Presidente da Federação Portuguesa de Futebol exige a retoma das atividades nos escalões de formação

Numa audição na Assembleia da República, Fernando Gomes, Presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), afirmou que o desporto não recebeu um cêntimo do Estado e por isso pede ajuda ao Governo.

Fernando Gomes mostrou-se esta quarta-feira muito preocupado com o facto de a atividade nos escalões de formação estar parada. O presidente da FPF que falava na Audição Pública da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, em representação das federações de futebol, andebol, patinagem, voleibol e basquetebol, lembrou também que o desporto “não recebeu um cêntimo para combater um conjunto de despesas e acréscimo de custos de um processo pandémico que dura há quase um ano”.

“Uma das grandes preocupações tem a ver com a inatividade no seio do movimento associativo, nomeadamente nos escalões de formação. Estas federações tiveram uma redução total de 65 por cento dos atletas inscritos na formação masculina e feminina. Desses apenas 13% têm atividade desportiva”, explica Fernando Santos, adiantando que em outros países foi possível manter a atividade da formação, “nomeadamente nos escalões de 10, 11 e 12 anos, onde foi provado que o nível de propagação do vírus é reduzido”.

«Exigimos uma clara identificação de fundos de apoio ao Desporto, para salvar milhares de clubes e associações desportivas que estão em risco de desaparecer rapidamente. Recordo que, em outubro, o Bloco de Esquerda apresentou um projeto à Assembleia da República para a criação de um fundo de apoio ao desporto. Foi publicado em Diário da República 5 de fevereiro, mas, até hoje, o desporto ainda não recebeu um cêntimo para combater as despesas e o acréscimo de custos de uma pandemia que dura há quase um ano», concluiu.

Por redação

Menu