O NOSSO II Torneio de Ténis de Mesa foi um sucesso

O CLUB de VILA REAL organizou o NOSSO II Torneio de Ténis de Mesa nos dias 29 e 30 de Junho no NOSSO SHOPPING, em Vila Real. Depois da excelente I edição do NOSSO Torneio de Ténis de Mesa, realizada em 2018, com mais de 120 participantes, o CLUB de VILA REAL procurava consolidar esta prova como um evento desportivo mas com um ambiente totalmente diferente ao que se vive nos pavilhões. Estiveram 12 mesas distribuídas em todo o espaço do Nosso Shopping, devidamente equipadas para jogos de qualidade.

Este ano a edição contou com cerca de 200 atletas inscritos, mais de 20 equipas em competição, oriundas da Zona Norte e Centro do país e também com equipas da Madeira e dos Açores, um indicador da atração que este torneio está a criar no seio dos atletas mesatenistas.

A arbitragem esteve sob a responsabilidade da dupla de árbitros José Santos, da Associação de Ténis de Mesa do Porto, e do Prof. Lima da Associação de Ténis de Mesa de Viseu, árbitros experientes internacionalmente e conferem rigor a este torneio.

Ainda as portas do Nosso Shopping não tinham aberto já era grande o numero de atletas à espera de poderem aceder aos espaços de jogo, eram 9:00 quando puderam iniciar os aquecimentos para preparar o dia de competição.

Foram chegando os atletas, os treinadores e muitos acompanhantes enchendo os espaços disponíveis para dar lugar à competição.

No sábado, dia 29, jogaram os escalões de formação, cerca de 100 atletas ocuparam rapidamente as mesas e deram inicio às partidas, que se foram desenrolando ao longo do dia, com a fase de grupos durante a manhã a definir os atletas que passariam aos mapas finais.

Os atletas do CLUB de Vila Real foram-se destacando nestes escalões, uma vez que o CLUB tem uma excelente escola de formação.

Em iniciados femininos, o CLUB de VILA REAL dominou a competição, colocando 4 atletas no pódio, em 3º lugar exequo ficaram Flora Esteve e Sofia Carneiro, tendo a final sido disputada entre Margarida Conde e Soraia Fernandes, com a vitória a sorrir para a Soraia que venceu a prova. Coletivamente o CLUB de VILA REAL obteve sem surpresas o 1º prémio, o S. Cibrão o 2º lugar e o CCR Arrabães ficou no 3º lugar. Destaque ainda para as atletas do CLUB Margarida Honrado e Margarida Gonçalves que foram 6 e 7 classificadas.

Na prova de iniciados masculinos o CLUB de VILA REAL embora dominasse a prova, não foi tão avassaladora a vitória, ou seja, coletivamente o CLUB de VILA REAL foi vencedor, seguido do AV. Lamego em 2º lugar e do ADDA Vouzela no individual o CLUB de VILA REAL foi também vencedor através do Guilherme Alvadia que levou de vencida toda a concorrência, incluindo na final o Rafael Sousa do CCR Arrabães. Na terceira posição ficou Luís Monteiro do CLUB e Gabriel Monteiro do Av. Lamego. Seguiram-se os atletas do CLUB, Rodrigo Pinto, Bruno Barros e Pedro Chilão em 5º, 6º e 7º lugares, respectivamente.

Entre as atletas infantis femininas Íris Gonçalves do AR Canidelo dominou a prova, vencendo todas as adversárias e como tal a prova, Ana Rita Alves do CLUB de VILA REAL perdeu apenas para a vencedora, arrecadando o 2º lugar, Matilde Pina do Dínamo da Estação (Viseu) foi 3ª exequo com Luana Loureiro do ADDA Vouzela, ficando na 5 posição Lilía Honrado do CLUB de VILA REAL.

Na vertente masculina, o atleta do CCR Arrabães, Tiago Olhero confirmou que é um dos melhores na categoria  vendendo a prova, seguido de Gabriel Monteiro do Valongo e de David Lin também do Valongo. João Morais e Vasco Carvalhais do CLUB de VILA REAL foram 5º e 6º respectivamente. Coletivamente o CLUB de VILA REAL vencia também esta prova, seguido do CSC Orgens (Viseu) e em 3º lugar ficaria o Núcleo de Valongo.

No escalão dos mais velhos a competir neste dia, os cadetes masculinos, o Núcleo Valongo conseguiu através de André Cruz vencer a prova singular, batendo na final Alexandre Queirós do CCR Arrabães, que ficou 2º. Nas 3ª posições ficaram Igor Kyrichenko do CLUB de VILA REAL e João Teixeira do Núcleo Valongo. Os atletas do CLUB de Vila Real, Filipe Correia e Rafael Costa, que estiveram muito bem ficaram em 6º e 7º lugar individualmente o que permitiu ao CLUB arrecadar o 2º lugar por equipas, seguido do ARC Sobrão em 3º lugar, numa prova ganha pelo Núcleo de Valongo.

Na prova de Cadetes Femininas o CCR Arrabães dominou, com Cesária Matos a bater Silvia Silva na final, ambas do CCR Arrabães, vencendo a prova, Mariana Costa do Canidelo Foi 3ª classificada, com Adriana Friães do CLUB de VILA REAL a ficar 5ª classificada. Coletivamente o CCR Arrabães ganhou, seguido do CLUB de VILA REAL e no 3º lugar ficou o ADDA Vouzela.

O dia terminou com um lanche oferecido pelo CLUB de VILA REAL a todos os participantes, onde o convívio entre todos os clubes  e atletas marcou novamente a diferença para os torneios de pavilhão com este momento de descontração.

O dia 30 de junho começou com outras categorias e com uma novidade neste torneio, foram realizadas provas de desporto adaptado, com duas categorias, deficiência intelectual e Síndrome de Down.

Os jogos destas categorias primaram pela competência dos atletas que mostram que a integração é possível e o desporto é um meio excelente para tal. Foi muito o publico que ficou encantado por ver atletas a jogarem ténis de mesa de forma competitiva e sem que as dificuldades fossem entrave.

Na categoria de adaptado intelectual feminino o CAID dominou a prova coletivamente, vencendo o Novelense. Individualmente foi a atleta Cátia Andrade (CAID) que venceu a prova, derrotando na final a sua companheira de clube, Vitória Andrade, em 3º lugar ficou Ana Patrícia e exequo Elsa Moreira do Novelense.

Na mesma categoria mas em masculinos o atleta do CAID, Jorge Magalhães venceu aprova, derrotando na final Helder Gonçalves do Clube de Gaia, seguidos de Lourenço Dias do Clube de Gaia e de Henrique Meneses (APPACDM SABROSA – CLUB de VILA REAL). Coletivamente o Clube de Gaia foi 1º, seguido do CAID e 3º foi a APPACDM SABROSA – CLUB de VILA REAL.    

Na categoria Síndrome de Down participaram apenas 2 clubes, vencendo coletivamente o Clube de Gaia e ficando 2º o CAID. Individualmente venceu o João Gonçalves do Clube de Gaia, seguido do Pedro Azevedo do CAID, em 3º lugar exequo ficaram Carlos Lobo do CAID e Joaquim Costa do Clube de Gaia.

Estas categorias de desporto adaptado decorreram no período da manhã, fazendo-se a entrega de prémio perto da hora de almoço, juntando muito público que ficou maravilhado pela entrega destes atletas, em jogos muito disputados.

Ainda no domingo disputaram-se as provas de Juniores e Seniores. Na categoria de Juniores masculinos o Hugo Rodrigues do Núcleo de Valongo foi o vencedor da prova, ficando em 2º lugar o Luís Inácio do AHBV de Resende e em 3º lugar exequo ficaram os atletas Luís Inácio do AA Didaxís e João Morais do CLUB de VILA REAL (atleta ainda cadete). Fruto também da classificação dos restantes atletas do CLUB, Igor Kyrichenko (5º), Rafael Friães (7º), Rui Catarino (8º), o CLUB de VILA REAL alcançou o 1º lugar Coletivo, seguido do CSC Orgens (Viseu) e em 3º lugar ficou o AHBV de Resende.

Na vertente feminina ficaram ordenadas na seguinte forma, Mafalda Queirós (CCR Arrabães) foi a vencedora, Carolina Rocha (CLUB de VILA REAL) foi 2ª, Silvia Silva (CCR Arrabães) foi 3ª juntamente com Adriana Friães (CLUB de VILA REAL), em 5º lugar ficou a Fernanda Estev es (CLUB de VILA REAL). Coletivamente o CLUB de VILA REAL venceu mais uma categoria, ficando o CCR Arrabães em 2º lugar.

A prova com mais atletas inscritos foi a prova de seniores masculinos, com 41 atletas, alguns deles a disputar o principal escalão da Campeonato Nacional. João Gomes do AAA Guilhabreu sagrou-se o vencedor da prova ao bater na final Pedro Olhero do CCR Arrabaes, seguindo-se no pódio Helder Fevereiro do S. Cosme e David Gonçalves do Núcleo Valongo. Coletivamente o Núcleo Valongo foi o vencedor, seguido do S. Cosme e no 3ºlugar ficou o GD Monte Aventino.

Também a prova de Seniores também trouxe várias atletas que disputam o Campeonato Nacional da 1ª Divisão, participaram atletas do Continente, Açores e Madeira. A final colocou frente a frente uma atleta do Sebastianense (Açores) Joana Mota e a vilarealense que joga no ADC Ponta do Pargo, da Madeira. Com a vitória a sorrir à Açoreana, depois na fase de grupos ter perdido com a  Vilarealense. Assim, Joana Mota (Sebastianense) sagrou-se a vencedora da prova, Sara Rocha do ADC Ponta do Pargo foi 2ª classificada e em 3º exequo ficaram Ana Reis do Sebastianense) e Cátia Pinto do Núcleo de Valongo. Coletivamente o Sebastianense venceu a prova, ficando em 2º o Núcleo Valongo e em 3º lugar o ADC Ponta do Pargo.

A atleta Sara Rocha disputou este torneio defendendo as cores do ADC Ponta do Pargo pela última vez, pois na próxima época, 2019/2020, vai voltar a representar as cores do CLUB de VILA REAL, de onde saiu em 2015 para o Ponta do Pargo que disputa a 1ª Divisão Nacional. Na base desta decisão está o facto do CLUB de VILA REAL ter garantido o acesso à 2ª Divisão dos Campeonatos Nacionais Seniores Femininos para a próxima época de 2019/2020, sendo importante a experiência da Sara Rocha que nos últimos 4 anos disputou sempre as Competições Europeias ao serviço do ADC Ponta do Pargo.

Por fim, como em todos os torneios é entregue o prémio absoluto ao clube que mais vitórias teve coletivamente ao longo dos 2 dias do torneio. No contabilidade geral o CLUB de VILA REAL foi destacadamente o clube que mais vitórias coletivas alcançou, sagrando-se vencedor Absoluto do Torneio, pelo segundo ano consecutivo.

A festa continuou mais uma vez num lanche convívio entre todos os participantes.

Foi visível ao longo de todo o torneio a satisfação não só dos vencedores mas de todos quantos participaram neste torneio diferente, os que repetiam pela segunda vez a participação garantiram que o sucesso do ano anterior se repetiu e os que participaram pela primeira vez ficaram com vontade de voltar na próxima edição.

A organização do torneio estava satisfeita no final, tendo garantido todas as condições para a prática desportiva competitiva num recinto que exige imaginação, garantindo o cumprimento dos horários, as regras de jogo e acima de tudo o desportivismo. Eram muitas as camisolas amarelas dos atletas do CLUB de VILA REAL que apoiaram a organização mas eram ainda mais as camisolas negras e amarelas dos elementos da organização, constituída essencial mente por pais dos atletas do CLUB de VILA REAL, que de outra forma teria muita dificuldade em levar a bom porto um torneio desta envergadura, quer em termos de atletas envolvidos, quer em termos de mesas para os jogos quer no espaço por onde se distribuíam as mesas. Os pais dos atletas constituíram-se como um importante e fundamental grupo de pais-trocinadores.

Os patrocinadores do evento foram muitos e foram especialmente importantes quer na disponibilização de muitos prémios aos vencedores, quer na capacidade do CLUB para oferecer um convívio sempre que terminavam as provas.

A Administração do NOSSO SHOPPING está de parabéns por apoiar um evento desta dimensão num espaço comercial, onde a logística não é fácil, mas que acreditou e venceu o desafio.

O CLUB de VILA REAL vive um excelente momento, quer nos resultados que alcança, quer na criação de um grupo de trabalho coeso.

Venha a próxima edição do NOSSO III TORNEIO DE TÉNIS DE MESA foi a frase mais ouvida no final, especialmente dos clubes participantes.

Município de Murça assina protocolo de colaboração com a Federação de Andebol
Ginástica do GCVR presente no PORTUGALGYM 2019

Conteúdo relacionado

Menu