Opinião: leão feroz

Poucos estariam à espera de um arranque de campeonato tão positivo por parte do Sporting. Após uma pré-época atribulada e depois do primeiro rombo da época surgir muito cedo, isto é, a eliminação das competições europeias frente ao LASK, os leões centraram atenções no campeonato e em corresponder positivamente ao desafio semanal.

O produto traduz-se, nesta fase, em seis vitórias e um empate, contra o FC Porto, em sete jogos. Trata-se de um registo impecável tendo em conta o passado recente do clube, sobretudo se tivermos em análise que o Sporting, além da liderança na Liga NOS (4 pontos de avanço), detém, o melhor ataque, a melhor defesa e o melhor marcador da prova.

É um domínio em toda a linha, sendo que a equipa tem vindo a revelar um crescimento de semana para semana. Com cada jogador a sentir-se cada vez mais confortável no modelo de jogo de Rúben Amorim. Desde que chegou, o ex-médio faz questão de vincar aquilo que queria e que não ia abdicar das suas ideias em face dos resultados.

Apesar de um ou outro abanão, Rúben Amorim foi fiel aos seus princípios e está agora a colher os primeiros frutos. É certo que este arranque vale o que vale, e o próprio tem vincado isso mesmo, até porque parece claro que o Benfica e FC Porto, que têm, plantéis com inúmeras opções de qualidade, irão melhorar progressivamente, mas não deixa de ser bastante positivo este começo.

Há 24 anos que o Sporting não vencia quatro desafios consecutivos fora de casa no arranque e desde 2017/18 que não tinha 19 pontos ao cabo de sete jornadas.
Por outro lado, a qualidade individual do plantel, ou pelo menos do 11 inicial, subiu em relação ao ano passado e isso permite considerar esta liderança consequência do trabalho e não do acaso.

A direção esforçou-se para encontrar melhores soluções no mercado e, apesar de Pedro Porro, Adán, Nuno Santos ou os regressados João Palhinha e João Mário. Além disso, os jovens oriundos de Alcochete continuam a ter minutos de formação regular e a crescer num contexto favorável, algo fundamental para a sustentabilidade desportiva e financeira do clube.

Segue-se agora uma paragem, face aos compromissos das seleções e da Taça de Portugal, o que permite ao Sporting saborear esta liderança por algum tempo.

Orlando Fernandes (Jornalista)

Menu