Team Delgado com arranque difícil em Braga

0
309

alfa bragaPela primeira vez na história dos sete anos de sucesso da competição organizada pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, o Challange Desafio Único não colocou em pista os lentos mas combativos Fiat Uno. O espaço ficou totalmente reservado para os mais competitivos Alfa Romeo 156 (FEUP 3) e Fiat Punto (FEUP 2) que voltaram a dividir a pista em duas corridas de resistência de 50 minutos.
Foram naturalmente os carros da marca de Arese a superiorizarem-se em qualquer das duas corridas, com a mesma naturalidade, de resto, Luís e Raúl Delgado dominaram logo de inicio fazendo a Pole Position entre os carros mais potentes do Troféu FEUP onde se mostraram imbatíveis.
Na primeira corrida, a dupla Gonçalves/Ribeiro teve a oposição dos manos Delgado (Luís e Raúl) mas, na oitava volta, Luís Delgado viu o seu amortecedor ceder na chicane, tendo uma saída de pista, o que o fez perder vários segundos para os directos adversários, ainda assim Luís conseguiu chegar as Boxe´s para a troca de pilotos com o seu irmão Raúl, que mais tarde foi obrigado abandonar a corrida devido à quebra do cárter de óleo que teve como consequência danos irreparáveis no motor.
Na segunda corrida, Gonçalves e Ribeiro arrancaram de terceiro mas só demoraram cinco voltas a chegar à liderança, que preservaram até verem a bandeira de xadrez mas, desta feita, já sem a plena cumplicidade dos adversários. David e Sérgio Saraiva foram quem mais luta deram, mas acabaram surpreendidos na última volta pelos irmãos Delgado que na noite de sábado o Team conseguiu trocar o motor e a parte das suspensões, repondo com material de origem, e sendo assim conseguiram vingar a desistência da primeira corrida, conseguindo um terceiro lugar na geral do troféu FEUP.
Quanto aos Fiat Punto, tendo o Team Delgado um carro a seu cargo, de Vasco e Manuel Barros da Amob Racing, na primeira corrida André Pinto e João Brites dominaram de fio a pavio e só a luta pelo segundo posto esteve mais “quente” com João Rebelo Martins e António Ferreira a roubarem essa posição a Manuel Barros e Vasco Barros na ultima volta, depois de uma excelente recuperação. Para o segundo round, Pinto e Brites tiveram que suar muito mais mas, ainda assim, selaram a vitória, controlando todos os ataques do quarteto perseguidor que terminou a menos de cinco segundos. Dentro deste pelotão perseguidor, sobressaíram Manuel e Vasco Barros que bateram Gonçalo Rodrigues/Bernardo Maia e ainda Diogo Gonçalves/Carlos Gonçalves que só na derradeira volta conseguiram roubar o quarto posto a António Coelho/Afonso Cidrais.

Deixar comentário

Comentário