CP (Série A): Vidago-Pedras Salgadas, 2-0 (crónica)

Dérbi termal sorriu a quem mais o procurou

Numa manhã fria, as duas equipas das pérolas das águas termais protagonizaram um jogo inédito em competições nacionais. Ambas as formações vinham de resultados negativos nas últimas jornadas, prevendo-se assim um desafio muito importante para levantar a moral das equipas e consequentemente a posição na tabela classificativa.

Desde cedo que a equipa da casa mostrou vontade de ter a iniciativa do jogo, obrigando um Pedras Salgadas a ser mais reativo que ativo. Esta atitude dos homens da casa surpreendeu um pouco, devido aos últimos resultados, não terem sido animadores.

Reflexo desta entrada forte, aos 13minutos o endiabrado Elias, consegue passar entre os defensores contrários, e quando tinha apenas Cajó pela frente, é derrubado na grande área, prontamente o juiz da partida aponta para a marca de penálti, admoestando o defesa contrário com a cartão amarelo. Depois de alguma confusão, o árbitro da partida, após indicação do seu assistente do lado da bancada, reverte a situação da amostragem do cartão e expulsa com vermelho direto o jogador do Pedras Salgadas, Leandro. Na execução do castigo máximo, Elias, inaugura o marcador.

Os homens comandados por Ricardo Teixeira, sentiram o golo e não conseguiram reagir, o Vidago continuava mandão e não estranhou o surgimento do segundo golo. Uma jogada de entendimento do corredor esquerdo Vidaguense, permite que Elias, com um excelente toque de calcanhar, isole Fábio Pais que perante o desemparado Cajó, apenas teve de escolher o lado da baliza, dilatando assim o marcador.

Os visitantes, só nos últimos cinco minutos da primeira parte conseguiram reagir e logo com duas excelentes oportunidades, primeiro após cruzamento do lado esquerdo, com Didi a centrar para a entrada da área, onde surge João Pais a desferir um portentoso remate, quem embate com estrondo na baliza de Diogo Lopes, que ficou estático a ver a bola. Mais tarde, e através de uma bola parada, é o guardião da casa com uma excelente intervenção, que salva o golo após o cabeceamento em forma de chapéu de Kiko.

Chegava-se assim ao intervalo com a vantagem de duas bolas para os comandados de Vítor Gamito, que viu os seus homens sofrerem alguma pressão na parte final de primeira etapa.

A segunda parte cheirou mais a dérbi, com muitas quezílias, baixando consideravelmente a qualidade do jogo, o que implicou que a bola estivesse mais longe das balizas adversárias. Mesmo assim era a equipa de Ricardo Teixeira que estava por cima do jogo, na procura de reduzir a desvantagem no marcador e aos 60 minutos num dos poucos lances de perigo eminente, Didi após uma boa jogada individual, surge em boa posição, mas dispara ao lado.

Aos 69’ o Vidago fica também reduzido a 10 elementos, Nonso é expulso por acumulação de amarelos quando atrasa um lançamento de linha lateral pelo seu adversário. A partir daqui a equipa de Vítor Gamito baixou um pouco mais as linhas e aos 75 minutos nova bola ao ferro, quando na marcação de um pontapé de canto a bola embate no poste e depois na trave, e Diogo Lopes com excelentes reflexos, consegue tirar abola sobre a linha de golo.

Chegava-se assim ao final do desafio, num jogo muito batalhado, que valeu pela primeira parte de bom nível da equipa da casa, que na segunda parte revelou muito espírito de solidariedade, parecendo ter mais vontade, conseguindo quase sempre ganhar as segundas bolas.

O Pedras Salgadas que ficou reduzido a 10 elementos muito cedo e por duas ocasiões viu os ferros tiram-lhe o golo, que poderia ter sido um tónico para um outro resultado, a sorte também não esteve com a equipa de Ricardo Teixeira.

Texto e foto: Manuel Portelinha

VIDAGO-PEDRAS SALGADAS, 2-0

Vidago: Diogo Lopes; Diamantino (Tunes, 90+2); Nuno Abreu; Pedro Miguel; Fábio Pais; Diego Parini; Afonso (Jorginho, 80); Gabi (Principe, 53); Nonso; Elias e Adão (Pedro Costa, 80).

Treinador: Vítor Gamito

Pedras Salgadas: Cajó; Leandro; David; Kiko; Maviram (Gabi, 86); André Sousa; André Pinto (Musa, 58); Okoli; João Ricardo (Manu, 58); Didi e João Pais.

Treinador: Ricardo Teixeira

Local: Estádio João de Oliveira – Vidago

Árbitro: André Andrade (AF Viseu)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Didi (34); Nonso (36 e 70); André Pinto (51); Gabi (51); Principe (63); Musa (68); Okoli (90+3) e Pedro Costa (90+3). Cartão vermelho para Leandro (17, direto) e Nonso (70, acumulação).

Ao intervalo: 2-0

Golos: 1-0 Elias (17, penálti); 2-0 Fábio Pais (29).

Menu