Leis de jogo, as alterações para a nova época desportiva

A nova época desportiva vai trazer novidades no seio da arbitragem. Há regras novas no futebol pelo que, muita coisa vai mudar.

Conheça algumas mudanças nas regras do futebol para 2019/2020

Mão na bola: O árbitro deve considerar mão na bola sempre que esta embate num dos membros superiores e se dirige para a baliza, mesmo que o desvio não tenha sido intencional. Será também considerado mão na bola sempre que um jogador marque um golo após dominar a bola com a mão/braço ou aumente a a volumetria do corpo com ajuda dos braços/mão ou estes estejam numa posição acima dos ombros. E será também mão na bola sempre que um jogador ganhar a posse de bola após esta bater-lhe na mão ou braço e, na sequência, marcar ou criar uma situação de golo.

Não é mão na bola: quando um jogador remata/passa a bola e esta embate num adversário que se encontre perto do raio de ação; quando um jogador está a cair e a bola embate no braço/mão que está a apoiar a queda; quando o braço/mão do jogador se encontra encostado ao corpo.

Penáltis: o guarda-redes não se pode mexer antes de a bola partir (não pode tocar na rede, na barra ou nos postes). Quando a bola parte da marca de grande penalidade, o guarda-redes tem de estar em contacto com a linha de baliza. O jogador que sofreu a grande penalidade, mesmo que assistido, pode ficar em campo para bater o castigo máximo.

Livres:  Na marcação de um livre, os atacantes não podem ficar no raio de um metro da barreira, quando esta é formada por três ou mais elementos. Se os jogadores estiverem neste espaço quando a bola é reposta em jogo, será marcado um livre indireto contra a equipa que estava a atacar.  Se o árbitro estiver prestes a admoestar um jogador com um cartão (amarelo ou vermelho) mas a equipa que sofreu a falta decidir bater rapidamente o livre e criar uma situação de golo iminente, o árbitro pode adiar a mostragem do cartão até à paragem seguinte se a equipa infratora não estiver distraída pela ação do juiz.

Celebrações: o jogador é advertido com cartão amarelo se a celebração for ilegal (tirar a camisola, ir festejar nas grades, saltar as barreiras de publicidade), mesmo que o lance seja anulado, após revisão do vídeo-árbitro.

Vantagem no cartão amarelo ou vermelho: Se um jogador cometer uma falta merecedora de cartão amarelo ou vermelho e a equipa adversária bater a bola rapidamente para criar uma situação clara de golo, o árbitro deve deixar o jogo seguir e só depois exibir o cartão.

Substituições: O jogador substituído é obrigado a abandonar o campo na linha lateral mais próxima onde estiver, quando o árbitro autorizar a substituição.

Pontapé de baliza: A bola já não tem que sair da grande área para poder ser tocada por um jogador de campo no pontapé de baliza.

Pontapé de saída no início do jogo: Quem ganha o sorteio (moeda ao ar) passa a poder escolher entre dar início ao jogo ou escolher o lado para onde quer começar a atacar (até agora só podiam escolher campo).

Advertências: Os agentes desportivos com lugar no campo (elementos das equipas médica e técnica) são admoestados com cartões amarelos ou vermelhos pelo árbitro em caso de conduta imprópria. Caso o árbitro não consiga identificar uma pessoa, será o treinador principal a receber o cartão.

Pausas durante o jogo: Podem existir pausas para refrescar ou para hidratar, sempre que necessário, para garantir a segurança dos jogadores. As mesmas têm de ter um máximo de três minutos para refrescar e máximo de um minuto para refrescar.


III Congresso de Arbitragem do NAF Henrique Silva
Árbitro vila-realense Iancu Vasilica fez estreia na I Liga

Conteúdo relacionado

Menu