CP (Série A): Montalegre goleado na Póvoa de Lanhoso

Foi a derrota mais pesada da equipa barrosã esta temporada. Curiosamente, repetiu-se o mesmo resultado da época passada. Tudo correu mal aos transmontanos.

Entrou muito mal no jogo a equipa do Montalegre – com pouca intensidade e agressividade, a equipa barrosã sentiu grandes dificuldades ao nível defensivo e ofensivo. Logo no minuto seis, Tanela abriu o marcador, naquele que foi o primeiro remate do jogo. A partir dos quinze minutos, os transmontanos equilibram e, a espaços, até se superiorizam ao rival.

À passagem do primeiro quarto de hora, Zack, em boa posição, não consegue empatar. Depois é Davou a obrigar Paulinho a defender para canto… Aos 35 minutos, o mesmo Davou, remata com perigo ao lado do alvo.

O pior viria depois – aos 41 minutos Henrique cai dentro da área e o juiz João Loureiro aponta mal para a marca de grande penalidade e Telmo faz o 2-0. Ao intervalo vencia por dois o Maria da Fonte.

O técnico barrosão arrisca tudo, tira um defesa e um médio (Luan e Samate) e mete em jogo dois avançados (Adão e Iano). O CDC Montalegre passa a jogar com dois alas e dois pontas de lança ( Zack, Iano, Beto e Adão) na frente. Todavia é o “Maria” que faz o 3-0, numa distração fatal da defensiva forasteira – o livre foi cobrado de forma rápida e Miguel Lima, ex Pedras Salgadas, acaba com o jogo, ao fazer o 3-0.

Animicamente a equipa barrosã vai-se muito abaixo e Miguel Lima obriga Nuno a defesa para canto. Três minutos depois é Tanela que volta a obrigar Rafael a grande intervenção. Só à passagem do minuto vinte da etapa complementar é que o Montalegre chega, com relativo perigo, junto da baliza contrária, mas o remate de Beto Lopez atinge a malha lateral. O mesmo Beto isola-se aos 74 minutos mas não consegue bater Paulinho que se sai bem e fica com a bola.

A equipa barrosã não marca e o Maria da Fonte não desperdiça – Bruno Silva, que substitui Miguel Lima, faz o definitivo 4-0.

Já no período de compensação, o Montalegre podia ter penteado o resultado – Beto Lopez e Adão estão perto do tento de honra. No último minuto de compensação (90+4), Alvinho salva junto do poste direito.

Em suma, mau jogo do Montalegre, vitória justa do Maria da Fonte por números exagerados. A equipa de arbitragem, muito jovem, demonstrou inexperiência neste tempo de jogos intensos e com muito contacto.

O treinador do Montalegre, José Viage, considera que a sua equipa “fez uma má entrada no jogo, consentimos o primeiro golo. Depois tivemos uma boa reação e oportunidades para chegar ao golo. Sofremos o segundo golo, de penalti, num equívoco do árbitro. A equipa fica condicionada com o 2-0, muito penalizador por aquilo que se tinha passado no jogo… Na segunda parte arriscamos para tentar fazer um golo e entrar no jogo, a verdade é que acabámos por sofrer o terceiro golo e a partir daí o Montalegre praticamente desapareceu. Não tivemos mais força!…”

Já o experiente técnico minhoto, Dinis Rodrigues, saiu radiante com o resultado e a exibição do Maria da Fonte: “Nós sabíamos que era um jogo difícil, diante de uma boa equipa, mas estávamos otimistas que iríamos ganhar o jogo. Tivemos que trabalhar muito, os atletas cumpriram à risca aquilo que nós transmitimos. A humildade desta equipa é isto que fizemos hoje, com qualidade e atitude, penso que é um resultado mais que justo…”

Nuno Carvalho

FICHA DE JOGO

Maria da Fonte 4-0 Montalegre

Estádio dos Moinhos Novos, na Póvoa de Lanhoso.

Arbitro: João Loureiro (Viana do Castelo)

Maria da Fonte: Paulinho, Alvinho, Luiz Alberto, Cabreira, Ruizinho © (Pedro Campos 85), Caseiro, Telmo, Henrique (Diogo Melo 74), Joãozinho, Tanela e Miguel Lima (Bruno Silva 69).

Treinador: Dinis Rodrigues

Montalegre: Nuno Rafael, Tiago Oliveira, Luan (Adão 46), Adílson Vaz (Victor Pereira 43), Álvaro Branco, João Fernandes © , Rúben Neves , Samate (Iano 46), Zack, Beto Lopez e Davou.

Treinador: José Manuel Viage

Ao intervalo: 2-0

Golos : 1-0 Tanela (6), 2-0 Telmo (42), 3-0 Miguel Lima (50), 4-0 Bruno Silva (82).

Ação disciplinar: cartão amarelo a Tiago Oliveira (29), João Fernandes (47), Joãozinho (64), Rúben Neves (66) e Ruizinho (85).

CP (Série A): Pedras Salgadas cede empate em casa com o Câmara de Lobos
Vítor Maçãs deixa comando técnico do SC Vila Real

Conteúdo relacionado

Menu