Campeonato de Portugal: a análise às equipas transmontanas na 14ª jornada

Paulo Ferreira, faz a análise ao desempenho das equipas transmontanas na 14ª jornada do Campeonato de Portugal.

SÉRIE A

Montalegre – Cerveira, 1-1

O Montalegre não conseguiu levar de vencida a turma do Cerveira, que foi certamente a equipa mais feliz no término da partida.
A equipa de José Manuel Viage teve tudo para somar 3 pontos na partida. Após uma entrada forte na partida, consegue chegar à vantagem pelo inevitável Vilmar que já é um dos melhores marcadores da série.
Ainda na primeira parte tem a hipótese de aumentar a sua vantagem, mas viu Miguel Ângelo desperdiçar uma grande penalidade.
Na segunda parte a equipa do barroso caiu na partida, e deixou que o Cerveira chegasse ao empate num lance inglório para Adilson que fez um auto-golo. A turma barrosã ainda reagiu mas não conseguiu chegar à vitória. Resultado injusto, mas quem não marca arrisca-se a sofrer, é foi isso que infelizmente aconteceu.

Bragança – Pedras Salgadas, 1-1

O Pedras Salgadas perdeu uma oportunidade única para ganhar pontos ao Cerveira e ao Bragança. Este resultado fez com que visse ‘fugir’ na tabela o Vilaverdense que ganhou ao Vidago.
A equipa termal foi a melhor equipa em campo, mas foi incapaz de consumar em golos as oportunidades criadas. Soube reagir ao golo do Bragança da marca dos 11 metros, lance muito contestado pelo homens das Pedras Salgadas e contra a corrente do jogo. Mesmo assim conseguiram obter a igualdade, e João Ricardo fez novamente o gosto ao pé. A equipa termal tem equipa para lutar pela manutenção mas terá que ser mais eficaz na finalização.

Vilaverdense -Vidago, 4-0

O resultado ficou marcado à passagem do minuto 19. Após o árbitro assinalar grande penalidade a favor do Vilaverdense, e mostrar o cartão amarelo ao guarda-redes Tiago Guedes, o mesmo Tiago acabaria por defender o penalty e na recarga defender a mesma, evitando o golo, mas o árbitro auxiliar, assinalou golo, dizendo ao principal que a bola teria ultrapassado a linha de golo. Tiago Guedes com os nervos à flor da pele reclamou e acabou expulso. Esta expulsão, mudou por completo o jogo e a estratégia de Vítor Gamito. Apesar da resposta ainda dada de forma hercúlea na primeira parte, a fadiga mental e física fez com que ao iniciar a 2a parte sofresse muito cedo o segundo golo. Depois a expulsão de Nonso, e mais 2 golos refletem aquilo que foi a 2 parte e o resultado final.

Série B

Tirsense – Mondinense, 2-0

Mais um jogo e mais um derrota, infelizmente para a equipa do Mondinense.
O Mondinense ainda deu luta nos primeiros minutos da partida, mas os homens comandados por Quim Berto, acabariam por fazer o golo aos 43 minutos. Ao acabar a primeira parte um jogador do Tirsense vê a cartolina vermelha. Apesar de reduzido a 10 elementos o Tirsense conseguiu chegar ao segundo golo e superiorizar-se aos homens comandados por Francisco Lemos, um treinador jovem, natural de Mondim que tudo tem feito dentro da limitações para obter pontos… Mas a tarefa não se augura fácil. Resultado natural face ao que tem sido a época do Mondinense. De salientar que existe talento na turma do Mondinense, mas falta a experiência necessária no plantel para estas andanças.

Série C

SC Salgueiros -SC Vila Real, 0-1
SC Vila Real – Coimbrões, 1-1

Numa semana em que viu chegar novo líder, o SC Vila Real teve dois duros testes. Com um jogo a meio da semana, os comandados agora de Nuno Barbosa, conseguiram trazer 3 preciosos pontos do reduto do Salgueiros. Foram uma equipa sempre organizada e coesa, que lhes permitiu chegar à vantagem com mais um golo do seu capitão, na ausência de Fred Coelho, Zé Pedro Gregório não tremeu e fez novamente um golo de penalty que permitiu somar 3 pontos à equipa alvinegra.

Com o Coimbrões, jogo extremamente importante e vital para as contas finais, era obrigatório à equipa da casa não perder, para no confronto direto ficar em vantagem com o seu opositor. Obviamente que a vitória seria ouro sobre azul, mas numa série, quanto a mim, a mais competitiva e equilibrada, somar pontos é sempre fundamental para as contas finais.

O SC Vila Real foi sempre superior na primeira parte, mas não soube materializar em golos as oportunidades criadas , e num lance de infortúnio para a linha defensiva do Vila Real o Coimbrões chega ao golo sem nada fazer até então. Apesar disso, a equipa soube reagir e chega ao golo já perto do intervalo pelo seu avançado Ivanildo, num ataque rápido muito bonito. A equipa do Coimbrões ainda no primeiro tempo, viu um atleta ser expulso por acumulação de amarelos.

Na segunda parte, a tarefa do Vila Real apesar de estar a jogar contra 10 não foi nada fácil, pois o Coimbrões, baixou linhas, cerrou fileiras, e jogou para o ponto não dando grande espaço ao Vila Real para poder criar perigo. E a melhor oportunidade ainda acabaria por ser a do Coimbrões que atirou uma bola ao ferro. Empate com sabor amargo para os da casa, mas convém realçar que o SC Vila Real pontua já pela quarta jornada consecutiva. Será um bom pronúncio para o que falta jogar? Esperemos que sim.

Paulo Ferreira (Treinador de futebol)

Menu