Arbitragem infeliz dita adeus do Montalegre da Taça de Portugal

Quatro expulsões, festival de amarelos, duas grandes penalidades contra e uma por assinalar … Não há quem resista…

A má arbitragem, conjugada com uma fraca prestação do Montalegre, explicam o afastamento barrosão da chamada “prova rainha” do futebol português.

Entrou muito forte no jogo o conjunto da Marinha Grande – logo aos oito minutos, Ednilson, o melhor em campo, atira ao poste. O conjunto da casa equilibra. Aos catorze minutos, grande passe de Álvaro Branco para Beto que é derrubado no limite da área. Oidel é exlpulso e Tiago Oliveira obriga João a boa intervenção. A meio do primeiro tempo, Victor obriga Nuno a boa defesa.

Responde a equipa da casa por Tiago Oliveira, que assiste bem João Fernandes e o capitão remata forte e está perto de abrir o marcador. Aos 28 minutos, grande penalidade para o Marinhense a punir falta (inexistente) de Tiago Oliveira. Abdel atira ao poste. Ao intervalo 0-0.

Na segunda parte, logo no início, Leandro obriga o guarda-redes da casa a grande intervenção. Depois, nova grande penalidade assinalada a favor do Marinhense e as equipas ficam com o mesmo número de jogadores em campo – os da Marinha Grande ficam em vantagem com golo de Leandro Antunes, e já lá vão seis, só nesta época…

O Montalegre arrisca e refresca o ataque, com a entrada de Iano. Os barrosões tiveram boas chances para marcar. Aos 86 minutos Beto tenta fazer golo e choca com o guarda-redes. O juiz da partida mostra o segundo amarelo ao atleta Colombiano.

No banco, Ruizinho protesta e é também expulso. Dois minutos depois, também o guarda-redes Yannik é expulso por falta em posição frontal à baliza… Sem guarda-redes, foi o médio Lio que vestiu as luvas…

Mesmo com oito unidades, e já no período de compensação, há claro derrube a Zack dentro da área. O árbitro mandou jogar e só permitiu que se jogassem quatro minutos de compensação, quando na realidade deu cinco… Este árbitro foi o mesmo que dirigiu o polémico Juventude das Pedras Salgadas – Mirandela, em Março do ano passado…

“ Não estivemos tão bem como noutros jogos, ofensivamente tivemos algumas situações que podíamos fazer golo. É impossível uma equipa ter a lucidez de fazer melhor, lutámos até ao último instante. Tivemos no fim uma grande penalidade. Deu-me a sensação que, por vezes, os árbitros deixaram fazer o que o Marinhense quis, o que lhe interessava…”- considerou o treinador do Montalegre, José Manuel Viage.

Já o treinador do Marinhense, Rui Rodrigues, estava visivelmente satisfeito: “Acaba por ser um prémio. Hoje aconteceu taça! No cômputo geral, a vitória assenta-nos bem…”

A equipa de arbitragem fez um mau trabalho, com dualidade de critérios gritante, mal técnica e disciplinarmente.

Nuno Carvalho

FICHA DE JOGO

Estádio Dr. Diogo Vaz Pereira, em Montalegre

Montalegre 0-1 Marinhense

Arbitro: Duarte Oliveira

Montalegre: Nuno Rafael, Tiago Oliveira, Adilson, Álvaro Branco, Zack, João Fernandes © (Yannik 51), Rúben Neves, Lio Guerra, Davou (Zangão 62), Samate (Iano 46) e Beto López.

Treinador: José Manuel Viage

Marinhense: João, Simão, André ©, Oidel, Ednilson (Rúben Coelho 73), Vítor
Abdel (Saya 89), Leandro, Fábio, Rúben e Perre (Alex 80).

Treinador: Rui Rodrigues

Ao intervalo: 0-0

Golos : 0-1, Leandro (51)

Cartão amarelo aTiago Oliveira (27), João Fernandes (28), Nuno Rafael (29), Pedro Emanuel (39), Beto (42,86), Zack (68), Adílson (75)

Cartão vermelho a Oidel (15), Nuno Rafael (48), Beto (86), Ruizinho (86), Yannik (88)

Pedras Salgadas e Chaves seguem em frente na Taça de Portugal
AFVR (Divisão de Honra): os destaques da 4ª jornada

Conteúdo relacionado

Menu