V. Guimarães B – Montalegre, 3-1: Faltou eficácia aos barrosões

O CDC Montalegre realizou uma exibição positiva, mas falhou várias oportunidades de golo. O Vitória foi mais eficaz e aí esteve a chave do triunfo.

Entrou melhor na partida a formação minhota. A jogar bem pelas alas, o Vitória B criou algumas dificuldades à formação barrosã. Ao minuto quatro, Maga atira por cima. Depois, aos onze, cruzamento perfeito de Miguel Maga e conclusão de Diogo Paulo com cabeceamento letal. Reage de imediato a equipa transmontana e André Martins, em boa posição, quase empata a contenda.

Ao minuto 15, excelente cruzamento de Angola e André Martins obriga Celton Biai a grande intervenção. Jogo aberto e bem jogado no primeiro tempo, com futebol de ataque e com a bola sempre muito próxima das balizas.

Aos 18´, o jovem Herculano obriga Márcio Rosa a aplicar-se. Pouco depois da meia-hora, os transmontanos ficam a pedir grande penalidade por mão dentro da área dos vitorianos. O árbitro açoriano mandou jogar. Entretanto, continuava o desperdício no ataque transmontano pois André Martins atira por cima.

Ao intervalo, o 1-0, não espelhava, fielmente, o que se tinha passado.

A etapa complementar foi mais mal jogada, com futebol atabalhoado e muitas paragens. Ao minuto 48, e em boa posição, André Martins atira ao lado. “Quem não marca sofre” e Herculano, de apenas 17 anos, faz o melhor golo da tarde com um tiro forte e colocado. O jogador guineense sairia pouco depois lesionado.

A perder por dois, José Manuel Viage arrisca com quatro homens de ataque – Zangão, Beto, Miguel Ângelo e Papalelé. A jogar em 3-2-5 o Montalegre expõe-se mais e Welton Jr. assiste Pedro Soares que está perto do êxito.

A seguir, e de canto, os transmontanos ameaçam a baliza vimaranense com um remate ao lado. O golo do Montalegre chega mesmo – aos 88´, Zack corresponde da melhor forma a um cruzamento na direita. Todavia, aos 90+4, Pedro Soares acaba com o jogo pois faz o 3-1 final, num remate forte e colocado.

O Montalegre só se pode queixar de si, a este nível é preciso mais acerto na finalização. Arbitragem com alguns erros mas sem influenciar o resultado final. Vitória justa da jovem formação minhota.

O treinador principal do Vitória B, Moreno Teixeira, deixou elogios ao Montalegre: “Uma entrada forte, dentro daquilo que tínhamos planeado, até ao nosso golo o Vitória foi dominador e depois fugimos um pouco do nosso registo. Jogámos contra uma equipa muito competente, com qualidade. Fizemos o 2-0 e o Montalegre criou-nos problemas. O 2-0 é um resultado perigoso. No geral, é uma vitória justa, mas devo reconhecer que já fizemos jogos melhores, mais bem jogados…”

Já o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, saiu desiludido com o resultado: “Não entrámos muito bem no jogo, com a intensidade e a determinação que este jogo merecia. Este jogo resume-se à eficácia – o Montalegre teve muitas situações para finalizar mas não conseguiu materializar. Não saímos daqui satisfeitos. O Vitória também tem miúdos com muita qualidade.”

V. Guimarães B– Montalegre B: 3-1.

Jogo no Complexo Desportivo Gémeos Castro.

Árbitro: Vasco Almeida (AF Horta).

Ao intervalo: 1-0.

Golos: 1-0, Diogo Paulo (11), 2-0 Herculano (50), 2-1, Zack (88), 3-1 Pedro Soares (90+4).

V. Guimarães B: Celton Biai, Diogo Paulo (Gonçalo Gomes 82), Miguel Maga, Welton Jr. (Rafa Pereira 82), Maga (Pedro Soares 59), Luís Esteves, Afonso Freitas, Herculano (Nuno Pereira 63), Dani Silva, Rui Correia e Tounkara.

Treinador: Moreno Teixeira

Montalegre: Márcio Rosa, Ouattara (Zangão 60), Agostinho Carvalho, Bruno Morais, Zack, João Fernandes © (Cordeiro 68), Rúben Neves (Papalelé 60), Luan Sérgio, Joãozinho (Miguel Ângelo 80), Angola e André Martins (Beto 68)

Treinador: José Manuel Viage

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rui Correia (31), Ouattara (33), Diogo Paulo (50), Papalelé (61), Agostinho Carvalho (77), Zack (78), Gonçalo Gomes (87) Miguel Maga (85), Pedro Soares (89).

Por Nuno Carvalho

Foto: FPF

Menu