CP (Série A): Erros ditam goleada sofrida pelo Montalegre

A vitória do Trofense é justa mas por números exagerados. O Montalegre “ofereceu” dois golos ao adversário.

O Trofense entrou no jogo a vencer – logo no minuto dois, erro defensivo do conjunto da casa e Serginho abre o marcador num chapéu perfeito. Depois de entrar mal no jogo, o Montalegre aproxima-se da baliza contrária com muito perigo – Álvaro Branco assiste bem Zack, que, no entanto, atira ao lado, mas com muito perigo… Á passagem do minuto 22 lance caricato – Tavares desentende-se com Tiago Guedes e auto-golo.

Os Barrosões ofereciam golos e não era Natal… E à passagem do minuto 31 o Trofense está perto de engordar o marcador. O Montalegre defendia mal e estava completamente perdido em campo.

Aos 32, Mika cabeceia ao lado, com muito perigo para a baliza de Tiago Guedes. Já perto do intervalo, cruzamento venenoso de Zack mas Beto Lopez não consegue fazer o desvio para golo. Ainda antes do intervalo, Chiquinho, de livre, volta a fazer perigar a baliza dos da casa. Ao intervalo 0-2.

O Montalegre entra melhor na etapa complementar, mais comprometido, determinado e agressivo. Sobe linhas e dificulta a tarefa do adversário. Aos 46 minutos o Senegalês Zack tem tudo para fazer golo mas acaba por desperdiçar. Quatro minutos depois marca mesmo, num remate colocado…Animados com o golo, Price está perto do empate, com um remate à malha lateral.

Reage a equipa do Trofense e, em apenas seis minutos, faz três golos e acaba com o jogo. Aos 60 minutos o conjunto forasteiro é feliz, ganha uma série de ressaltos e Bruno Moraes faz o 1-3, com um remate forte. Três minutos depois o melhor golo da tarde – remate forte e colocado, fora da área, de Paulo Pereira. E aos 66, de grande penalidade, Bruno Moraes faz o definitivo 1-5.

Os transmontanos tentam, em vão, pentear o resultado, com Prince e Beto Lopez a ameaçarem a baliza de Cavadas. Depois é Tavares a atirar por cima do alvo. Antes de terminar o jogo, Marco Guerra, adjunto de Viage, foi expulso por palavras à equipa de arbitragem. Vitória justa mas por números exagerados. Foi a derrota mais pesada e dolorosa da temporada para o CDC Montalegre.

“É muito fácil comentar este jogo, jogamos com uma equipa com qualidade, que está a lutar pela subida. Simplesmente oferecemos dois golos, dois erros que acontecem, dois golos dados… Dá a sensação que o Montalegre levou um amasso mas não foi nada disso…Em situações claras de golo, tivemos tantas como o Trofense”, considera José Manuel Viage, o treinador do Montalegre.

Já o treinador adjunto do Trofense, Luís Sousa, referiu que “a equipa entrou bem, o segundo golo tranquilizou-nos. Sofremos o golo, mas a equipa teve uma reação muito grande. Esta equipa é muito séria naquilo que faz, o que é de louvar nestes jogadores….” Arbitragem positiva de Viana do Castelo.

Nuno Carvalho

FICHA DO JOGO

Montalegre 1-5 Trofense

Estádio Dr. Diogo Vaz Pereira, em Montalegre
ÁRBITRO: Márcio Torres (A.F. Viana do Castelo)

Montalegre: Tiago Guedes, David Carvalho, Vítor Alves, Álvaro Branco ©, Zack, Ferrari (Gabi 46), Tavares, Lio, João Fernandes (Embaló 68), Beto Lopez e Rogério (Price 21).

Treinador: José Manuel Viage

Trofense: Cavadas, Edu, Chiquinho, Bruno Almeida, Bruno Moraes (Cícero 74), Mika, Paulo Pereira, Felipe Augusto, Leandro Albano (Alexandre 70), Duarte Duarte, Serginho © e (Zid 56).

Treinador: Hélder Sousa

Golos : Serginho (2) , Tavares (auto-golo 22), Zack (50) , Bruno Moraes (60 e 66) , Paulo Pereira (63).
Cartão amarelo a Bruno Almeida (45), Lio (47), Vítor Alves (65) , David Carvalho (74).

AFVR (Divisão de Honra): os destaques da 31ª jornada, por Hugo Teixeira
VI Torneio de Futebol do Município de Mogadouro

Conteúdo relacionado

Menu