CP (Série A): Montalegre sofre empate ao cair do pano

O CDC Montalegre deixou fugir os três pontos no tempo de compensação

Jogo muito renhido (mais um), entre transmontanos e minhotos, neste competitivo campeonato de Portugal série A. Os barrosões entraram melhor, com mais dinâmica e determinação.

Logo no primeiro minuto a bola passa perto da baliza minhota. Depois Paulo Roberto remata com muito perigo. Contra a corrente do jogo, e quando a equipa da casa estava por cima, o Maria da Fonte abre o marcador com um golo do outro Mundo – remate forte e colocado de João Moreira que não dá hipóteses de defesa a Tiago Guedes.

Reage bem a equipa orientada por José Manuel Viage e Rogério, sozinho com o guarda-redes pela frente, não consegue marcar o golo – grande intervenção do guarda-redes Miguel. Depois é Ferrari a atirar por cima do alvo. Os transmontanos já justificavam o golo que surge no tempo de compensação – aos 45+3 remate forte e colocado de Anderson Zangão que empata a contenda. Ao intervalo 1-1.

No início da etapa complementar surge melhor o Maria da Fonte, que mostra potencial para ficar nesta divisão. Miguel Ribeiro obriga Tiago Guedes a boa intervenção; o guarda-redes local volta a defender bem à passagem do minuto 53. Álvaro Branco faz grande jogada individual, fura a linha defensiva adversária e assiste Gabi que faz o 2-1 e coloca, pela primeira vez, o Montalegre na frente do marcador.

Reage o Maria da Fonte com João Moreira a atirar ao lado. A pressão minhota intensifica-se no último quarto de hora e o brasileiro Romário falha o desvio para a baliza barrosã.

Já no período de compensação o Maria da Fonte empata, num grande golo de Tanela, de primeira remata forte a corresponder a um cruzamento perfeito na direita do ataque forasteiro. Dois grandes golos minhotos que dão mais um ponto na luta pela manutenção.

Já o Montalegre não conseguiu suster o forcing final adversário. Arbitragem sem casos relevantes. Álvaro Branco foi o melhor dos da casa.

O treinador do Montalegre, José Manuel Viage, fala de um resultado penoso:“ O empate não me satisfaz, tivemos sempre o controlo e domínio do jogo, sofremos o golo do empate na parte final, num grande golo… Em jogo jogado o Montalegre foi superior, merecíamos ter vencido. Estou satisfeito com a equipa”.

Já o técnico minhoto, Alberto Fernandes, sublinha que se fez justiça no fim: “Os jogadores acreditaram sempre, marcámos dois grandes golos, tivemos grande atitude. Defrontámos uma equipa com bons processos de jogo. O resultado é justo! Conseguimos um bom resultado, com este frio que se faz sentir cá em cima…”

Nuno Carvalho

 

FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio Dr. Diogo Vaz Pereira, em Montalegre

Montalegre 2-2 Maria da Fonte

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, João Moreira, 23 minutos

1-1, Zangão, 45′+ 3`

3-0, Lenno, 65′

2-1, Gabi, 59′

2-2, Tanela, 90′+ 2`

 

Equipas:

Montalegre:Tiago Guedes, Zangão, Vítor Alves , Vitor Pereira, Álvaro Branco, Lio, Tavares , Ferrari (Andrézinho 85), Paulo Roberto, Gabi © (Embaló 73) e Rogério (Prince 65).

Treinador: José Manuel Viage

Maria da Fonte: Miguel, Ruizinho ©, André, Romário, Tanela, Miguel Ribeiro (Rui Abreu 73), João Paulino (Henrique 65), João Moreira, Cabreira, João Filipe e João Paulo (Cara 76)

Treinador: Alberto Fernandes.

Árbitro: Hélder Marques (AF Viseu).

Ação disciplinar: cartão amarelo a Lio (34`), Zangão (51`), Vítor Pereira (83`) e Romário (86`).

Menu