AFVR (Fase Apuramento de Campeão): vai ser até ao fim!

A verdade é só uma: mais de metade da Fase de Apuramento de Campeão do Campeonato da Divisão de Honra de Vila Real já passou, e agora só 3 equipas dependem de si até ao fim (embora duas ainda se encontrem), o Santa Marta, Cerva e o Vilar de Perdizes. Vamos aos jogos:

– Cerva vs Sabrosa (1-0): Um jogo paupérrimo da parte do Cerva, mas que ainda assim deu para fazer o essencial (os 3 pontos). A equipa sentiu a sobrecarga dos jogos, principalmente pelo facto de ter jogado 30 minutos com 10 em Vilar Perdizes e de ter tido um jogo de exigência elevada com o Vila Pouca a meio da semana. As “segundas linhas” que se apresentaram ao jogo, não deram aquilo que se esperava, e o golo só chegou aos 93 minutos por Jonas. O Sabrosa defendeu como pôde, naquele que foi, para mim, o melhor jogo da equipa nesta Fase de Campeão. O Cerva apenas depende de si (vai à Régua, recebe o Vila Pouca e vai a Santa Marta).

– Abambres vs Santa Marta (0-1): num dos jogos mais interessantes de seguir nesta jornada, o Santa Marta venceu em Abambres e deu uma imagem de vitalidade, que podia ter sido abalada com a derrota, em sua casa, com o Régua, na jornada anterior. Paiva marcou logo nos primeiros minutos e depois a equipa mostrou-se bastante combativa no restante jogo, mostrando “fibra de candidato”, e desta forma está isolando no comando do campeonato, embora tenha uma ponta final infernal (Vila Pouca, Vilar Perdizes e Cerva). O Abambres deu excelente réplica, mas não conseguiu o seu objetivo, no entanto, nada apaga a excelente Fase Campeão que está a fazer.

– Ribeira de Pena vs Vilar de Perdizes (0-2): a turma barrosã fez a sua parte e venceu justamente o Ribeira de Pena. Um jogo de sentido único, com domínio vilarense, mas onde o Ribeira de Pena se mostrou um adversário bem digno, muito bem organizado, dificultando muito a vida aos forasteiros. Os golos chegaram de bola parada, na segunda parte, por Jane Moreno (de cabeça na sequência de um canto) e por Rafa (de penálti). O Vilar de Perdizes também depende de si (recebe o Abambres, recebe o Santa Marta e vai a Sabrosa).

– Vila Pouca vs Régua (0-0): um jogo que prometia muito, mas onde os guarda-redes de ambas equipas foram meros espetadores do jogo (não houve um lance, nem um remate à baliza, digno de registo). O resultado é justo, num jogo muito dividido e em que as defesas se portaram de forma exemplar, mas em que ninguém arriscou nada. O Régua não depende de si, mas está na luta (olhando ao calendário: Cerva em casa, Ribeira de Pena fora e Abambres em casa). O Vila Pouca deu (mais) um tiro nos pés e tem um calendário complicado (vai a Santa Marta e a Cerva, e recebe o Ribeira de Pena).

Esta jornada foi aquela que menos golos teve, e que menos “espetáculo” teve. Provavelmente, fruto da sequência de jogos de 3 em 3 dias a que as equipas estiveram sujeitas (as que estiveram na taça) e o desgaste nota-se, uma vez que os treinadores, infelizmente, não têm muito por onde “rodar”, nem se podem dar a esse luxo em plena Fase de Campeão.

Não me canso de dizer, mas as bolas paradas têm sido determinantes, a maioria dos golos têm sido obtidos através dessa situação. O Vilar de Perdizes é a única equipa até ao momento, que apenas tem golos de bola parada (quer na sequência das mesmas, ou no seguimento da jogada posterior à bola parada).

Uma nota para o Montalegre, a quem endereço os meus parabéns, pela subida à Liga 3, algo que teve tanto de sofrido como de justo, para os jogadores, equipa técnica, direção e as suas gentes, que tanto orgulham o nosso distrito.

Por Diogo Castela

Menu