CP (Série A): Montalegre vence no dilúvio das Taipas

Um golo solitário, de grande penalidade, chegou para vencer e assegurar a manutenção.

O Montalegre entrou praticamente a ganhar – logo no primeiro minuto, Zack cruza bem para dentro da área e a bola é cortada com o braço por um atleta do Taipas. O juiz do encontro não teve dúvidas e assinala grande penalidade que converteu com competência Álvaro Branco.

A equipa da casa acusa o golo e não consegue reagir. Só a partir da meia hora é que se assistiu a uma reação interessante do conjunto da casa. Aos 35 minutos, livre bem cobrado na esquerda e o defesa central Amadi a cabecear bem para uma excelente defesa de João Viana para canto… Antes do intervalo, Zack faz corte providencial e evita lance promissor da equipa minhota. Ao intervalo 0-1.

O Montalegre foi sempre uma equipa coesa a defender mas faltou um pouco mais de profundidade no ataque. Entra determinado o conjunto do Taipas para a etapa complementar e Maka obriga Viana, o guarda-redes do Montalegre, a excelente intervenção. Foi a única oportunidade clara de golo do minhoto em toda a segunda parte.

Pouco depois os transmontanos podiam ter decidido o jogo, mas Tavares, em boa posição, atira ao lado. Com chuva forte e persistente, o campo torna-se muito mais pesado e os “Caçadores” não conseguem acelerar o jogo.

Os Barrosões gerem a partida a seu gosto e tentavam na frente matar o jogo. O novo treinador do Taipas, Rui Tatá, esgota as alterações aos 70 minutos. Todavia as três alterações realizadas não acrescentaram muito ao jogo.

O Montalegre mostrou qualidade de jogo e arrecadou os três pontos. Com este desaire, o Taipas fica à beira da despromoção e o Montalegre consegue a manutenção nos Nacionais do futebol Português pela terceira época consecutiva.

O melhor em campo foi Zack, esteve perfeito em termos defensivos e ofensivos. O jogador Senegalês atravessa um excelente momento de forma….

O terceiro treinador esta temporada do Taipas, Rui Tatá, lamenta “a grande penalidade logo no primeiro minuto” e sublinha que este “era um último fôlego para enviar a equipa para um milagre. Criámos algumas situações mas não com aquela qualidade que é preciso fazer. Na segunda parte já não dava porque o campo já não dava para jogar à bola, começou-se a jogar mais direto e com menos critério. Tivemos uma oportunidade flagrante mas infelizmente a bola não entrou”.

Já o treinador do CDC Montalegre, José Manuel Viage, saiu satisfeito com a prestação dos atletas que treina: “Aquilo que fizemos hoje nas Taipas é aquilo que temos vindo a fazer. Uma equipa séria e compromisso total dos jogadores. Sabíamos que ia ser um jogo extremamente difícil, pela posição que o Taipas ocupa na tabela classificativa. Vínhamos com a lição bem estudada e teriamos que aproveitar algum nervosismo do Taipas. A equipa foi muito competente e marcamos logo nos primeiros minutos. Podíamos ter marcado mais! Globalmente a equipa esteve muito compacta!”

Nuno Carvalho

FICHA DO JOGO

Cac. Taipas 0- 1 Montalegre

Estádio do Montinho, nas Caldas das Taipas (Guimarães)

Árbitro: Nélson Cunha ( A.F. Viana do Castelo)

Caç. Taipas: Luís Rodrigues, Tiago Vieira, Lomba , Amadi, Armando, Ilya, Jefferson, Miguel, China (André Martins 70), Tiago Carneiro © (Joel 64) e Maka (Pereirinha 57).

Treinador: Rui Tatá

Montalegre: João Viana, David Carvalho, Zack, Vitor Pereira , Álvaro Branco, Lio Guerra, João Fernandes, Tavares (Embaló 86), Gabi (Ferrari 90+1), Rogério (Prince 85) e Beto Lopez.

Treinador: José Manuel Viage

Golo: 0-1, Álvaro Branco (2 gp)

DISCIPLINA: Amarelos a Lomba (67) e Beto (83).

Menu