Só nos penaltis é que se decidiu o vencedor da Taça AFVR

0
137

Montalegre 0 – 0 Vila Real (GP 4-2)

A formação do Montalegre precisou, de 120 minutos mais penaltis para derrotar o Vila Real. Mas no final valeu a pena, e a festa foi grande no Estádio Municipal Eng. Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

Os jogos da Taça, normalmente são sempre “domingos de festa”, um jogo especial, que ninguém gosta de perder. E este Domingo não foi diferente, e nas bancadas do estádio fez-se a festa, antes, durante e no final.

A equipa do Montalegre entrou melhor na partida. Explorando bem o lado esquerdo do seu ataque, com Tito muito dinâmico na frente de ataque. Por seu turno, a equipa do Vila Real entrou um pouco na espectativa, demorando ainda, no acertar das marcações ao adversário.
De livre, a equipa Barrosã, vai ameaçar, Carvalhal a cobrar e Tito na disputa com Nené a perder nas alturas para o guardião forasteiro.

A equipa do Vila Real apostava, na velocidade de Miguel no lado esquerdo, tentando surpreender, mas só mesmo de bola parada conseguiu importunar Vieira. Dois cantos seguidos, criando, nesta fase, momentos de aflição na defesa Barrosã, mas Vieira sempre atento a sacudir com classe.

Shuster na direita a arrancar bem e a cruzar, Bessa a demorar muito tempo a definir a jogada, e quando nas suas costas aparecia Zé Diogo muito bem posicionado para alvejar a baliza contrária.

Até ao intervalo, digno de registo o remate forte de Hugo, para defesa de Nené.

No segundo tempo, voltou a entrar melhor a equipa do Montalegre, com Bruno Madeira ao segundo poste, e na sequência de um canto, a rematar as malhas laterais, dando falsa sensação de golo nas bancadas.

Miguel a passagem do minuto 64, a desmarcar-se bem, mas Vieira temerário, a sair aos pés do avançado, cobrindo bem a sua baliza. Paulinho por sua vez, recém entrado, troca as voltas ao seu opositor, e a lançar Rui na “cara” de Vieira, mas o médio a não perceber e a perder-se excelente oportunidade.

O Montalegre aos 80´, a ter a melhor oportunidade de todo o encontro, PTT a encher o pé fora da área, e a acertar mesmo na quina do poste, já com Nené fora da jogada.

Em cima do minuto 90, Eduardo podia ter sentenciado a partida, o médio a fazer tudo bem, a tirar com uma finta o opositor da sua frente, mas a rematar ao lado da baliza de Vieira, numa jogada que se pedia mais.

Chegados ao final dos 90 minutos empatados. O jogo seguiu para prolongamento.

Prolongamento que começou em alta rotação, e com uma contrariedade para o Vila Real. Paulinho a ver dois cartões amarelos no espaço de dois minutos, e a ser expulso. Com mais um elemento em campo, a equipa do Montalegre esteve melhor, embora sempre, em ritmo muito baixo devido ao cansaço, patente de parte a parte, nada habituados a este esforço extra, complementando com um campo de dimensões superiores, ao que habitualmente jogam.

Aos 102 minutos, João Cabral a considerar simulação de Hugo na área do Vila Real, e a admoestar o jogador com o cartão amarelo, já era o segundo e recebeu também ele, ordem de expulsão, voltando o jogo a ficar equilibrado em termos numéricos.

Como efectivamente, e jogados os 30 minutos de prolongamento, o jogo teimosamente, se mantinha empatado, foi necessário a marcação de grandes penalidades, para se apurar o vencedor.

Neste âmbito, coube a Leonel Fernandes marcar o último penalti, dando assim a vitória ao Montalegre nesta Final.

José Carlos Leitão

Jogo no Estádio Municipal Eng. Manuel Branco Teixeira – Chaves

Ao intervalo: 0-0

Marcadores: –
Grandes Penalidades:
Marcaram pelo Montalegre: Abreu, PTT, André Veras e Leonel Fernandes.
Falharam: Fortunato

Marcaram pelo Vila Real: Shuster, César.
Falharam: Fred Coelho e Bessa

Montalegre: Vieira, Fortunato, Rendeiro, Abreu, Leonel Fernandes, Veras, Carvalhal© (Vasquez 108´), Hugo, Fidalgo, Bruno Madeira e Tito (PTT 71´).

Técnico: José Manuel Viage

Vila Real: Nené, Carreira (Paulinho 65´), Fred, Tiago, Zé Diogo, Francis, Shuster, Rui (Eduardo 81´), Bessa, Miguel e Leandro (Leandro 71´).

Técnico: Abel Ferreira

Ação Disciplinar: Amarelos – Carreira (28´),Carvalhal (40´),Francis (98´)Fidalgo(100´),
Paulinho (96´e 98´), Hugo (98´e 103´).
Vermelhos – Paulinho (98´), Hugo (103´)

Árbitro: João Cabral

Auxiliares: Israel Lopes e Bruno Teixeira

4º arbitro: André Santos

Deixar comentário

Comentário