Fábio Mota tem saudades de Vila Real

Fábio Mota disputa no próximo fim-de-semana no Autódromo do Estoril a segunda ronda do Campeonato de Portugal de Velocidade, que deveria ter como palco o circuito citadino de Vila Real, uma pista que lhe deixa saudades, apontando ainda o seu favorito à vitória nas provas do WTCR.

Este evento deveria ser realizado em Vila Real, mas devido à situação que ainda vivemos teve de ser deslocalizado para o Estoril. Sentes falta de competir nas ruas da “Bila”?
Fábio Mota: “Claro! Gosto muito do circuito e sempre andei lá bem, muito embora alguns azares me tenham custado alguns pódios. É um traçado que sublinha a capacidade técnica, coragem e precisão, exigências que me agradam.
No entanto, o que torna verdadeiramente especial todo o fim-de-semana é o ambiente criado pelos adeptos de Vila Real, que têm uma paixão incrível pelo automobilismo e um conhecimento impressionante.
Sempre fui muito acarinhado pelo público de Vila Real e estar dois anos sem este contacto deixa muitas saudades.
No entanto, estamos a passar um por uma situação complicada e temos de ter todos os cuidados. Mas tenho esperança de que para o próximo ano possamos estar de volta às ruas da ‘Bila’.”

O Autódromo do Estoril acabou por ser a solução para a segunda ronda do Campeonato de Portugal de Velocidade, mantendo-se no programa da ronda portuguesa do WTCR – Taça do Mundo de Carros de Turismo. Consideras ser uma boa solução?
Fábio Mota: “Sem que seja possível correr em Vila Real, o Estoril é uma excelente solução, assim como manter-nos no programa do WTCR.
Gosto do traçado e tem uma longa história no desporto automóvel, com momentos tão emblemáticos como a decisão do título de Fórmula 1 de 1984, ou a primeira vitória do Ayrton Senna em Grandes Prémios, ou as provas de ELMS, mais recentemente.
Já lá obtive bons resultados e espero neste fim-de-semana voltar a assinar boas prestações que me levem ao pódio.”

Mais uma vez, o Campeonato de Portugal de Velocidade, assumindo a sua maior importância nas pistas nacionais, faz parte do programa de uma competição mundial da FIA. Quem apontas como favorito para as corridas do WTCR?
Fábio Mota: “É sempre complicado apontar favoritos numa competição como esta, dado que, com o BoP, tudo pode mudar de uma corrida para a outra. Mas os Honda têm-se mostrado competitivos e o Tiago (Monteiro) já venceu uma prova este ano, portanto, vou apostar numa vitória dele para dar mais uma alegria aos portugueses, muito embora não tenhamos público nas bancadas.”

Menu