Opinião: O regresso do Mister

Regressa ao Benfica o treinador que mais jogos fez e que mais troféus conquistou pelo clube. Depois que chegou à Luz, em junho do ano 2009, com o FC Porto então a festejar um tetra-campeonato, Jorge Jesus venceu três ligas em seis, as de 2009/10, 2013/14 e 2014/15. Venceu ainda uma Taça de Portugal, em 2013/14, uma Supertaça, em 2014, e cinco Taças da Liga, em 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2013/14 e 2014/14.

Ao todo foram 10 troféus nacionais que o colocara na história como o treinador com mais provas ganhas ao serviço dos encarnados, tendo ultrapassado o brasileiro Otto Glória, que precisou de oito anos (em dois períodos, no final dos ano 50 e no final dos anos 60) para vencer nove troféus, particularmente seis Taças de Portugal e três Campeonatos.

Jorge Jesus é também, o treinador com mais jogos no Benfica: 321 jogos oficiais, com 70% de vitórias (225), 16% de empates (51) e os restantes 14% de derrotas (45). No número total de jogos superou largamente o anterior recordista, o húngaro János Biri, que orientou as águias de setembro de 1939 a junho de 1947, com 272 jogos pelo meio. Apenas no que respeita à liga portuguesa, Jorge Jesus venceu 76% dos jogos (139) empatou 14% (27) e perdeu 10% (18).

Jorge Jesus orientou o Benfica em 78 jogos europeus dos quais 38 foram na Champions (incluindo os jogos de eliminatórias iniciais da competição), tendo levando o Benfica a duas finais europeias, da Liga Europa, ambas perdidas, para os ingleses do Chelsea e para os espanhóis do Sevilha.

Estes são os factos. A partir deles muita coisa pode discutir-se, evidentemente, e daí nascerão as opiniões: pode dizer-se que Jorge Jesus só ganhou mais provas no Benfica do que Otto Gloria porque à data do brasileiro não se jogavam Taças da Liga nem Supertaças, logo as possibilidades eram menores; argumento que de resto seria válido também para os menos jogos que János Bibi teve oportunidade de fazer.

E pode-se dizer também, que os aproveitamentos foram, diferentes: Jinny Hagan também ganhou três campeonatos (afinal os títulos mais importantes) e fê-lo em apenas três anos; Rui Vitória também ganhou três de 2015 a 2019. E ao nível da opinião ainda pode ir-se mais longe (portanto com menos fundamento), dizendo que Jorge Jesus ganhou o que ganhou, sim, mas que poderia ter ganho ainda mais. Claro que se pode dizer ou escrever de tudo.

Mas os factos são os factos e é deles que qualquer conversa deve partir.

Orlando Fernandes (Jornalista)

CP: Fábio Pais vai ser jogador do Vidago
SC Vila Pouca de Aguiar com equipa técnica fechada

Conteúdo relacionado

Menu