Então quem sobe?

Os campeonatos distritais, nos formatos em que estão definidos, não vão chegar ao fim, doa a quem doer. A “fase regular” do Campeonato de Portugal vai chegar ao fim de 2-3 semanas e urgem decisões da FPF e posteriormente das Associações sobre os moldes em que decorrerá a próxima época.

A AF Aveiro propôs criar uma liga com quem quisesse subir (mas será impossível jogar), a AF Évora já acabou com os campeonatos, a AF Castelo Branco até já indicou o Idanhense como “campeão” distrital. Outras associações tomaram ainda outras posições parecidas a estas, mas AF Lisboa já propôs continuar a competição.

A proposta de AF Viseu é diferente, uma vez que vai fazer uma fase de campeão com 8 equipas, que começam com os pontos que tinham e a apenas uma volta. Na AF Vila Real este modelo de se jogar a fase de campeão com 8 equipas a uma volta até é aceitável, com toda a gente a começar com zero pontos. Mas haverá na mesma um problema, a testagem!! Se houverem casos nas equipas, o jogo fica em atraso? A equipa perde o jogo? Vai ser uma aberração, mas pelos vistos o vírus é alérgico aos sintéticos. E mais: haverão jornadas a meio da semana? E o calendário irá influenciar tudo, uma vez que o número de equipas é ímpar e vamos jogar mais ou menos jogos em casa e depende sempre do adversário. A começar a jogar em Maio ou até no final de Abril e a jogar apenas ao domingo o campeonato vai até meio de Junho. E volto a reforçar, e se houverem casos? Na primeira fase adiaram-se vários jogos em ambas as séries!

Existem algumas possibilidades em cima da mesa e todas elas têm prós e contras e todas elas terão “beneficiados e prejudicados”, sendo que este ano não se vão agradar a todos como foi feito na época passada (onde se subiram equipas que podiam até não subir desportivamente e se “salvaram” equipas condenadas no Campeonato de Portugal).

Creio que vão haver descidas do Campeonato de Portugal, uma vez que a FPF está a forçar a testagem quase todas as semanas para que tudo chegue ao fim. O facto de as equipas da Madeira terem desistido, mas que não desceram, ainda vai dar água pela barba, pois muitos clubes que irão descer do CPP não se vão calar. Creio que se ninguém descer do CPP, então também ninguém sobe dos distritais.

Existe a possibilidade da FPF escolher os “campeões” distritais, mas em algumas Associações vai dar barraca. Umas eram por séries (como a AF Vila Real) e até com uma série com mais pontos em disputa do que a outra, onde houveram demasiados empates de pontos nas duas séries. De lembrar que até a propósito da Taça de Portugal, de entre as equipas que estavam nas meias finais da AFVR, o Atei ficou de fora embora tivesse mais pontos, mas menos um jogo que o Santa Marta, e foi a média pontual a decidir. Existem campeonatos que ainda nem a primeira volta têm feita. Um monte de problemas para a FPF e convém que seja estes a tomar decisões e não as Associações, sob pena destas poderem ser acusadas de compadrio com os clubes.

Existe também a possibilidade de não haverem subidas dos distritais e haverem descidas do Campeonato de Portugal, assim como as subidas da Liga 3 e teríamos um Campeonato de Portugal com ainda menos séries no futuro (apenas 4) e ainda mais equilibrado, uma vez que só esta época aumentou depois das decisões do “agradar a todos” do passado.

Resolvam isto, mas não o façam em cima do joelho nem do dia para a noite. Acima de tudo que seja a FPF a decidir e a falar com os clubes.

Diogo Castela (Treinador de futebol)

Menu