Opinião: O Louletano

O novo coronavírus faz mossa no Algarve e bateu à porta do Louletano, que milita no Campeonato de Portugal. Um total de 33 atletas e elementos da equipa de futebol sénior testaram positivo à covid-19 e já estão em isolamento domiciliário.

 O plantel vinha a cumprir todas as normas de segurança estabelecidas pela Direcção-Geral de Saúde (DGS), mas face ao cenário interrompeu os trabalhos, “A saúde está em primeiro lugar. Um dos adjuntos tem a esposa grávida e realizou o teste, que acusou positivo. Demos conta da situação à entidade responsáveis e realizámos os testes, que detetaram os casos. Está tudo parado, obviamente, e os escalões de formação também vão ficar suspensos, pelo menos durante 15 dias”, explicou, ao nosso jornal, o presidente do clube, António do Adro.

 “A maioria dos atletas não apresenta quaisquer sintomas” revelou o dirigente, que escapou ao teste: “Estava de férias e não tive contacto com nenhum elemento. Mas, se for preciso, faço-o sem qualquer problema”.

 Ana Cristina Guerreiro, delegada de saúde regional do Algarve, pronunciou-se sobre o caso, adiantando que a maioria dos infetados “são jovens”, sendo que muitos deles “vive uns com os outros” o quem por um lado, facilitou o contágio mas, por outro, “facilita também o confinamento, porque estão todos juntos”.

  O Primeiro caso foi diagnosticado na quarta-feira e no dia seguinte “foi feito o estudo à equipa”, tendo sido decidido que “todos deveriam ser testados”. Os primeiros resultados foram conhecidos no dia seguinte.

 As idades dos profissionais que testaram positivo à covid-19 oscila entre os 18 e os 50 anos, havendo portugueses e brasileiros entre o grupo de infetados.” (A maioria) são jovens e recuperam relativamente rápido em relação a outros grupos”, sublinhou a delegada.

Orlando Fernandes (Jornalista)

Menu