Joaquim Teixeira vê no Masters mais um desafio que quer superar com sucesso

Naquela que é a sua segunda participação consecutiva no FIA Hill Climb Masters, Joaquim Teixeira assume o orgulho que sente por uma vez mais, estar presente na mais importante prova internacional de Montanha. É com o espírito combativo e confiante nas capacidades de todos os outros portugueses participantes que o piloto da JT59 Racing Team/Bompiso encara a prova, sobre a qual fala também na sua qualidade de presidente da APPAM.

Joaquim Teixeira não é um novato nestas ‘andanças’ europeias, e por isso sente-se muito bem na sua ‘pele’ em vésperas deste FIA Hillclimb Masters.

“Esta é mais uma prova internacional. Não se trata da minha estreia, porque já participei no Masters em 2018 e fiz provas em Tenerife e em Santo Emiliano”, lembra sem, no entanto, deixar de enfatizar que “é sempre com um orgulho imenso que encaramos a nossa presença num evento deste gabarito. Desta feita, os objetivos serão diferentes e passarão por tentar lutar pela melhor classificação possível, quer na Categoria 1, quer no grupo 3. O que não será nada fácil, atendendo ao facto de que irão estar os melhores pilotos a nível europeu”.

Pouco tempo depois de ter renovado o seu título na Divisão Turismos 3 e o pódio absoluto na Categoria Turismos, depois de uma época excelente no campeonato de Portugal de Montanha JC Group, o “Demolidor de Trás-os-Montes” está preparado para esta refrega internacional: “quero tentar lutar pelo melhor lugar possível. Seria ‘ouro sobre azul’ entrar nos três primeiros do meu Grupo, mesmo sabendo que enfrentarei dezena e meia d epiltoos e alguns com carros bem mais competitivos. Quero gerir a corrida no sábado, com a consciência de que são treinos. Tentar dar o melhor possível. Até porque estou liberto de estar incluído na competição da Taça das Nações, que é uma corrida de regularidade. Por isso vou lutar pelos meus resultados individuais”, acentua Joaquim Teixeira.

O também dirigente da APPAM não esquece uma ‘palavra’ aos seus compatriotas: “queria aproveitar para desejar a todos os que vão participar na Taça das Nações um excelente fim-de-semana desportivo e que corra tudo bem. Na qualidade de presidente da APPAM estou bastante satisfeito por termos uma edição do FIA Hill Climb Masters em Portugal. É sinónimo que o nosso país a nível de montanha tem um campeonato cada vez melhor, que possui uma competição mais reconhecida, quer nacional, quer internacionalmente. Também é, certamente, fruto da boa representação que tivemos em 2018 em Gubbio, em Itália. É um acontecimento de nível europeu, que muito de bom traz ao desporto automóvel em Portugal. Espero que todas as instâncias ligadas ao desporto saibam valorizar este evento”, faz questão de enfatizar Joaquim Teixeira.

O dirigente da APPAM deixa assim o desejo “a todos os 16 pilotos portugueses que vão participar neste FIA Hillclimb Master – porque todos eles representam Portugal, uns na modalidade de velocidade individual e outros na regularidade coletiva – o melhor desempenho possível. Que se divirtam e, acima de tudo, consigamos honrar as nossas cores, como conseguimos fazer em Itália. E estou certo – porque os conheço a todos – que têm capacidade suficiente para desempenharem o seu lugar o melhor possível”.

Utilizando um traçado mais curto da Falperra, com pouco menos de três quilómetros, o FIA Hill Climb Masters terá início na tarde de sexta-feira, com a Parada Oficial, no centro da cidade de Braga. O Sábado será reservado a três subidas de treinos e o Domingo será integralmente “a doer” com três subidas oficiais de prova.

Media Manager

Menu