Jogador de primeira e jogador de segunda? Do amador ao profissional?

Quando decidi fazer este artigo e abordar este tema, pensei algumas vezes se o faria.

Relembro que é apenas o meu ponto de vista e a minha forma de pensar, e como se costuma dizer pelo velho ditado popular, “cada cabeça sua sentença”.

Zaidu, Kiko Bondoso, e poderia eleger outros tantos…

O Campeonato de Portugal (CP) ao longo dos últimos anos tem sido uma boa “peneira” para os atletas e inclusive alguns treinadores poderem mostrar todo o seu potencial e qualidade, de forma a tornarem-se profissionais.

Quando falo no campeonato de Portugal e não me refiro ao Distrital, é meramente, porque no distrital não existem plataformas que permitem ter o acesso ao jogador como existe no CP, visto que no CP quando “ouvimos” falar de um nome, através do Instat ou Wyscout, facilmente poderemos chegar a ele.

No CP existe muita qualidade, e qualidade essa que irá abundar, visto que nas ligas profissionais, cada vez mais, o jogo de bastidores, os lobbys, o jogo de interesse de empresários, diretores desportivos vai ser sempre mais importante que a qualidade do jogador, pois todos querem ganhar a sua comissão, a sua “migalha”…com jogadores estrangeiros, que na maioria das vezes “pagam” para jogar em Portugal como forma de se tornarem comunitários ou estarem na montra do futebol europeu.

Dito isto destaquei Zaidu , o nigeriano que ainda à pouco tempo estava no SC Mirandela, a ganhar uma bagatela, e de repente está a jogar no maior palco da europa, a Champions League.

Zaidu

Jogador alto, atleticamente “potente”, com uma aceleração extasiante, forte no jogo aéreo e que chega a Portugal para representar o Gil Vicente, que na altura militava na 2ªliga. Nunca vestiu a camisola do Gil, sendo emprestado ao Mirandela e por ali ficando 3 épocas que lhe permitiram chamar a atenção do Santa Clara, saltando do CP para o palco principal de Portugal, a liga Nos. Facilmente mostrou todo o seu potencial e chega ao FC Porto, e faz esquecer talvez dos jogadores mais influentes do FC Porto, Alex Telles.

Kiko Bondoso, o” menino” do Moimenta da Beira , que na primeira vez que consegue a subida com o seu Moimenta da Beira ao CP, mostra toda a sua qualidade, e apesar da descida da sua equipa, recebe várias propostas para sair e opta por ficar perto de casa representando o Ferreira de Aves . Não se fez rogado, e fez mais uma época muito boa, e na época seguinte acaba por querer ficar por “perto” novamente, e mantem-se na mesma pelo CP, aceitando o projeto Lusitano Vildemoinhos, onde a equipa faz um trajeto muito bom na Taça de Portugal, onde cai aos pés do Sporting de Portugal. Kiko Bondoso espalhou classe, irreverência e virtuosismo recheado de uma simplicidade de soluções no seu jogo, que fizeram com que chegasse ao FC Vizela…apesar da cobiça de outras equipas!

Kiko Bondoso

Chega e com uma época fantástica, que não terminou devido à pandemia, faz 12 golos, inúmeras assistências e consegue chegar com a equipa à segunda liga…

Kiko Bondoso, é um atleta diferenciado no 1×1, uma imprevisibilidade ímpar, capaz de desmontar linhas defensivas coesas, e é um “abre latas”…jogadores que escasseiam nos dias de hoje…

Assim, serve este meu artigo, para todos aqueles que têm um sonho, um propósito, não desistam dele. Onde e quando menos esperam, estará alguém a ver. Há muitos Zaidus, muitos KIKOS no CP e inclusive nas distritais…

Agora Cuidado, com quem escolhem para “vos” ajudar. Há os que ajudam, e os que se servem desses talentos para se auto-ajudar.

O CP com o passar dos anos, e com a criação da 3ª liga vai ser mais um viveiro de talento. Os melhores treinadores, cada vez mais, por falta de espaço, nas ligas profissionais, por falta de “padrinhos” ,acabam por ter que aceitar o CP para “mostrar” a sua ideia de jogo, e potenciam talento.

Sejam firmes, num ano que infelizmente a formação está parada, não desistam de querer chegar longe, mostrar o vosso talento. Sejam disciplinados, e lembrem-se do exemplo Zaidu, ou Kiko.

Paulo Ferreira (Treinador de futebol)

Menu