XV “Duplas” Open da AAUTAD

0
171

Luís Faustino, ex-atleta da “casa”, venceu em singulares e a dupla Guilherme Saraiva / Amadeu Fernandes, da AAUTAD, arrecadou os pares.

Disputado somente na variante de pares nos primeiros cinco anos, a décima quinta edição deste Open “Duplas”, competição sénior integrada no calendário oficial da Federação Portuguesa de Ténis e organizada pela Secção de Ténis da AAUTAD, chegou finalmente ao fim.E, finalmente, porque uma mescla de sol tórrido, falta de luz natural e pluviosidade condicionou o normal desenrolar do quadro competitivo.

Neste capítulo, as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera foram certeiras! As nuvens negras nunca abandonaram totalmente os renovados courts do CTVR – gentilmente cedidos aos tenistas da academia transmontana – e as duas finais foram mesmo alteradas do programa habitual. Aliás, os dois encontros, ainda que em dias distintos, foram já disputados na parte final sob um céu crepuscular de luz-fusco, isto é, do latim “luz que foge”.

A final de singulares foi concluída, a de pares (a dois tempos) terminou posteriormente. E, de facto, a chuva acabou por surgir mais tarde! Ainda assim, e após alguns atrasos, a competição chegou ao seu término.

Na prova de singulares, Luís Faustino, actual representante do CITL e 1.º designado do quadro, demonstrando toda a sua tenacidade, acedeu à final, onde discutiu com João Vinagre (ETPP), o título de campeão individual.

Nesta fase, o antigo atleta da academia transmontana (campeão regional Absoluto e vice-campeão nacional universitário, entre outras conquistas) que ostenta o “dorsal” n.º 15 do ranking nacional seniores, não deixou escapar mais esta oportunidade e, face ao valoroso jogador de Viseu, arrebatou o principal troféu desta competição ao vencer pelos disputados parciais de 6/3 e 7/5. Intensidade, garra e muita “bola devolvida”, continuam a fazer parte do “cardápio” tenístico do antigo tenista da AAUTAD.

No final, um simpático regresso a “casa” e mais um troféu para a sua vitrina pessoal! Nos pares, e num registo mais informal, a emoção foi a tónica dominante! No encontro decisivo, esteve em confronto a dupla da AAUTAD, formada pelos colegas de equipa, Guilherme Saraiva e Amadeu Fernandes (na foto, à direita), face à parceria Pedro Teixeira (TC Chaves) e José Almeida (AAUTAD).

No primeiro set, o duo Saraiva / Fernandes teve de recuperar de 2/5 para fechar em 7/5. Para além de melhorar o golpe de serviço, esta dupla esteve mais eficaz no fundo do court, e nas imediações da rede os seus volleys revelavam-se conclusivos. No entanto, o cenário alterou-se no segundo parcial.

A perderem por 2/5, a parceria Teixeira / Almeida soube reagir e adoptou uma postura mais agressiva, tomando partido dos erros não forçados e da movimentação mais lenta da dupla Saraiva / Fernandes. Depois de “forçarem” um tie-break, ganho por 7-5, o tandem Teixeira / Almeida igualou a contenda, remetendo a decisão final para uma prometedora terceira partida.

O terceiro set foi equilibrado até ao 3/3, momento em que surgiu uma decisiva quebra de serviço e uma interrupção por falta de luz natural. No reatamento do embate, a dupla Guilherme Saraiva / Amadeu Fernandes confirmou o break (5/3) e com nova quebra de serviço venceu pelos parcelares de 7/5, 6/7 (7-5), 6/3.

Quatro amigos em campo, mas uma vitória faz sempre bem ao ego! Afinal, e segundo a campeoníssima Martina Navratilova, “Quem disse que ganhar ou perder não importa, provavelmente perdeu.” Curiosamente, a última parceria e único título conquistado em conjunto pelo par Saraiva / Fernandes, foi exactamente numa edição do “Duplas”. Nessa altura, venceram os colegas Francisco Carvalho / Rui Noronha, por 6/4, 7/5. Foi em… 2003! No presente, continuando a jogar ténis e assumindo a condição de emigrantes, Francisco Carvalho está em Macau e Rui Noronha em Luanda! Sinais dos tempos…

Deixar comentário

Comentário