CP (Série A): empate no dérbi não agradou a ninguém

Não foi um grande jogo de futebol neste duelo transmontano.

O equilíbrio foi a tónica global deste jogo, que opôs frente a frente duas formações da AF Vila Real. O Chaves Satélite esteve mais perto do golo durante os primeiros 45 minutos. A turma Flaviense pressionou alto o adversário e dificultou a tarefa aos barrosões na primeira fase de construção.

Logo no minuto sete, Mika dispara à barra da baliza Montalegrense. Responde o conjunto da casa, por intermédio de Beto Lopez, que frente à baliza atira por cima. Logo no primeiro quarto de hora duas excelentes oportunidades de golo, uma para cada contendor.

Ao minuto dezoito, Gustavo, em boa posição, obriga Nuno Rafael a boa intervenção. Depois Xavi tenta chegar ao golo, com disparos bem de fora da área, porém sem êxito… Aos 40 minutos o central Marlon foi lá à frente e, em boa posição, dentro da área não consegue disparar com sucesso. Ao intervalo 0-0, um resultado lisonjeiro para o CDC Montalegre.

Na etapa complementar o CDC Montalegre surge mais organizado mas faltou profundidade às duas equipas. O campo ficou mais pesado e dificultou a tarefa às duas formações.

O Chaves Satélite não conseguiu ligar tão bem o seu o jogo e o Montalegre dispôs de uma grande oportunidade, à passagem do minuto 60 – Zangão, em ótima posição, não consegue desfeitear o guarda-redes Rui.

O Chaves Satélite continua a denotar uma falta de ineficácia preocupante em termos de finalização. Já o Montalegre está em sub-rendimento, pois já não vence há cinco jogos consecutivos.

Arbitragem positiva em termos técnicos, insuficiente em termos disciplinares. Ficaram por mostrar alguns cartões, num jogo muito disputado, muitas vezes à margem da lei.

“Foi um jogo bastante emotivo, muitas vezes disputado mais no grito do que propriamente um jogo bem jogado. Em termos de oportunidades de golo, o Montalegre criou as suficientes para ganhar o jogo. Aceitamos o empate, considera o técnico do CDC Montalegre, José Manuel Viage.

Ao treinador do Chaves Satélite, Carlos Guerra, soube a pouco o ponto conquistado fora: “ Fizemos tudo para levar a vitória, infelizmente por algum azar não conseguimos marcar. Não foi pela falta de atitude e de oportunidades que não ganhamos. Tivemos uma primeira parte mais intensa, com mais qualidade e mais oportunidades de golo. Podíamos ter ido para o intervalo já descansados e folgados. Na segunda parte voltámos a dominar, mais em cima do Montalegre – os golos não apareceram, mais do mesmo… Boas exibições, muitas oportunidades de golo… Não conseguimos levr os três pontos por falta de eficácia. Penso que este resultado é ingrato!”

Nuno Carvalho

Ficha de jogo

Montalegre 0-0 Chaves Satélite

Estádio Dr. Diogo Vaz Pereira, em Montalegre
ÁRBITRO: Edgar Baptista (Porto)

Montalegre: Nuno Rafael, Tiago Oliveira, Victor Pereira, Álvaro Branco , Zack, Luan, Rúben Neves (Ruizinho 81), João Fernandes ©, Davou (Samate 79), Zangão (Iano 86) e Beto .

Treinador: José Manuel Viage

Chaves Satélite: Rui, Manu, Palancha, Marlon, Abdul, Xavi, Hélder (Alex 73), Kevin, Mika (Faissal 32), Tanko (Ivan 84) e Gustavo ©.

Treinador: Carlos Guerra

Ação disciplinar: cartão amarelo a Hélder (58), Carlos Guerra (61), Palancha (68), Rúben Neves (68), Ruizinho (90+2).

CP (Série A): Pedras Salgadas empata na deslocação a São Martinho
AFVR: Tiago Pona anuncia saída do Vilar de Perdizes

Conteúdo relacionado

Menu