Valpaços fechou contas do Nacional de Enduro

No fecho de uma animada e discutida temporada o campeonato nacional de enduro realizou no passado fim‑de‑semana as suas duas derradeiras jornadas do ano, dois dias de competição onde foram decididos todos os títulos nacionais.

Com organização a cargo dos Usprigozus a quinta edição do Enduro Rota do Folar voltou a pautar pelo excelente nível organizativo e qualidade dos percursos e especiais o evento, acolhendo de forma perfeita o decisivo momento da temporada que contou com cerca de uma centena de participantes, entre eles Rui Gonçalves, mais uma vez a participar numa prova do campeonato nacional e desta feita a intrometer-se mesmo na luta pelo ceptro absoluto que envolveu Luis Oliveira e Diogo Ventura, pilotos que lado a lado com Luis Correia já tinham ganho neste ano de 2018.

Dois dias de prova a fechar o ano que viram Rui Gonçalves tornar-se no quarto vencedor da época ao ser o primeiro no dia de abertura ao derrotar Luis Oliveira por pouco mais de dois segundos, ficando o degrau mais baixo do pódio nas mãos de Diogo Ventura, posições que se voltaram a repetir no fecho do campeonato onde Rui Gonçalves voltou a ser o melhor novamente na frente de Luis Oliveira e Diogo Ventura, resultados que asseguraram a Oliveira a conquista do ceptro maior do enduro nacional e também a vitória na classe Elite 2 na frente de Diogo Ventura. Diogo Vieira venceu ambas as rondas na Elite 1, e sagrou-se campeão nacional. Na Open foi Nuno Oliveira o vencedor no primeiro dia, seguindo-se Ricardo Wilson no ‘caír do pano’ sobre o campeonato que ditou a vitória final para Oliveira.

Bem no norte de Portugal a prova de Valpaços viu no primeiro dia quatro pilotos distintos a vencer especiais na geral, cabendo a Rui Gonçalves o sucesso em quatro das nove especiais, que liderou desde o início da segunda volta depois de Luis Oliveira e Diogo Ventura – que também venceram especiais tal como Gonçalo Reis – terem sido os primeiros líderes da corrida ainda na volta de abertura.

No segundo dia Rui Gonçalves voltou a vencer em quatro das nove especiais, com as restantes a serem conquistadas por Luis Oliveira que apenas perdeu a liderança da corridas na especial de encerramento do campeonato, garantindo no entanto o título nacional depois de um ano intenso e com muitos pilotos a vencer na geral e classes do enduro português. Joana Gonçalves (364) sagrou-se campeã nacional entre as Senhoras e Nuno Freitas (311) revalidou o ceptro nos Veteranos.

RESULTADOS DIA 1

RESULTADOS DIA 2

CLASSIFICAÇÕES FINAIS CAMPEONATO