FIFA autoriza cinco substituições por jogo

Esta alteração pontual e temporária vai entrar imediatamente em vigor e vai ser aplicada nas competições que estejam previstas para ser concluídas até 31 de dezembro de 2020, quer sejam as que serão retomadas ou as iniciadas entretanto.

As equipas de futebol vão poder fazer cinco substituições por jogo, em três momentos, anunciou hoje a FIFA, após a concordância do Internacional Board (IFAB), tendo em vista a proteção dos jogadores devido à pandemia de covid-19.

“Como o futebol está a considerar a retoma das competições pelo mundo após a pandemia de covid-19, o IFAB concordou em fazer uma alteração temporária às Leis do Jogo, com base na proposta feita pela FIFA para proteger o bem-estar do jogador”, lê-se no comunicado do organismo que rege o futebol mundial.

Esta alteração pontual e temporária vai entrar imediatamente em vigor e vai ser aplicada nas competições que estejam previstas para ser concluídas até 31 de dezembro de 2020, quer sejam as que serão retomadas ou as iniciadas entretanto.

“O IFAB aprovou a proposta da FIFA de introduzir uma alteração temporária à ‘Lei 3 – Os jogadores’, que vai permitir um máximo de cinco substituições a serem feitos por equipa. No entanto, cada equipa só poderá fazer as substituições em três momentos, que também podem ser feitas ao intervalo”, detalhou a FIFA.

A nova redação da lei autoriza as cinco substituições, em três momentos do jogo, incluindo o intervalo, e define que se as duas equipas fizerem substituições em simultâneo esta vai contar para ambas, ficando só com mais uma possibilidade de alteração.

Este número de oportunidades de substituição mantém-se nos jogos com prolongamento, exceto nas competições em que já era permitida mais uma alteração no ‘onze’ durante este desempate.

Nas competições seniores, os jogadores substituídos não podem voltar a entrar em campo, lê-se na síntese desta norma transitória.

No mesmo comunicado, a FIFA ressalva que a aplicação das cinco substituições fica ao critério da organização das competições, federações ou ligas, tal como o recurso ao videoárbitro.

“Em relação às competições com recurso ao VAR, estas podem cessar a sua utilização na retoma, ficando ao critério de cada organizador”, admitiu a FIFA.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados – nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América – ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Países Baixos foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

Fonte: Lusa

AFVR: Pedro Monteiro vai continuar como treinador do SC Vila Pouca de Aguiar
Mondinense FC sobe ao Campeonato de Portugal

Conteúdo relacionado

Menu