Transmontano Alex Costa prepara nova época

0
146

Nova mota, a mesma confiança de campeão

Depois de um ano que culminou com a conquista do campeonato nacional de 80cc, o piloto transmontano Alex Costa prepara-se para acelerar aos comandos de uma nova máquina. A Yamaha R6 600cc será a sua companheira para esta nova época, em que competirá na classe de Superstock.

“Desde o primeiro contacto que tive com a mota, notei que tem um alto desempenho ao nível do motor. Ainda há problemas a corrigir com a frente da mota, mas na travagem sinto a mota estável e firme. Estamos a trabalhar bem”, refere o jovem piloto.

Para a época que se avizinha – a primeira prova nacional disputa-se em Braga no dia 27 de Abril –, Alex Costa espera ficar dentro dos cinco primeiros. “É o meu 1º ano na classe de Superstock 600 e ainda estou numa fase de adaptação”, sublinha.

O piloto transmontano tem em André Pires, colega de equipa, um “espelho” onde gostaria de se rever no final da época. Alex Costa dá este exemplo porque no primeiro ano em que competiu em 600cc, André Pires conseguiu alcançar o lugar cimeiro do pódio. “No fim, ele chegou ao título de campeão nacional, logo não é impossível eu conseguir esse feito. Apenas têm de se conjugar alguns factores a meu favor. Com o decorrer da temporada, veremos se é possível chegar a esse objectivo.”

Para além de disputar o campeonato nacional de velocidade, Alex Costa, de 16 anos, vai participar no CEV (Campeonato Espanhol de Velocidade). Esta competição exige aos pilotos maior preparação e capacidade, uma vez que vão correr ao lado de motas muito mais competitivas e contra pilotos mais experientes e conhecedores dos circuitos. Apesar de tudo, os pilotos gostam de correr no CEV pela aprendizagem que este confere. “Até hoje só tive a possibilidade de correr no estrangeiro em 80 cc, mas notei logo a diferença do andamento deles para o nosso. As provas de lá ajudaram-me a chegar ao título de campeão (2013 em 80cc), isto porque evoluí como piloto e aprendi certas coisas com os pilotos estrangeiros que nunca iria aprender em Portugal. Isso deu-me uma grande vantagem em relação aos meus adversários”, remata.

Paulo Moreira, chefe da Team SBK Incortcar, acredita que com esta dupla de pilotos pode esperar grandes resultados. “Trabalhamos sempre para o crescimento deles e tentamos dar todas as condições para os levar aos lugares cimeiros. Fazemos tudo para que um dia consigam chegar ao mundial de SUPERBIKES ou ao MOTO GP. Sabemos que este é o sonho de qualquer piloto e, evidentemente, que o sonho deles é também o nosso.”

Deixar comentário

Comentário