CP (Série A): Merelinense-Vidago 2-0 (crónica)

Dia não em dose tripla

Antevia-se uma deslocação difícil da equipa da Vila Termal na deslocação a Merelim S. Pedro – Braga, mas nada fazia prever que o jogo fica-se marcado por duas graves lesões dos seus atletas.

Como se previa entrou mais acutilante a equipa do Merelinense, com mais posse de bola e iniciativa de jogo, mas deparava-se pela frente um Vidago bem organizado. Apesar deste domínio, os homens comandados por Emanuel Simões apenas conseguiam chegar à baliza de Tiago Guedes através de lances de bolas paradas, num deles lances Ola fez a bola roçar o poste da baliza Vidaguense.

Cerca dos 16’ primeiro lance marcante do jogo, o guardião forasteiro após uma defesa incompleta, é abalroado por um jogador contrário ficando em muito mau estando obrigando-o a sair em maca e a ser transportado para o Hospital de Braga. Primeira contrariedade para a equipa de Vítor Gamito.

Ainda combalidos pela perda de um seus capitães, aos 24’ e após a marcação de uma falta a meio do meio campo Vidaguense, a bola é enviada para a área (a equipa bracarense usava e abusava neste estilo de jogo), onde surge sem oposição no segundo poste Filipe Almeia que cabeceia, fazendo a bola passar por cima do recém-entrado Diogo, inaugurando assim o marcador.

O Vidago foi tentando reagir e conseguiu aos 32’ a sua melhor oportunidade de golo, quando após uma excelente jogada dos jogadores mais avançados, a bola chega a Adão que apenas com o experiente Rui Rego pela frente remata de primeira, mas ao lado da baliza.

Aos 43’ segundo momento de infortúnio na partida para os Vidaguenses, quando o capitão de equipa Abreu, após o cabeceamento de uma bola é atingido na cabeça por um jogador adversário, que o deixa temporariamente inanimado. O jogo volta a estar muito tempo parado, e novamente a ambulância a ser chamada ao local, era o segundo jogador forasteiro a ter necessidade de ser transportado ao hospital. Estranhamente, ou talvez não, nenhum dos lances o jovem árbitro da partida assinalou falta.

Chegava-se assim ao intervalo com a vantagem dos homens da casa, sendo certo que foram os que mais procuraram a baliza contrária, mas foi uma partida com muitas incidências, deixando o treinador do Vidago muito preocupado e obviamente com menos opções para serem lançadas na segunda parte.

Na segunda parte o jogo foi muito disputado a meio campo e longe das balizas adversárias, por isso os lances de verdadeiro perigo escassearam, no entanto, saliente-se que o Vidago entrou com vontade de alterar o resultado, conseguiu longos períodos de controlo do jogo, com os seus jogadores a praticarem um futebol muito agradável, excelentes triangulações, obrigando os jogadores de Merelim a baixar linhas, dificultando assim os lances de perigo junto da sua baliza.

Com o Vidago lançado no ataque e numa das raras aproximações à baliza do Vidago, até esse momento, o Merelinense aos 87’ num contragolpe consegue chegar ao segundo golo, quando em vantagem numérica dos seus jogadores, a bola chega a Flávio Chita que remata para o fundo da baliza de Diogo.

Terminava pouco depois o jogo com a terceira derrota consecutiva do Vidago, num jogo que esteve sempre com o resultado em aberto até ao final do jogo. Lamentam-se as graves lesões dos jogadores que viajaram de Vidago, esperando-se uma rápida recuperação para que possam estar disponíveis para um promissor derby no próximo fim de semana contra o Pedras Salgadas.

Texto e foto: Manuel Portelinha

MERELINENSE– VIDAGO, 2-0

Merelinense: Rui Rego; João Paulo; Joel Marques (Rui Ferreira 68); Freitas (Ivan 77); Leo Costa (João Gabriel 68); Ola (Miguel Ângelo 90+1); Rodrigues; Zé Diogo; Filipe Almeida; Bruno Fernandes e Marcelo (Flávio Chita 77).

Treinador: Emanuel Simões

Vidago: Tiago Guedes (Diogo Lopes 21); Gabi; Elias; Adão (Pedro Costa 76); Abreu (Nonso 43); Pedro Miguel; Parini; Principe; Fábio Pais; Afonso e Jorginho (Diamantino 76).

Treinador: Vítor Gamito

Local: Estádio João Soares Vieira – Merelim S. Pedro ( Braga).

Árbitro: Cláudio Miranda (AF Bragança)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Parini (9); Joel Marques (56); Filipe Almeida (67) e João Gabriel (90).

Ao intervalo: 2-1

Golos: 1-0 Filipe Almeida (24); 2-0 Flávio Chita (87).

Menu