AFVR (Fase Apuramento de Campeão): temos campeão!

Que Fase de Campeão tivemos! Foi até ao último suspiro! Mas temos um novo campeão: o Futebol Clube Santa Marta, que quero parabenizar por este feito histórico, num ano de pandemia. Vamos aos jogos:

– Sabrosa vs Vilar Perdizes, 0-2: o Vilar de Perdizes acaba com uma vitória, embora não minimize a desgraça que foi esta Fase Campeão, onde se perspetivava que estivesse na luta até ao final. O Sabrosa fez uma época muito positiva, atendendo ao seu regresso à competição, foi à Fase Campeão e com uma equipa com muita gente da terra, bem orientada.

– Vila Pouca vs Ribeira de Pena, 3-1: o Vila Pouca acaba por vencer e acabar no 3º lugar, mas foi uma época para esquecer, porque saíram da luta pelo título demasiado cedo, e tinham um bom plantel (reforçado para a Fase Campeão). O Ribeira de Pena fez uma excelente primeira fase, mas acaba esta Fase Campeão no último lugar com 0 pontos, embora merecessem mais, porque fizeram excelentes exibições (principalmente com Régua e Cerva).

– Régua vs Abambres, 3-0: o Régua fez a sua parte e acabou por resolver ainda cedo, num jogo de sentido único. As boas notícias não chegaram de Santa Marta e o Régua acaba por “morrer na praia”. Quanto ao Abambres, acaba por ser a equipa surpresa desta Fase Campeão, fez até mais pontos que alguns candidatos à subida e apenas quem venceu o Abambres ficou na luta até ao fim (o Régua e o Santa Marta).

– Santa Marta vs Cerva, 2-1: um jogo muito equilibrado e que podia ter caído para qualquer lado, dadas as várias oportunidades para ambos os lados. O momento do jogo é claramente o 2-1 de Clayton, pois no minuto anterior havia marcado o Cerva e a história poderia ser outra.

O Santa Marta foi um justo vencedor pelo seu percurso, com 6 vitórias em 7 jogos, numa equipa sem nomes sonantes, embora com gente já muito experiente neste campeonato, que fez a diferença. Apenas sofreram golos em 2 jogos e tiveram dois duros golpes da qual tiveram de se levantar (após a derrota com o Cumieira na Taça e após a derrota em casa com o Régua). Pelo meio, acabam por ter uma série de lesões de jogadores importantes da equipa e acabou por ser a melhor fase da equipa (que fechou com 4 vitórias seguidas).

Nesta Fase Campeão, um dado que saltou à vista, foi o facto de nenhum treinador ainda ter sido campeão distrital enquanto treinador principal. No entanto, acaba por ser o treinador mais experiente (e com mais jogos nesta divisão) a ganhar a competição. Ao Justino Ribeiro e à sua equipa técnica quero também deixar os meus parabéns.

Dar o destaque ao jogador que considero ter sido o melhor deste campeonato (principalmente nesta Fase Campeão): António Paiva.

Por Diogo Castela

Menu