CP (Serie A): Montalegre empata no reduto da Oliveirense

O CDC Montalegre esteve a vencer durante mais de uma hora mas não conseguiu segurar a magra vantagem.

A equipa transmontana continua a jogar bom futebol, porém falta o golo à equipa de Viage. Depois de estar em vantagem, o Montalegre poderia e deveria ter feito o segundo tento e impedir o empate.

O jogo começou sob o signo do equilíbrio e sem grandes oportunidades. À passagem do minuto oito, remate forte, mas boa defesa de Clemente, o guarda-redes da equipa forasteira.

Responde bem o CDC Montalegre por Iano que, em boa posição, não consegue marcar. No minuto seguinte, o avançado Iano inaugura o marcador, depois de um canto bem apontado por Zangão. Um cabeceamento letal dava vantagem importante, mas faltava muito tempo para se jogar.

A fechar o primeiro tempo, depois de uma perda de bola dos barrosões, a AD Oliveirense não aproveita e Clemente volta a defender bem para canto… Ao intervalo 0-1, o Montalegre bem organizado e muitas dificuldades ofensivas da equipa da A.F.Braga.

A A.D.Oliveirense tem um plantel curto e o técnico da casa não pôde mexer como desejava. Nuno Pereira não entrou bem, tal como Caio e o ex Chaves Satélite Peter. Mesmo assim a equipa do concelho de Famalicão não desiste e tenta chegar ao empate. Ao minuto 54, cruzamento venenoso de Leandro Albano mas que não tem a merecida correspondência.

Responde o Montalegre por Zangão, que obriga Júlio Neiva a defesa apertada. Leandro Albano e Leonel Aubán eram os mais inconformados do conjunto local e Albano remata ao lado. O Montalegre refresca o ataque e o meio campo.

O jogo caminha para o fim e o Montalegre vencia pela margem mínima mas com a partida controlada. Inesperado, por isso, o golo do argentino Leonel Auban, num remate forte e colocado de pé esquerdo. Culpas para o Montalegre, já que ninguém sai ao jogador sul-americano. Mesmo depois do golo, Luan, isolado, não consegue fazer o segundo e o empate acabaria por ser o resultado final. Continua com muitos problemas a turma barrosã no aspeto da finalização. O empate premeia o espírito combativo da A.D.Oliveirense.

O treinador da casa, José Nuno Azevedo, fala do empate como “um mal menor. É um resultado negativo! Sofremos um golo de bola parada, que não deveria acontecer. Hoje não fomos competentes o suficiente para conseguir ser superiores ao Montalegre, que teve mais bola, controlou mais o jogo. Se não vier gente a nossa tarefa não é nada fácil.”

Já o treinador do Montalegre, José Viage, fala em “dois pontos para o lixo. Deveríamos ter ganho! Fizemos um golo e tivemos sete situações para fazer o 2-0. Por culpa própria empatámos! Não podemos ser tão anjinhos!”

Já a equipa de arbitragem do Porto fez trabalho positivo, numa partida sem lances polémicos….Leonel Aubán,da A.D.Oliveirense, foi o melhor em campo.

Nuno Carvalho

Menu