CP (Série A): Montalegre empata com arbitragem desastrosa

A equipa de arbitragem não esteve ao nível das outras equipas.

Foi um bom espetáculo de futebol, o jogo que ofereceram Merelinense e Montalegre. Entrou melhor na partida o conjunto da casa – ao minuto oito, Sérgio Duarte obriga Nuno Rafael a boa defesa para canto.

Cinco minutos depois, a equipa minhota chega ao golo. Lance bem desenhado, cruzamento perfeito de Gabi e boa conclusão de Xavier, num cabeceamento letal.

A partir daqui, o Montalegre equilibra e até se superioriza ao rival. Davou remata com muito perigo ao lado e sete minutos depois fica por assinalar grande penalidade contra a formação minhota, por braço dentro da área. À passagem da meia hora, Iano volta a ameaçar a baliza minhota, mas a bola sai ligeiramente ao lado.

Os barrosões voltam a criar muito perigo, cinco minutos volvidos, mas a bola não queria entrar. Destaque ainda para um lance de iminente de golo protagonizado por Iano, que foi anulado pelo árbitro. Ao intervalo 1-0, um resultado injusto face ao que o Montalegre fez.

Para a etapa complementar, entra melhor a equipa transmontana, com boa circulação de bola e a chegar bem às zonas de finalização. Ao minuto 68, o juiz da partida assinala grande penalidade a favorecer o Merelinense – não nos parece que haja motivos para tal. Todavia, Nélson Pedroso não bate Nuno Rafael, que faz grande intervenção. Na sequência dos protestos, o diretor desportivo do Montalegre, Miguel Branco, é expulso.

Apesar de denotarem algum cansaço, os transmontanos continuam à procura do empate. Respondia o Merelinense, que volta a criar perigo, num disparo de Ferraz que sai perto da trave.

Depois há nova grande penalidade, desta feita a favorecer o Montalegre – não nos parece que haja falta sobre Zack. Anderson Zangão, o atleta brasileiro, faz o empate dos onze metros.

Até final, o Montalegre esteve mais perto do segundo golo – aos 90+1, Zack obriga Rêgo a defesa apertada.

O empate não agradou a nenhuma das equipas – o Merelinense entrou melhor no jogo, porém o Montalegre reagiu, impôs mais dinâmica no seu jogo e acaba por justificar o empate. Se houvesse um vencedor, seria com toda a certeza a formação transmontana.

A equipa de arbitragem errou e muito em termos técnicos e disciplinares.

O treinador do Merelinense, Orlando Costa, não comentou a arbitragem: “Penso que tivemos uma entrada muito boa no jogo, a jogar em toda a largura e em profundidade. Com boa posse e circulação de bola. Marcámos um grande golo! Depois do golo deixámos de imprimir a mesma intensidade e agressividade, pensámos que jogo estava controlado e fácil. Na segunda parte foi um jogo dividido. O Montalegre mostrou que é uma boa equipa.”

O técnico do Montalegre, José Viage, saiu feliz com a exibição da equipa: “Tivemos uma entrada má, depois de eles marcarem construímos uma exibição quase perfeita. Conseguimos ter o controlo e domínio do jogo. Vamos com sentimento de vitória. Os meus jogadores jogaram a um nível muito alto. Foi uma exibição de gala! O Montalegre foi prejudicado pela arbitragem!

Texto: Nuno Carvalho

Foto: JJMacedo

FICHA DO JOGO

Merelinense 1-1 Montalegre

Estádio João Soares Vieira, em São Pedro de Merelim.
Árbitro: Pedro Campos (Porto).

Merelinense: Rui Rêgo, Gabi, Hugo Pinto, João Paulo, Nélson Pedroso, Sérgio Duarte (Zé Nando 76), Jorginho, Freitas, André Pinto (Martin 87), Diogo Torres (Luís Ferraz 70) e Xavier.

Treinador: Orlando Costa

Montalegre: Nuno Rafael, Tiago Oliveira , Vítor Alves , Adílson Vaz, Álvaro Branco (Adão 74), Luan, Ruizinho, João Fernandes © (Renato 77), Sele Davou (Zangão 73), Iano e Zack.

Treinador: José Viage

Golos: 1-0, Xavier (13); 1-1, Zangão (84).

Ação disciplinar: cartão amarelo a João Paulo (55), André Pinto (60), Adílson Vaz (67), Nuno Rafael (68), Freitas (75), Renato (78), Ferraz (90+1),Vítor Alves (90+3) e Gabi (90+4). Cartão vermelho a Miguel Branco – diretor desportivo do CDC Montalegre (70)

SC Vila Real vai a eleições no dia 17 de abril
Próxima jornada da I e II Liga vai ser jogada à porta fechada

Conteúdo relacionado

Menu