São Martinho-Montalegre; 1-2: CDC Montalegre sobe à Liga 3

Montalegre consegue subida histórica quando ainda falta uma jornada para terminar a fase de acesso à Liga 3. É o maior feito de sempre do emblema barrosão.

Época a todos os níveis brilhante do Montalegre, que mereceu inteiramente a subida de divisão. Neste ciclo difícil, com três jogos fora, os barrosões venceram dois e empataram um. Todavia foi uma vitória difícil da equipa transmontana até porque a equipa da casa entrou determinada e com boa circulação de bola. Porém, o Montalegre é uma equipa muito experiente e venenosa. À passagem dos 18´, na sequência de um canto na esquerda apontado por Lio Guerra, Adílson abre o marcador.

O conjunto da casa não tremeu e depois de insistência Vítor Pereira faz corte que acerta em cheio na barra. Quase o autogolo… Mas os transmontanos estavam claramente mais confortáveis no jogo e Vilmar tem enorme chance para ampliar o resultado. A seguir é Zack a fazer perigar a baliza de Marçal. O São Martinho não estava a defender bem os pontapés de canto cobrados por Rúben Neves e Lio Guerra. Antes do intervalo, Tiago Cruz remata forte e obriga Jeimes a boa intervenção. Depois, é novamente Vilmar que obriga Marçal a defesa apertada. Ao intervalo, o 0-1 era curto face ao que sucedia.

Na segunda parte, o Montalegre defendeu mais e Jeimes, o guarda-redes, demonstrou enorme potencial e excelente forma com uma grande intervenção logo ao minuto 49. Aos 76´, o São Martinho fica a pedir grande penalidade. Num lance rápido, o conjunto transmontano ganha grande penalidade que converte Beto Lopez de forma exemplar.

O jogo ficava quase resolvido.. Ricardo Pinto, o melhor do São Martinho, ainda reduz aos 87 minutos. Depois, aos 90+2´, Vítor Pereira, o melhor em campo, faz corte providencial e nega o empate à formação da casa.

Estava escrito que o Montalegre ia vencer pela primeira vez no campo do São Martinho e fazia a festa em pleno relvado. A celebração pela subida à Liga 3 continuou na vila de Montalegre numa comunhão perfeita entre adeptos, jogadores, treinadores e direção. Os Bombeiros Voluntários de Montalegre também receberam a comitiva em festa. Parabéns ao CDCM. O segredo do sucesso barrosão deve ser dado, desde logo à direção, ao treinador José Manuel Viage que é a alma do clube, e aos jogadores que tiveram entrega exemplar.

O treinador do São Martinho, Agostinho Bento, considera que o resultado não espelha o que aconteceu: “Foi uma vitória injusta. O Montalegre fez pela vida e veio jogar para empatar. Depois do golo, jogou a matreirice e maturidade do Montalegre. Os meus jogadores foram abnegados e tudo fizeram para um resultado diferente. Hoje fomos superiores e ficou por assinalar um penálti. O trabalho do árbitro foi inadmissível.”

Já o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, acabou lavado em lágrimas e lembrou o pai já falecido: “Hoje esta equipa fez história. Quero dar os parabéns a todos, esta vitória é de todo o concelho de Montalegre. Estou muito feliz, o grupo queria muito fazer isto. Os grandes obreiros são os jogadores. Subi no meu clube de paixão. O meu pai acompanha-me sempre, sinto a falta dele todos os dias. Tenho a luz do meu pai que me ajuda. Quero dedicar esta vitória ao meu pai.”

Por Nuno Carvalho

FICHA DO JOGO

Local: Estádio Comendador Abílio Ferreira de Oliveira

Árbitro: Bruno Costa (A.F. Viana do Castelo)

Marcadores: Vilmar (19m), Beto (79m, g.p.) e Ricardo Pinto (87m)

Ação disciplinar: Vasco Cruz (78m), Rúben Neves (89m), Beto (93m) e Angola (94m)

SÃO MARTINHO (1) – Marçal, Tiago Valente (Pedro Neto, 58m), Rampa, Vasco Cruz, João Carneiro (Sako, 56m), Tiago Cruz (Alberto, 58m), Manuel Pedro, Diogo Nunes, Simão, Ricardo Pinto e Bruno Guimarães.
Treinador – Agostinho Bento

C.D.C. MONTALEGRE (2) – Jeimes, Vilmar (Beto, 66m), Luan, Lio, João Fernandes, Angola, Rúben Neves (Vítor Alves, 72m), Adilson, Tiago Oliveira (Miguel Ângelo, 85m), Zack e Vítor Pereira.
Treinador – José Manuel Viage

Menu