Associação de Basquetebol de Vila Real: eventos nacionais promovem a modalidade localmente

A Associação de Basquetebol de Vila Real, dirigida por José Vilela, é o organismo que faz a ligação entre os clubes do distrito de Vila Real e a Federação Portuguesa de Basquetebol, uma vez que tem como função dirigir e fiscalizar todo o basquetebol existente no distrito.

Ainda vivia o país numa ditadura, quando um grupo de jovens entusiastas de basquetebol decidiu abrir um clube de basquetebol, o Bairro Latino. Para tal, foi necessário criar um organismo que transmitisse as informações dos clubes à Federação e tratasse das burocracias. Foi então que, no ano de 1989, nasceu a Associação de Basquetebol de Vila Real (ABVR), num acordo entre representantes do Clube de Caça e Pesca do Alto Douro, do Grupo Desportivo de Chaves e do Ginásio Clube de Vila Real. Mais tarde, foram fundados outros clubes que entraram na Associação, nomeadamente a Associação da Escola Diogo Cão (inicialmente como escola e mais tarde enquanto associação), CTM Vila Pouca de Aguiar e Basket Club de Vila Real.

Atualmente, a Associação, sediada na Rua Rodrigo Álvares em Vila Real, representa todo o basquetebol do distrito e em particular os clubes nela filiados: o GD Boticas, ADCE Diogo Cão, CTM Vila Pouca de Aguiar, GD Chaves, CA Araucária e o BC Vila Real. Para além disso, a modalidade tem vários escalões que vão desde os sub-6 aos seniores.

Relativamente aos seus objetivos, a curto prazo, a Associação pretende “desenvolver o basquetebol na região e motivar a existência de um clube em cada concelho do distrito”, diz José Vilela, Presidente da ABVR, confessando, contudo, que será algo difícil de alcançar a curto prazo.  Tal facto deve-se, principalmente, pela dificuldade em encontrar técnicos com competência e disponibilidade para tal, porque, apesar da ABVR disponibiliza formações para técnicos e árbitros, os interessados não abundam e, quando os há, acabam por desistir por causa da disponibilidade que este cargo exige. “Tal como noutras situações da vida, no basquetebol, também é necessário encontrar a pessoa certa no tempo certo”, referiu o Diretor Técnico, Marco Oliveira.

Aposta na formação é prioridade

De modo a dinamizar e dar reconhecimento à Associação, a organização e acolhimento de torneios desempenha um papel fundamental na vida da instituição. É exemplo disso a Supertaça Nacional, cujas duas últimas edições se realizou em Vila Real. Já a final feminina sénior e a final da Taça Nacional da Primeira Divisão vão realizar-se, respetivamente, dia 30 dia de maio em Vila Pouca de Aguiar e dia 6 de junho em Vila Real. “Estes pontos altos chamam mais espectadores ao basquetebol, fazendo com que os clubes aproveitem para ir buscar mais atletas e envolver mais pessoas no mundo da modalidade”, afirmou o Diretor Técnico, referindo, ainda, que “os anos em que é feito cá (em Vila Real) um evento deste nível, são os que coincidem com o aumento do número de atletas”.

A participação em dois grandes eventos anuais em termos de formação é, também, o foco principal desta associação. Para as seleções de sub 14 e sub 16, masculinos e femininos, a Festa do Basquetebol em Albufeira, que neste ano se realiza de 2 a 7 de abril, é um dos pontos altos da época. Para o escalão de sub-12, masculinos e femininos, o ponto alto é a participação nas festas do minibasquetebol, no verão, em Paços de Ferreira.

Já no que toca à parte da comunicação e interação com o público, o Presidente da Associação refere a falta de gente a trabalhar nas Associações: “Ao fazer a lista de órgãos para enviar para a FPB, conseguimos sempre reunir algumas pessoas, mas, no final são sempre dois ou três os que ficam, porque falta disponibilidade, por falta de entendimento entre eles, entre outras razões”.

José Vilela denota que falta à modalidade alguma visibilidade e que, por vezes, o trabalho da Associação, ao nível regional, é pouco divulgado pelos órgãos de comunicação. Marco Oliveira, por sua vez, menciona o facto de a maioria das pessoas optar por ver os resultados dos últimos encontros e classificações atuais no site da Federação Portuguesa de Basquetebol, deixando, assim, o site da ABVR em segundo plano.

De referir, por fim, que a Associação de Basquetebol de Vila Real, entidade que representa os clubes nela filiados, é uma das 21 Associação Distritais criadas pela Federação Portuguesa de Basquetebol. Sob a sua dependência financeira, é não só responsável pela divulgação e dinamização do basquetebol na sua área de influência, como também pela organização de todas as competições com carácter regional.

Reportagem de Luís Miguel Gusmão, publicada originalmente na edição nº 704 do Notícias de Vila Real.

CTM Vila Pouca conquista seis pódios na Rota da Alheira BTT – Mirandela
Núcleos do Centro Desportivo Municipal de Mondim de Basto promoveram encontro de Boccia

Conteúdo relacionado

Menu