Seleção Nacional de Andebol de Volta à Fase Final do Campeonato da Europa

Como havia perspetivado na semana passada, o andebol português voltaria esta semana a festejar e, não me enganei. Assim, depois de mais duas vitórias, sobre Israel e sobre a Lituânia, Portugal não só assegurou o apuramento para a fase final do campeonato da europa de 2022, como venceu mesmo o grupo 4 do apuramento. Também este feito é inédito no andebol português.

Na quinta-feira, em Israel, era certo que um empate bastaria para Portugal carimbar o acesso à fase final do europeu mas, os “Heróis do Mar” não estiveram para “serviços mínimos” e, num jogo onde dominaram completamente, venceram categoricamente por 41/29. O jogo foi antecedido por uma bonita homenagem ao “eterno” Alfredo Quintana por parte dos responsáveis Israelitas, tendo sido feita a locução do momento pelo anterior selecionar nacional e, atual diretor técnica da Federação de Israel de Andebol, Rolando Freitas. A seleção nacional teve um excelente desempenho quer defensiva, quer ofensivamente, onde o selecionador nacional conseguiu dar muitos minutos de jogo a todos os jogadores disponíveis. Se ao intervalo já vencíamos por 22/13, na segunda parte ainda se avolumou mais a diferença no marcador, ficando logo ali resolvida a questão matemática do apuramento. Ao intervalo vinha uma boa notícia da Lituânia, por aí os da casa receberem e venceram a Islândia por 29/27, logo a Portugal voltava a bastar um ponto para garantir a liderança no seu grupo de apuramento.

No domingo, em Matosinhos e depois de se ter alterado a visão sobre este jogo, pois Paulo Jorge Pereira havia dito que se em Israel ficasse assegurado o apuramento, no último jogo poderia fazer outras escolhas para a equipa, o objetivo passou a ser conseguir o primeiro lugar do grupo, logo assegurar a vitória. Iniciado o jogo, o acerto defensivo manteve-se mais ou menos o mesmo do jogo frente a Israel, mas ofensivamente as coisas não estavam a sair tão bem. Se assim começaram as coisas, estas foram-se prolongando, ao ponto de Portugal ter chegado ao descanso a perder por 12/11. Na segunda parte, melhorou consideravelmente o acerto ofensivo e desta forma, quase que naturalmente, assumimos as rédeas do jogo e fomos construindo um resultado mais consentâneo com o real valor das duas equipas. No final, vitória portuguesa por 30/25, provando que esta notória subida de nível do andebol português, permite que, mesmo tendo um período de tempo em que não jogamos tão bem, frente a uma equipa que tudo fez para nos ganhar, conseguimos ter o jogo controlado e acabar por vencer, com autoridade.

Vem aí a sétima participação numa fase final do campeonato da europa, que se disputará na Hungria e na Eslováquia, de 13 a 30 de janeiro 2022, somando-se à participação e melhor classificação (6º lugar) no europeu de 2020, melhor classificação (10º lugar) no mundial de 2021, apuramento olímpico conseguido em março e a participação nesses mesmos jogos olímpicos, em julho e agosto deste ano.

Já no dia de ontem foram divulgados os potes para o sorteio da próxima quinta-feira, e Portugal estará, tal como no último mundial, no pote 1.

Pote 1 – Espanha, Croácia, Noruega, Eslovénia, Alemanha e Portugal

Pote 2 – Suécia, Hungria, Rússia, Dinamarca, Sérvia e Áustria

Pote 3 – Eslováquia, Bielorrússia, Islândia, República Checa, França e Macedónia do Norte

Pote 4 – Holanda, Montenegro, Ucrânia, Polónia, Bósnia Herzegóvina e Lituânia

Estamos, sem qualquer dúvida, a viver o melhor momento do Andebol Português e agradeço mais uma vez ao Luís Roçadas e ao Desportivo Transmontano o facto de poder, semanalmente, ir relatando os feitos desta modalidade desportiva fantástica e de todo o orgulho que sinto, por dela fazer parte. Obrigado.

Adriano Tavares (Presidente Associação de Andebol de Vila Real)

Menu