Destaques da Divisão de Honra da AF Vila Real

Finalizada a primeira fase do Campeonato Distrital da Divisão de Honra da AF Vila Real, deixo aqui os destaques de cada equipa, principalmente das equipas que passaram à fase de apuramento de campeão, os destaques individuais de cada equipa, os melhores do campeonato, o melhor 11 de cada Série, aponto destaques Sub-23 e faço um 11, que contempla só estes jogadores numa mescla das duas séries. Vi ao vivo e por vídeo a grande maioria dos jogos e falo com base no que vi, podendo ser alvo de outros pontos de vista que também respeito.

Régua: Dani Mendes e Diogo Seminário claramente os melhores jogadores, numa segunda linha acompanhados por Miguel Morais e Jota Nuno. Numa perspetiva de Sub-23 temos de ter em conta Carlos Silva e Miguel Rodrigues.

Santa Marta: Leandro, Peixoto, Jorge Cardoso, Paiva e Luisinho foram os destaques, sendo este último o elemento mais decisivo. Como jovem referência indico o João Pedro.

Sabrosa: Simão Freitas melhor jogador da equipa, numa segunda linha acompanhado por Xelas, Nené e Kevin.

Abambres: destaque vai para Ruben Ferreira, Duarte Varandas, ambos Sub-23, e para o veterano Tiago Pinto.

Ribeira de Pena: destaque vai para Mica, numa equipa que conta com vários jogadores Sub-23, mas sem nenhum destaque especial.

Cerva: destaques para Jonas, Arnaldo, Beijinhos, Pedro Silva, Edu Teixeira e Fábio Carvalho. Numa perspetiva Sub-23 o destaque será para Leandro Machado.

Vilar de Perdizes: destaques para Jane Moreno, Augustin Guerra, Roberto Garcia e Rafa Monteiro (embora este tenha feito grande parte dos jogos pelo Valpaços).

Vila Pouca: destaque para Filipe Silva, Miguel Teixeira, Chiquinho e Giovani. Numa perspetiva Sub-23 o destaque vai para Rui Jorge.

Uma pena uma equipa como Atei não estar na fase campeão, uma vez que conta com grandes jogadores como Padi, Eduardo Arada, Geninho, Cesar, Flávio Abreu e Carloto.

Outros destaques das equipas que não estarão presentes na fase de campeão são: Marco Lourenço, Canadas e Diogo Matos do SC Cumieira (sendo estes dois últimos ainda inseridos numa perspetiva Sub-23); Diogo Carvalho (Constantim); Fabian, Barreto, Escudeiro e Hugo Luz do Valpaços (todos eles numa perspetiva Sub-23).

Equipa Revelação: Ribeira de Pena

Equipa Desilusão: Atei

Treinador Sensação: Marco Martins (Sabrosa)

Melhor Jogador da Série A: Luisinho (Santa Marta)

Melhor Jogador da Série B: Jonas (Cerva)

Melhor 11 da Série A (numa perspetiva de GR+4+3+3, com número 10 puro): André Ribeiro (GR), Dani Mendes e Peixoto como dupla de centrais, Leandro Azevedo (LD), Simão Freitas (LE); Médio Campo com Diogo Seminário, Paiva e Luisinho; Linha Avançada com Miguel Morais, Rafa Monteiro e Jota Nuno.

Melhor 11 da Série B (numa perspetiva de GR+4+3+3, com número 10 puro): Altenir (GR), Edu Teixeira e Jane Moreno com dupla de centrais, Beijinhos (LD), Arnaldo (LE), Meio Campo com Chiquinho, Pedro Silva e Jonas; Linha Avançada com Fábio Carvalho, Augustin e Giovani.

Melhor 11 Sub-23 numa junção de ambas séries (Perspetiva de GR+4+3+3): Hugo Luz (GR), Leandro Machado e Canadas como dupla de centrais, Carlos Silva (LD), Fabian (LE); Meio Campo com Rúben Ferreira, Barreto e Rui Jorge; Linha Avançada com Duarte Varandas, Diogo Matos e Eduardo Arada.

Muitos mais jogadores poderia destacar e espero vir a destacar num futuro próximo, outros provavelmente não destaquei acima, mas coloquei no melhor 11 como é o caso dos guarda-redes. Num plano teórico Francês do Cerva e Cesar do Atei são os melhores guarda-redes na minha opinião, e esta distrital carece de bons guarda-redes, optei por escolher aqueles que estiveram melhor na 1ª fase, mesmo que não sejam destaques das suas equipas.

Relativamente aos treinadores somente destaque o Marco Martins do Sabrosa, não só pelo trabalho deste ano, pelo percurso interessante que tem tido. Quanto aos outros: a uns tenho de dar os parabéns por estarem presentes na Fase de Campeão, a outros não posso dar a minha opinião, pois desconheço a realidade das suas condições de trabalho, os seus objetivos e os seus contextos, sendo que as direção são quem melhor poderá avaliar.

Fico feliz pela quantidade de jovens que temos no nosso campeonato, espero que seja para manter a aposta, não sendo, portanto, momentânea fruto do desinvestimento natural causado pela pandemia.

Diogo Castela (Treinador de futebol)

Menu