Liga 3: Lourosa – Montalegre, 2-1 (crónica)

CDC Montalegre perde um ponto ao cair do pano

Lusitânia de Lourosa teve de suar muito para conseguir derrotar um Montalegre aguerrido, capaz e que merecia mais.

O CDC Montalegre perdeu, pela primeira vez, na Liga 3. Todavia, e apesar de jogar frente a uma equipa que tem ambições em subir, os transmontanos bateram-se bem e o jogo só ficou decidido no último lance da partida. As individualidades – que são muitas – do Lourosa acabaram por decidir o jogo. A equipa da casa jogou com pouca intensidade, à espera de um erro do Montalegre.

A defender bem e a sair rápido no ataque, os barrosões estão perto do golo por intermédio de Joãozinho, o novo craque do clube, e ex-Vitória de Guimarães. Responde o Lourosa com remate de Ricardo Tavares por cima da trave.

O Montalegre estava confortável na partida, pois o Lourosa não conseguia aproximações à baliza de Márcio. Porém, e nos últimos minutos do primeiro tempo, Edgar Abreu está perto de inaugurar o marcador. Depois, surge mesmo o golo da equipa de Filipe Moreira. Um canto de laboratório e conclusão de Poulson.

A equipa transmontana acusa o golo e Filipe Gonçalves obriga Márcio Rosa a defesa apertada. Ao intervalo 1-0. Na etapa complementar, o Montalegre correu atrás da desvantagem e tentou chegar ao empate com as entradas de Angola, Miguel Ângelo, Baba, Samate e Beto. Joãozinho obriga Serginho a grande defesa.

Respondia Edgar Abreu com um disparo ao lado. Depois de excelente cruzamento de Angola, Beto é derrubado dentro da área e aos 85´, o Montalegre empata, de grande penalidade, por intermédio de Joãozinho.

Já nos últimos instantes, Paulo Tavares obriga Márcio a grande intervenção. O Lourosa conseguia chegar aos três pontos graças a um golo de Matheus Souza, mesmo no final do tempo de compensação.

O público foi fundamental a empurrar a equipa para a conquista dos três pontos. Foi um balde de água fria para a formação transmontana e a explosão de alegria nas hostes locais. O CDC Montalegre merecia ter trazido o empate pela disponibilidade total e qualidade do seu jogo. O Lourosa consegue o primeiro triunfo, depois do desaire frente ao Vitória B.

A equipa de arbitragem fez um bom trabalho em termos técnicos, mas falhou no capítulo disciplinar. O médio do Lourosa, Filipe Gonçalves, deveria ter sido expulso logo no início da etapa complementar.

O treinador-adjunto do Lourosa, Valter Onofre, deixou elogios aos transmontanos: “Entrámos bem no jogo, a partir de determinada altura as coisas não começaram a correr tão bem porque defrontámos um adversário muito bem composto, com bons jogadores e processos bem assimilados. O Montalegre tem uma belíssima equipa, muito bem montada, causou-nos muitos problemas. Nós temos de consolidar processos, depois vamos ver outros voos, se é possível ou não a subida.”

Já o treinador do Montalegre, José Manuel Viage, saiu satisfeito com a equipa e diz que o resultado é injusto: “Quero dar os parabéns à minha equipa, foi fantástica. Fizemos uma exibição fantástica, de todo injusto este resultado. Saio daqui com sentimento de frustração, perdemos o jogo mas ganhamos uma equipa. Não fomos inferiores em nada, antes pelo contrário, na maior parte dos momentos fomos superiores, acabámos por sofrer um golo no último lance do jogo. Tenho uma equipa triste no balneário.”

Por Nuno Carvalho

Foto: CDC Montalegre

FICHA DE JOGO 

LUSITÂNIA LOUROSA – MONTALEGRE, 2-1

Estádio Lusitânia Lourosa Futebol Clube

Árbitro: Marco Cruz
Árbitros Assistentes: Sérgio Ribeiro e Filipe Fernandes
Quarto Árbitro: Bruno Cunha

LUSITÂNIA LOUROSA: Serginho, Gil Dias, Jacob, Filipe Gonçalves (Paulo Tavares, 86′), Edgar Abreu (Matheus Souza, 76′), Jaime Poulson (Joel Silva, 66′), Paulo Grilo, Welinton – Cap., Léo Cá (Filipe Andrade, 56′), Ricardo Tavares e Damien (Marco Grilo, 76′).
Suplentes não utilizados: Júlio Neiva e Henrique.
Treinador: Valter Onofre

CDC MONTALEGRE: Márcio Rosa, Luan, João Fernandes – Cap. (Samate, 62′), Outtara (Beto, 77′), Joãozinho, Ruben Neves (Baba, 77′), Adilson, Carvalho, Zack, André Martins (Angola, 77′), Zangão (Miguel Ângelo, 62′).
Suplentes não utilizados: Josemar e Vítor Pereira.
Treinador: José Manuel Viage


Disciplina: cartão amarelo a Gil Dias (9′), João Fernandes (24′), Filipe Gonçalves (46′), Ricardo Tavares (48′), Joel Silva (68′), Adilson (79′), Samate (82′), Beto (83′), Baba (90′) e Paulo Tavares (90’+5).

Golos: 1-0 Jaime Poulson (41′); 1-1 Joãozinho (86′); 2-1 Matheus Souza (90’+4)

Menu