Associações de futebol reuniram em Bragança

Jornada de trabalho vincou coesão em nome da defesa da representatividade regional.

A nova Sede Social da Associação de Futebol de Bragança acolheu, este sábado, a mais recente reunião promovida pela Comissão Coordenadora da Mesa do Plenário das 22 Associações Distritais e Regionais de Futebol (ADRs). Evento marcado pela análise e debate sobre as competições distritais de formação e os quadros competitivos nacionais relativos ao Campeonato de Portugal e à 3.ª divisão de futsal.

António Silva, Presidente da Associação de Futebol de Vila Real, líder da comissão coordenadora, depois de agradecer o acolhimento institucional à AF Bragança para a realização do evento, não hesitou em considerar que “esta foi mais uma reunião muito produtiva e reveladora da unidade das associações na defesa da representatividade distrital e regional do futebol e do futsal que é dinamizado no cenário competitivo nacional”.

O dirigente associativo sublinhou que, à semelhança de encontros do género, entretanto, realizados, “este foi mais um importante momento gerador de reflexão institucional, no qual foram abordados temas de interesse transversal a todas as ADRs, os quais têm vindo a ser alvo de análise detalhada e cujas conclusões continuarão a ser abordadas com a Federação Portuguesa de Futebol, no sentido de se encontrarem as melhores soluções tendo em conta as realidades, preocupações e desafios das associações e dos seus emblemas filiados”.

Na qualidade de anfitrião do encontro, o Presidente da Direção da AF Bragança, António Ramos, começou por realçar a importância e satisfação pela presença institucional dos dirigentes homólogos, naquela que foi “a primeira reunião de plenário das ADRs da história realizada no nosso distrito”.

Na véspera da inauguração oficial da nova sede social da associação que tutela o futebol distrital bragantino, António Ramos, saudou o “convívio institucional” gerado pela reunião plenária e apontou ambições. “Este encontro também foi sinónimo de um renovado pontapé de saída depois desta pandemia que nos tem assolado no último ano e meio. Estamos a reativar toda a nossa atividade enquanto associações distritais e regionais e espero que daqui para a frente haja maior consistência e proximidade entre todos nós e que consigamos implementar todas as nossas ideias e interesses institucionais no terreno para que, efetivamente, as associações sejam apoiadas condignamente e que, a curto prazo, tenhamos uma palavra a dizer em toda a atividade da Federação Portuguesa de Futebol”, manifestou.

Fonte: AF Bragança

Menu