A ARTE DO BLOCO BAIXO

 O Benfica não tem realizado uma temporada de sucesso, mas conseguiu empatar e Anfield e vencer e Alvalade. Sinais de retoma ou uma estratégia perfeita? Ora, Nélson Veríssimo, que parece estar de saída do comando técnico das águias, foi sagaz e conseguiu potenciar as maiores valências da equipa nestes dois jogos, ao mesmo tempo que escondeu algumas das fragilidade dos encarnados.

 Na verdade, este Benfica está claramente talhado para agredir em contra-ataque ou ataque rápido, Darwin Núnez, que atravessa um momento de forma impressionante, Everton e Rafa, que até ficou de fora, são jogadores que se sentem muito mais confortáveis com metros para correr e espaço para explorar. Nesse sentido, o brasileiro fez duas boas partidas, sacrificando-se inclusivamente no capítulo defensivo (tal como Gonçalo Ramos), e Darwin fez miséria, sendo decisivo no empate em Inglaterra e na vitória sobre o Sporting onde marcou e assistiu Gil Dias.

 Por outro lado, se frente ao Liverpool os encarnados sofreram três golos algo estranhos, resultantes e parte de distrações da linha defensiva, em Alvalade a arte do bloco baixo foi elevada ao estremo. Na verdade, o Sporting, que entrava neste desafio com novo nível habitual nem confirmar o favoritismo que reunia nas casas de apostas antes do encontro se iniciar.

 Nélson Veríssimo anulou os dois corredores dos leões na maioria do tempo, sobretudo no lado de Pedro Porro, uma das unidades que mais desequilibra no Sporting, e fechou por completo o corredor central, Deste modo, Matheus Nunes pouco se viu, enquanto Pedro Gonçalves, Sarabia e Paulinho foram pressas fáceis para a linha defensiva contrária.

 Por aqui se percebe também o nível altíssimo a que se exibiram Gilberto, Otamendi, Vertonghen e Grimaldo, enquanto Weigl comandou as operações no miolo. Já Taarabt foi importante na vertente ofensiva, lançando alguns contra-ataques, mas o que mais realçou foi a incapacidade do Sporting para criar desequilíbrios. Rúben Amorim, bem tentou inovar, fazendo substituições à medida que o tempo ia correndo, mas a jornada não era do Leão, que não conseguiu carimbar os três pontos em noite de homenagem a Mathieu.

 O SC Braga, que tabé procuro defender baixo e Glasgow, as não conseguiu ter a mesma eficácia frente ao Rangers e está fora da Liga Europa.

Orlando Fernandes (jornalista)

Menu