Henrique Vaz

Henrique Vaz, da Secção de Ténis da AAUTAD, alcança ½ final em registo pós-férias

As férias de Verão acabaram, ou estão a terminar, e é tempo de regressar ao trabalho. Recordam-se os dias descansados e longos, um bonito areal, marisco e um copo de vinho branco a acompanhar. Enfim, um típico postal português para o turista disfrutar! Mas na bagagem da memória não se carrega só isso. Traz-se também, às vezes, a imagem de uns quilinhos a mais e um corpo “enferrujado” com pouca vontade de trabalhar. Ou treinar… Ou competir…

Ainda assim, a diligente direcção do TC Lamego organizou mais uma edição do Torneio de Veteranos – Festas de Nossa Senhora dos Remédios, prova nível B / escalão +35 do Calendário Oficial da Federação Portuguesa de Ténis (FPT) e que decorreu nos courts do Complexo Desportivo de Lamego e da Junta de Freguesia de Vila Nova de Souto D’el Rei.

A competição esteve, como habitualmente, integrada nas festividades em honra de Nossa Senhora dos Remédios, também conhecida por Romaria de Portugal, cujo programa, longo e diversificado, engloba concertos, procissões, arraiais, eventos culturais e desportivos de forma a atrair muitos veraneantes e devotos.

Para os tenistas envolvidos, sem dúvida, uma óptima oportunidade para conhecer melhor a magnitude do renovado complexo do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, que proporciona uma vista revigorante sobre a natureza frondosa envolvente, ladeado por um escadatório indelével. Aliás, os patamares, as escadas, os balaústres e os painéis de azulejo do maior símbolo identitário e elemento patrimonial de Lamego, agora valorizados por uma requalificação, merecem uma visita demorada.

Desportivamente, o quadro principal contou, entre outros, com “dorsais” muito respeitáveis da primeira vintena do ranking nacional. Assim, assinale-se os quatro cabeças-de-série: Pedro Marinho (n.º 4 – ANA Gondomar); André Pereira (n.º 11 – GC Vilacondense); Tiago Vasquez (n.º 14 – CS Nun’Alvares) e Manuel Silva (n.º 19 – GC Vilacondense).

Na grelha competitiva, também esteve presente o atleta da AAUTAD, Henrique Vaz (n.º 60 FPT), que obteve mais um resultado de registo neste difícil período pós-férias. Um digna ½ final.

Em tal cenário, um dos tais “pormaiores” que fazem a grande diferença no desporto, como na vida em geral, é que os campeões muito raramente se deixam iludir. E aqui não estamos a falar de ténis ou a circunscrever este conceito às modalidades individuais (parabéns Nélson Évora!).

Neste particular, após um merecido descanso estival, e nada de treinos, esta participação do atleta da academia transmontana no torneio lamecense era densamente pragmática. Henrique Vaz (na foto), e após duas rondas previamente superadas – sobre Luís Pinho, do CT Aveiro e Pedro Teixeira, do TC Chaves, respectivamente -, revelou notória indisponibilidade física e acabou por ceder face ao primeiro designado da prova e futuro vencedor do torneio, Pedro Marinho, por 6/3, 6/1. Nas suas palavras “Neste momento, é o possível!”. Nem mais lhe era exigido! No fundo, contra factos não há… lamentos!

Na final, o atleta do emblema gondomarense venceu o representante do clube de Vila do Conde, André Pereira, pelos parcelares de 6/2, 7/6 (7-3).

AF

Deixar comentário

Comentário