Montalegre – São Martinho, 2-0: Angola foi decisivo no triunfo dos barrosões

Não foi um grande espetáculo de futebol. No entanto, os barrosões foram superiores. Angola bisou e continua a brilhar.

O São Martinho viajou a Montalegre com a lição bem estudada. Contra uma linha de 5 defesas, o Montalegre voltou a ter enormes dificuldades. Foi um jogo que não teve muitas oportunidades de golo e, nos primeiros 20 minutos, o São Martinho conseguiu suster o Montalegre. Aos 12´, João Carneiro obriga Jeimes a defesa atenta.

A partir dos 21 minutos, os barrosões assumem o controlo da partida e Zangão faz golo depois de cruzamento perfeito de Angola. O tento acaba por ser anulado por fora de jogo do brasileiro. Mas o Montalegre haveria mesmo de inaugurar o marcador num remate de Angola junto ao poste direito.

O São Martinho não consegue reagir até ao fim do primeiro tempo.

Na etapa complementar, o Montalegre volta a assumir o jogo e Rúben Neves faz passe magistral para Vilmar que obriga Marçal a boa defesa. Responde Alberto com assistência para Vasco Costa que, no entanto, não consegue bater Jeimes.

Aos 78´, Angola faz o 2-0 e acaba com as incertezas quanto ao vencedor final. Um golo em que o guarda-redes Marçal não está isento de culpas. Tiago Cruz, ex Cerveira, ainda tentou pentear o placard, mas o livre direto saiu por cima da baliza.

Agostinho Bento, o experiente treinador do São Martinho, é expulso a seis minutos dos 90 e o jogo termina com triunfo da equipa transmontana. Ao São Martinho faltou capacidade ofensiva.

Num jogo sem grandes casos, vitória justa do Montalegre e Angola a destacar-se dos demais.

O treinador do Montalegre, José Manuel Viage, saiu muito contente com a exibição dos seus jogadores: “Vitória justa e difícil contra uma boa equipa que, na semana passada, ganhou em Felgueiras. Na primeira parte estivemos por cima. Conseguimos defender com êxito. O todo é o mais importante, a equipa teve atitude, determinação e coragem. A equipa está de parabéns”.

Já Agostinho Bento, treinador principal do São Martinho, não gostou daquilo que viu: “Fomos completamente inconsequentes ofensivamente, não tivemos acutilância pela baliza, praticamente não criamos situações passiveis de finalização com relativo perigo. A vitória do Montalegre é justa. Um jogo mal conseguido, com muitos erros na circulação, muitos erros técnicos e com muita dificuldade em fazer o nosso jogo habitual. Mas acredito que, mais dias virão e sobretudo melhores…”

Por Nuno Carvalho

Menu