Andebol Português Olímpico – E Agora?

Como eu próprio assumi na semana passada, agora com os êxitos recentes do Andebol Português e com o maior deles tão recente, é caso para perguntar, e agora? Agora eu, e cada um dos loucos do Andebol, tudo continuarão a fazer para que o sonho seja sempre alimentado e que a base seja sustentável. Mas precisamos que no nosso país e, ainda mais agora, quando se der a ansiada retoma da atividade física, o desporto seja mais apoiado.

Esta ansiada retoma começa a “desenhar-se”, pois se as provas dos nacionais da primeira divisão e taça de Portugal masculina e feminina se têm desenrolado, todas as outras competições foram interrompidas entretanto (seniores) ou, nem começaram ainda (formação). Assim depois de reunir com as Associações Regionais, a Federação de Andebol de Portugal assumiu em comunicado isso mesmo. As previsões são que a partir de 5 de abril se possa treinar individualmente ou em pequenos grupos de até 4 atletas, ao ar livre, para depois a partir de 19 de abril, se possa treinar já no pavilhão e sem restrições. Estas datas visam que o reinicio das provas da 2ª e 3ª divisão masculina e 2ª divisão feminina se reiniciem a 8 de maio. Todas as datas são previsões, pois há que esperar pelos novos desenvolvimentos da pandemia, para se confirmarem.

As perspetivas ao nível dos escalões de formação, indicam-nos que poderá haver a possibilidade, a manter-se a informação vigente à data de hoje, de em final de maio se poderão realizar competições de skills de âmbito local ou regional. Uma realidade mais previsível deverá acontecer para o escalão de sub-17, em virtude de poderem retomar a 21 de maio, já que Portugal participará no European Open e, dessa forma, 45 dias antes poder-se-á retomar a competição.

Quanto à seleção nacional masculina de Portugal, depois de ter tido a mais mediática semana da sua história, com a qualificação para os Jogos Olímpicos, terá ainda antes da participação em Tóquio, dois jogos para fechar a qualificação para a Fase Final do Campeonato da Europa, que se vai realizar em janeiro de 2022, na Hungria e na Eslováquia. Assim, dia 28 de abril vai a Israel e fechará a qualificação, recebendo dia 2 de maio a Lituânia.

Quem também está, não a um mas, eventualmente a dois passos de fazer história é a seleção nacional feminina, pois ficou a saber que a Alemanha será o seu adversário para o play-off para o campeonato do mundo, que em dezembro do presente ano se vai disputar em Espanha. A Alemanha não se avizinha tarefa fácil, muito pelo contrário, pois Portugal a conseguir ultrapassar este obstáculo será uma esteia em fases finais. Já as germânicas classificaram-se no 8º lugar no último mundial (2019) e em 7º lugar no europeu, que terminou em dezembro último.

Já os clubes portugueses a competirem ainda na europa entram na fase a eliminar. Na Liga Europeia, já na noite de hoje, o Sporting CP recebe no pavilhão João Rocha, os Polacos do Wisla Plock, deslocando-se a casa deste exatamente uma semana após. Jogo especial para o experiente pivot leonino, que depois de 2 épocas nos polacos, vai defrontar a sua antiga equipa tentando ajudar os leões, numa eliminatória que se afigura difícil para o Sporting. Na liga dos campeões, o FC Porto vai receber os dinamarqueses do Aalborg no dia 1 de abril, deslocando-se a casa destes, 6 dias depois. Curiosamente este mesmo adversário estava destinado ao FC Porto, no ano de 2020, mas com o aparecimento da pandemia e a paragem das competições não se realizou, “caindo” agora em sorte, precisamente o mesmo adversário. 

Para os amantes do Andebol muitos motivos de interesse nos próximos tempos, mas convenhamos que o que por esse país fora agora mais interessava ainda, seria possibilitar de novo aos jovens praticantes retomar a prática da modalidade, ainda para mais numa altura que mais gente vai querer experimentar esta modalidade espetacular, dado a popularidade ganha nos últimos tempos.

Adriano Tavares (Presidente Associação de Andebol de Vila Real)

Menu