Taça AFVR: SC Régua e organização estão de parabéns

Editorial*

A final da Taça AFVR, realizada hoje, que terminou com a vitória do SC Régua (3-0), ficou marcada pela demonstração da excelente capacidade organizativa da Associação de Futebol de Vila Real, apesar do contexto pandémico.

A formação do Peso da Régua foi a incontestável vencedora da Taça AFVR, num jogo em que tudo correu bem, dentro e fora de campo. De referir que o encontro teve transmissão televisiva, em direto, no Canal 11 da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Depois de um interregno forçado em 2020, fruto da situação pandémica, a final da Taça AFVR voltou a ser disputada, desta vez no Estádio do Monte da Forca, em Vila Real, e com público nas bancadas (cerca de 400 adeptos).

A começar pela massa humana de ambos os emblemas, que se uniram em torno desta final, criando uma atmosfera digna de provas desta envergadura, fica aqui uma palavra de apreço à Associação de Futebol de Vila Real pelo profissionalismo demonstrado, antes, durante e após a realização do evento. A AFVR foi sempre solícita, a cada pedido de quem estava a trabalhar, como era o nosso caso, e também pela forma como soube gerir as situações pontuais que foram surgindo, dando sempre uma imagem de grande organização.

É mais fácil criticar do que elogiar, é certo, no entanto, neste caso, há que dar o mérito a quem o teve.

Na organização de uma final de Taça, na qual entram por vezes um conjunto de fatores, que muitas vezes não controlamos, há que congratular quem sabe organizar. Independentemente das “bocas” desportivas, que não entram nesta equação, devemos, no final deste tipo de eventos, quando correm bem, enaltecer os envolvidos, que trabalharam em prol do futebol distrital.

Por isso, cabe-me dar mérito a quem venceu, dentro e fora das quatro linhas. Parabéns!

*Por Luís Roçadas, diretor do Desportivo Transmontano

Menu