Liga 3: Montalegre e Braga B empatam em jogo de alta rotação

Jogo eletrizante entre duas equipas que procuraram vencer. O Montalegre podia ter ganho mas também perdido. O Braga B esteve mais perto da vitória, com mais oportunidades e mais posse de bola. Braga B levou a Montalegre 5 jogadores que estiveram em Alvalade na partida da 1ª Liga frente ao Sporting.

Entrou bem a equipa barrosã, logo à passagem do minuto 9, Zack cabeceou com êxito à baliza minhota. Reage bem o conjunto minhoto ao criar várias oportunidades de golo. Aos 15´, Roger dispara forte mas ao lado. Depois, o espanhol Djaló obriga Didi a boa intervenção.

Na recarga, Shurrle dispara ao poste direito da baliza transmontana. Após canto direto de Djaló, Didi corresponde com boa intervenção. Antes do intervalo, o mesmo atleta passa por dois adversários e cruza bem para o interior da área barrosã, ficando apenas a faltar o desvio para o golo. Ao intervalo 1-0.

A perder, o Braga B aumentou a pressão sobre a baliza do Montalegre durante a etapa complementar. Todavia, a primeira grande oportunidade de golo surgiu do pé de Papalelé que, com a baliza deserta, não conseguiu fazer o segundo… Resposta imediata da equipa minhota, com Djaló a passar por dois adversários e a obrigar o jovem Didi a nova intervenção. No minuto seguinte, Zé Pedro cabeceia muito perto da baliza transmontana.

Anunciava-se o golo minhoto e Roger conclui com facilidade uma boa jogada de entendimento. Faltava pouco mais de meia hora para o final e estava tudo em aberto. Roger, muito irrequieto, oferece o golo a Hernâni, que, no entanto, não consegue materializar. O Braga B obriga o Montalegre a baixar linhas devido a forte pressão e aos 64´surge mais um momento de aflição junto da baliza de Didi.

O Montalegre, em transição, também podia ter chegado ao golo e Angola, um dos melhores em campo, está perto. Aos 84´, Baba obriga Hornicek à defesa da tarde.

Já no período de compensação, e de livre, Djaló volta a criar perigo, mas Didi mostrou sempre grande segurança. Com as entradas de Baba e João Fernandes, o Montalegre mostrou maior solidez no miolo e o Braga B teve maiores dificuldades. O empate não serve as aspirações de nenhum dos emblemas.

O Braga B fecha um ciclo de três jogos sem ganhar e o Montalegre conseguiu o sexto ponto na segunda volta, onde só perdeu por uma vez.

A equipa de arbitragem não influenciou o resultado final, mas não esteve particularmente feliz no assinalar de faltas, nem tão pouco no aspeto disciplinar.

O treinador José Viage considerou que faltou o segundo golo: ”Aceita-se o empate, mas quem não marca um golo com a baliza escancarada arrisca-se a perder ou a não ganhar. Foi um jogo vivo, não há nada a dizer aos jogadores. Jogo com ritmo muito elevado, o Braga B causou-nos algumas dificuldades, o jogo esteve sempre em aberto.”

Ao treinador do Braga B, Artur Jorge, o empate soube a pouco: “Ficámos com a sensação que perdemos dois pontos porque fomos uma equipa extremamente competitiva, muito agressiva e com muita intensidade do primeiro ao último minuto, mas não estivemos tão bem no aspeto da finalização e isso acabou por nos custar caro. Mais uma vez estou muito satisfeito com a entrega e desempenho dos jogadores.”

Por Nuno Carvalho

Foto FPF

Menu