Supermoto World Cup: Chareyre imperial em Montalegre

Motores

O Circuito Internacional de Montalegre estreou-se, este fim de semana, entre a elite mundial do Supermoto. A pista barrosã afirmou-se como um palco de eleição para a Taça do Mundo FIM, que teve um pelotão de 25 pilotos internacionais. O francês Thomas Chareyre bateu o alemão Markus Class e conquistou o seu sétimo título mundial.

Num fim de semana de temperaturas elevadas dentro e fora da pista, o Circuito Internacional de Montalegre recebeu, pela primeira vez, uma competição mundial de motociclismo, numa organização da Câmara Municipal de Montalegre com o apoio da Federação de Motociclismo de Portugal e do Clube Automóvel de Vila Real. A Taça do Mundo FIM de Supermoto voltou a destacar a pista portuguesa no calendário do desporto motorizado, depois da reputação mundial conquistada com o ralicross. Um total de 25 pilotos de 10 nacionalidades diferentes, entre os quais sete portugueses, disputaram o título de campeão do Mundo desta espetacular modalidade, que mistura o motociclismo de velocidade e o motocross.

CHAREYRE IMPERIAL

Se no primeiro dia, o domínio recaiu no alemão Markus Class (Phoenix Racing Husqvarna), o dia decisivo foi conquistado pelo francês Thomas Chareyre (TM Racing Factory) que não deu hipótese à concorrência, vencendo a Corrida 2 e a Corrida 3, em ambos os casos após forte réplica de Markus Class. Com estes resultados, Chareyre confirmou o seu estatuto de grande estrela mundial do Supermoto, chegando ao sétimo título mundial em Montalegre. O francês foi acompanhado no pódio final por Class e pelo terceiro classificado, o compatriota Laurent Fath (MTR KTM Team). Já o francês Nicolas Cousin (Phoenix Racing Team Honda) é o novo campeão do Mundo Júnior, título atribuído a pilotos que tenham até 23 anos de idade.

PORTUGUESES
Entre o pelotão de sete portugueses em prova, o regressado Cristiano Fernandes (Yamaha), campeão nacional de Supermoto por 10 vezes, mas que estava sem competir na modalidade desde 2010, foi o melhor representante luso, no 16.º lugar final. Nuno Rêgo (Rêgo Racing Husqvarna) foi 18.º, o flaviense e ex-campeão nacional Nuno Pinto (Husqvarna) foi 19.º, seguido por Sérgio Rêgo (Rêgo Racing Husqvarna) no 20.º posto e pelo madeirense Hugo Silva (KTM) em 22.º. Com alguns problemas físicos, Filipe Marques (FM Motos TM) e Ivo Grácio (GG Motos Honda) também dignificaram as cores de Portugal nesta Taça do Mundo FIM de Supermoto.

TEM A PALAVRA

Orlando Alves | Presidente Câmara Municipal de Montalegre

«O balanço desta primeira edição é positivo, apesar de termos que, naturalmente, limar algumas arestas com o promotor para o futuro. Depois dos automóveis, as provas mundiais de motos também entram para a história do Circuito Internacional de Montalegre, que continua a valorizar e promover o nosso território dentro e fora das nossas fronteiras».


Thomas Chareyre | Campeão do Mundo de Supermoto 2019

«É uma sensação incrível ser Campeão do Mundo depois de todo o trabalho que fizemos. Os pilotos não conheciam a pista de Montalegre, mas este circuito mostrou ter todas as condições para estar ao mais alto nível no Supermoto. Obrigado a todos pelo trabalho e pelo apoio».

ORIGEM

O Supermoto, ou Supermotard, teve origem na década de 70, quando apareceu o programa de televisão Wide World of Sports, do canal ABC, e teve a mais alta audiência nos Estados Unidos. Em 1979, a ABC encomendou um evento televisivo para ser incluído numa série, chamado Superbikers / Supermoto, cuja intenção era encontrar o melhor piloto de todas as modalidades motociclísticas. O Supermoto começou então a ser um evento anual realizado no sul da Califórnia, na Carlsbad Raceway. A combinação de asfalto e terra foi criada para procurar o melhor dos melhores entre pilotos de velocidade e off-road. Desde aí evoluiu para campeonatos oficiais continentais (S2), mundiais (S1) e Taça das Nações (S1oN), promovidos pela mais alta autoridade do desporto em motos, a FIM – Federação Internacional de Motociclismo, que neste momento tem um presidente português: Jorge Viegas. Também já tivemos um campeão português: o flaviense Nuno Pinto.

Supermoto World Cup no Circuito Internacional de Montalegre este fim de semana
Nacional Ralicross em Montalegre este fim de semana

Conteúdo relacionado

Menu