CP (Série A): Montalegre perde em São Martinho num jogo eletrizante

Hino ao futebol! Nove golos, incerteza no marcador e muita, muita emoção. O Montalegre esteve duas vezes em vantagem mas não segurou o resultado graças a erros defensivos.

Entrou muito determinado o conjunto local, a impor um ritmo alto, mas é o Montalegre que tem a primeira oportunidade de golo – Tavares cabeceia e obriga Bruno a boa intervenção; na recarga Paulo Roberto dispara e a bola é cortada com o braço. Zangão (7`) abre o marcador da marca dos onze metros.

Resposta forte do São Martinho: Em apenas dois minutos, dois golos. Aos 10 minutos, bola nas costas da defesa transmontana e Vasco Costa empata, depois, de penalty (12`), João Abreu faz 2-1. Em cinco minutos, três golos!

Os de Barroso reagem e Lio Guerra cria muito perigo. Aos 31 minutos Paulo Roberto é derrubado dentro da área e Zangão empata o jogo, outra vez de grande penalidade. Reage o São Martinho e Nei está perto do êxito. Mas é o Montalegre que marca mesmo – erro tremendo de Babo, o capitão local, deixa Tavares (45`) em boa posição e faz o 2-3, num remate forte e colocado. Ao intervalo o Montalegre vencia pela margem mínima. Os erros defensivos acumulavam-se numa e noutra equipa. O São Martinho metia as bolas de forma sucessiva nas costas da defensiva transmontana e era “um Deus nos acuda”.

A segunda parte foi igual à primeira, jogo renhido, e tudo virado para o ataque, futebol espetáculo. Logo no segundo minuto o São Martinho volta a empatar – livre direto e grande golo de João Abreu. Oito minutos depois George volta a colocar a equipa de Santo Tirso à frente, depois de disparo forte e colocado. O mesmo George estava muito ativo e atira ao lado.

José Manuel Viage mexe com as entradas de Ferrari, Rogério e Beto. E é Rogério (73`) que volta a empatar a contenda, depois de um lance de insistência. Mas não deu para festejar muito, já que dois minutos depois o brasileiro Nei faz o 5-4.

Tavares, o melhor do Montalegre, ainda tentou fazer o 5-5, mas Bruno defendeu bem. Jogo emocionante e com boa arbitragem. As duas equipas mostraram falhas defensivas pouco habituais, os barrosões mereciam, pelo esforço, o empate. O Montalegre não conseguiu controlar a profundidade do ataque contrário.

O treinador do São Martinho, Agostinho Bento, diz que “foi um grande espetáculo para o adepto, fico feliz por duas reviravoltas, mas não fico contente com os erros que cometemos. Foi emocionante, com as duas equipas a cometerem muitos erros. Nunca houve um controlo de parte a parte, o resultado é justo e podia ter acabado 8-7 ou 7-6. Vamos lutar pelos dois primeiros lugares!”.

O treinador principal do Montalegre, José Manuel Viage, saiu desiludido com a equipa em termos defensivos: “Ofensivamente estivemos bem, muito fortes, gente muito competente, qualquer equipa que faz quatro golos fora de casa tem que ganhar o jogo. O problema é que a nossa equipa defensivamente não existiu! Sofremos golos ridículos, estivemos irreconhecíveis! Saio envergonhado com o nosso comportamento defensivo”.

Nuno Carvalho

 

Ficha do Jogo

Estádio Comendador Abílio Ferreira de Oliveira, em São Martinho do Campo, em  Santo Tirso

São Martinho 5-4 Montalegre

Árbitro: Carlos Macedo (AF Braga)

 

São Martinho: Bruno Pinto, Chico, Tiago Valente, Manuel Pedro, Pedro Rodrigues (Matheus 78), Babo ©, João Abreu, João Carneiro, George, Vasco Costa e Nei.

Treinador: Agostinho Bento

 

Montalegre: Tiago Guedes, David Carvalho (Beto 64), Vítor Alves, Vítor Pereira (Rogério 60), Álvaro Branco , Lio Guerra (Ferrari 71), João Fernandes © , Tavares, Zack, Zangão  e Paulo Roberto.

Treinador: José Manuel Viage

Ao intervalo: 2-3

Golos: Zangãos (7 e 32) , Vasco Costa (10) , João Abreu (12, 47), Tavares (45) , George (55), Rogério (73) e Nei (75).

Cartão amarelo a Manuel Pedro (7) , Tiago Guedes (84), Paulo Roberto (87) , Vítor Alves (87) e Matheus (90).

Menu