de Portugal e ainda invicto e com o naique de jovens jogadores de elevada qualidade.

Sabendo destas dificuldades o Vidago entrou bem na partida, a pressionar alto e a ter muita bola, o Braga B talvez algo surpreendido pela estratégia dos da casa, só esporadicamente é que se aproximava da área adversária.

Por volta dos 20’ com alguns ajustes entretanto promovidos por Vasco Faísca na sua equipa, os Bracarenses conseguirem encaixar no xadrez adversário, e começaram a ter bola, e aí sim, começaram a criar dificuldades, com boas triangulações no seu meio campo, conseguindo conquistar alguns pontapés de canto que colocavam em sentido a equipa da casa.

O Vidago nesta fase já tinha pouca bola, mas numa saída rápida aos 29’, Rick Sena em boa posição permite uma boa intervenção do guardião contrário, na resposta um lançamento de rutura para a direita do ataque, com Diego Parini aparentemente com o lance controlado não consegue o corte, a bola chega a kodisang que após um primeiro remate defendido por Tiago Guedes, com um pequeno chapéu ao guardião leva a bola à direção da baliza, o mesmo Diego Parini ainda corta a bola, mas o árbitro auxiliar indica que a bola passa na totalidade a linha de golo.

O Vidago tentou equilibrar o jogo, mas teve alguma dificuldade em criar perigo na baliza adversária, enquanto o Braga esteve sempre mais perto de aumentar a vantagem, mas a boa organização defensiva Vidaguense conseguiu evitar.

Na etapa complementar o Vidago voltou a entrar bem e logo aos 51’, Afonso numa excelente jogada individual executa um remate de trivela, mas teve como resposta a defesa da tarde do guardião adversário Bruno Carvalho. Alguns minutos depois foi a vez de Rick Sena a permitir nova boa intervenção de Bruno Carvalho, na recarga Elias em boa posição remata por cima da barra. Respondeu também o Braga, com Djaló isolado perante Tiago Guedes, permite que este defenda com o pé uma bola que se dirigia para o fundo da baliza.

O jogo estava vivo, num jogo de futebol muito bem jogado, as equipas viradas para o ataque e preocupadas apenas em jogar a bola e a tentar chegarem a golo, que poderia ter caído para qualquer um dos lados, dadas as oportunidades que iam surgindo.

Na parte final da partida o Vidago pressionou muito, o Braga B tentava sempre que possível “congelar” o jogo, demorando sempre algum tempo na reposição da bola, ou nas substituições que foi fazendo na parte final.

Terminava assim a partida com a vitória do Braga pela margem mínima, resultado que se acaba por aceitar dado o domínio demonstrado pelos minhotos na primeira parte, mas ressalve-se a excelente réplica demonstrada pelos transmontanos, que caso conseguissem chegar à igualdade também seria merecida, graças ao bom futebol posto em prática pelos seus executantes.

VIDAGO – BRAGA B, 0-1

Vidago: Tiago Guedes; Ilyas (Adão, 70); Nuno Abreu; Pedro Miguel; Nonso; Parini; Afonso (Luís Borges, 76); Gabi (Rui Jorge, 70); Jony (Principe, 81); Elias e Rick (Nuno Miguel, 81).

Treinador: Vítor Gamito

Braga B: Bruno; André Ferreira (Felipe Borges, 59); Anthony; Rodrigo Borges; Baldé; Vasco Moreira (David Veiga, 86); Schurrle; Paulinho; Eduardo Ribeiro (Djaló, 59); Kodisang (Rafael Tavares, 90+4) e Tchuda (Bernardo Couto, 86).

Treinador: Vasco Faísca

Local: Estádio João de Oliveira, Vidago.

Árbitro: João Pinho (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Elias (38) e Adão (86).

Ao intervalo: 0-1

Golos: 0-1, Kodisang (30)

Texto e foto: Manuel Portelinha

Menu