CP (Série A): Triunfo arrancado a ferros do Montalegre frente ao Mirandês

O Montalegre deu a volta ao marcador já no último quarto de hora, quando o Mirandês estava reduzido a nove unidades.

Houve remontada na bonita cidade de Miranda do Douro. Só graças a uma grande atitude e sacrifício os barrosões venceram, com o golo da vitória já nos descontos por Paulo Roberto.

Entrou melhor no jogo o Montalegre e logo no minuto nove, Beto, o jogador Colombiano, está perto de abrir o marcador.

Sem que justificasse, o Mirandês abre o ativo, numa grande penalidade convertida por Zé Campos. Animados com o golo, Litcha atira ao ferro da baliza do Montalegre, ajudado pelo vento forte que se fez sentir.

Reage o Montalegre, por Lio, com um disparo muito perigoso. Depois Zé Campos é expulso com duplo cartão amarelo. Antes do intervalo, Álvaro Branco remata de longe mas não consegue bater Manu. Ao intervalo 1-0.

No início da segunda parte mais problemas para o campeão distrital da A.F.Bragança, o Mirandês fica com nove homens depois da expulsão de Alberto, por acumulação de cartões amarelos.

O Montalegre arrisca e bem – José Manuel Viage passa a jogar em 3x3x4, com as entradas de Rogério e Paulo Roberto. O cerco aperta-se para a equipa da casa e, aos 54 minutos, Ferrari obriga Manu a boa intervenção. Aos 61 minutos os barrosões estão perto do empate, todavia Beto e Paulo Roberto acabam por se estorvar.

O Montalegre dominava a partida e o Mirandês recua – só em fogachos se estendia um pouco mais e Zola está perto do segundo tento, num livre bem cobrado que desvia na barreira visitante e que quase trai Guedes.

Aos 75 minutos Vítor Alves remata com muito perigo. Aos 78 minutos chega o empate, com um disparo forte e colocado de Lio . Os barrosões queriam mais e  Zangão cruza bem na direita para Paulo Roberto que faz o definitivo 1-2. O jogo termina pouco depois.

Zangão fez duas assistências para golo e Paulo Roberto voltou a ser decisivo – o brasileiro marcou o quarto golo da temporada que deu três pontos… Arbitragem com sinal vermelho.

No final do embate, muita insatisfação dos dois técnicos em relação ao trio de arbitragem. O treinador do Mirandês, Francisco Parreira, considera que faltou alguma experiência: “ Desde o momento que ficamos com menos um jogador não poderia haver uma segunda expulsão. Faltou maturidade, com menos dois jogadores foi complicado. Não contávamos com o segundo golo, houve dualidade de critérios na amostragem de cartões, pelo menos um jogador do Montalegre deveria ter sido expulso.

Já José Manuel Viage, treinador do Montalegre, lembra que “ ganhou a melhor equipa, o Mirandês nunca nos criou muitas dificuldades. Ganhamos, mas foi extremamente difícil… O árbitro fez tudo para não ganharmos, quando nos encostávamos ao adversário era sempre falta….Foi justo o Montalegre ter vencido e acabar por ter esta felicidade na parte final, diante de uma equipa que praticamente não quis jogar…”

Nuno Carvalho

 

Ficha do jogo

Mirandês 1-2 Montalegre

Estádio Municipal de Santa Luzia, em Miranda do Douro.

Árbitro: Sérgio Guelho (AF Guarda)

 

Mirandês: Manu, Alberto, Michel ©, Mané, Ivo, Bé, Okoli, Zé Campos, Henrique (Zola 59), Litcha e Djodjo (Isah Musa 64).

Treinador: Francisco Parreira

 

Montalegre: Tiago Guedes, Embaló (Paulo Roberto 55), Vítor Alves, Vítor Pereira , Álvaro Branco , Lio , João Fernandes © (Rogério 55), Ferrari , Zack, Zangão  e Beto (Andrézinho 90+3).

Treinador: José Manuel Viage

 

Marcadores: 1-0 Zé Campos (33 pen.) , 1-1 Lio (78); 1-2 Paulo Roberto (90+2)

Vermelhos : Zé Campos (42) e Alberto (52)

Cartão amarelo a Alberto (13 e 52) , Vítor Pereira (19), Zé Campos (33 e 42) , Álvaro Branco (66), Vítor Alves (72) e Manu (84).

cartão vermelho( acum.) a Zé Campos (42) e Alberto (52).

Menu