São Martinho de Mouros: Uma vila com futsal no coração

0
610

Por: Fernando Parente

A Escola de Futebol “Os Afonsinhos”, através de um compromisso educativo, objetiva fornecer um leque de experiências diversificadas, marcado por aprendizagens significativas e multilaterais, que culmina num desenvolvimento educativo, social e desportivo da criança.
Reforçar a cultura do clube e fomentar a mística e o “fervor” clubístico, partilhando o quotidiano de um emblema especial, é algo que pode ser vivido de uma forma prática e lúdica, privilegiando o crescimento sustentado dos mais jovens alunos desta Escola. Esta semana falamos com o responsável por esta escola de sucesso.

 

Marcos, falar da Escola de Futsal “Os Afonsinhos” é, resumidamente, falar dum projeto novo e inovador em Portugal. Como nasceu esta Escola?

-A Escola de Futsal Os Afonsinhos, é um projeto de dois bons amigos, Marcos Antunes e Ricardo Quintino, preocupados com a formação desportiva dos nossos jovens.

Como correu muito bem o início deste projeto, deu-se origem ao Atitudes Traquinas Associação Desportiva.

Os Afonsinhos foram fundados em 4 de Junho de 2011 com o objetivo de promover a modalidade de futsal nos escalões de formação, em S. Martinho de Mouros, concelho de Resende.

A missão passava por criar um espaço lúdico, desportivo e educacional e dinamizar o fantástico Pavilhão Municipal de São Martinho de Mouros, através da formação desportiva de crianças e jovens.

O projeto passava por de forma calma e sem queimar etapas, ensinar o futsal e mais tarde proporcionar aos nossos atletas a competição.

 

Sabendo de antemão que o Futsal no interior do País, nó só a nível sénior, mas e, principalmente na formação, o mesmo está votado a uma certa descrença e desvalorização, achas que faz sentido existir esta Escola?

Obviamente que faz todo o sentido, e o sucesso dos Afonsinhos é reflexo desse mesmo trabalho de qualidade, e desmanchando um pouco a pergunta, bem elaborada, provando que com crença e valorização do nosso trabalho, tudo isto se tornou possível.

Promover um espaço, para mim, mais do que desportivo, numa altura em que tudo nos querem tirar (Tribunal, Finanças, Serviços de saúde), e proporcionar aos miúdos condições que as grandes cidades por vezes procuram e não têm, faz logo todo o sentido.

 

A Escola está direcionada para quem?

Os Afonsinhos estão direcionados para crianças dos 5 aos 14 anos, masculinos e femininos, nos escalões de Traquinas, Benjamins, Infantis e Iniciados.

Como devem calcular, para as crianças foi uma lufada de ar fresco na formação pessoal e desportiva.

Ensinamos a modalidade de Futsal, associada a valores que nos interessam muito: Amizade, Socialização e Excelência Escolar.

Decidimos começar com um método inovador de preparar os nossos meninos através de uma aprendizagem alongada do futsal, sem pressas da competição, sem queimar etapas de aprendizagem e, o que é certo, é que só passados 2 anos e, depois de termos os nossos atletas já bem preparados e a dominar relativamente os pressupostos da modalidade que amamos, decidimos começar a competir.

Durante este espaço de tempo fomos preparando também os pais para a realidade do que é o desporto, para perceberem as nossas opções e, sobretudo, envolvendo-os claramente e objetivamente na essência dos nossos princípios.

 

Já agora, explica-nos o verdadeiro sentido do nome da Escola de Futsal, uma vez que a maior parte das que existem por este País fora, ora estão ligadas a clubes, ora a pessoas.

O nome dos Afonsinhos vem da parceria existente na altura com o Vitória Sport Clube (Vitória de Guimarães) e da ligação da nossa região com D. Afonso Henriques, 1º Rei de Portugal. Pareceu-nos bem e ficou de raíz. Condiz com a nossa bravura, irreverência e coragem.

 

A Escola tem todos os escalões de formação?

Estamos nesta fase a criar uma pirâmide formativa de base. Neste momento temos Traquinas, Benjamins, Infantis e Iniciados.

O objetivo passa por termos todos os escalões, de forma crescente e sustentada, enraizando definitivamente o projeto como referência para as crianças da nossa zona.

 

Com tem sido adesão por parte das crianças?

Neste momento temos cerca de 50 atletas, o que diz muito do que somos e fazemos. Vamos começar no dia 07 de Junho a época de captações, para aumentarmos consideravelmente o número de atletas. Destaco que devemos ser dos únicos clubes que não pára o ano todo. Nas férias mantemos os treinos e os encontros convívios.

É uma alegria ver a felicidade dos meninos que vestem pela primeira vez a camisola dos Afonsinhos. O brilho no olhar e a vontade de competir valem todos os nossos sacrifícios.

 

Faz sentido, dentro deste projeto, vir a existir uma equipa sénior nos próximos anos?

Não. Fizemos este projeto e fazemos questão que nos estatutos da nossa Associação ficasse esclarecido que somos únicos e exclusivamente clube de formação. Este é para nós, um ponto de enorme orgulho. Em São Martinho de Mouros há um clube que tem competição sénior federada, e que no fim do ciclo formativo dos nossos jovens, poderá aproveitar os nossos talentos para a sua equipa. Sou defensor e apologista do trabalho separado entre futsal de formação e futsal sénior. Neste modelo são beneficiados os 2 tipos. Não existem misturas desportivas entre quem quer formar e quem quer competir em adultos.

 

O grande objetivo desta Escola passa pelo quê? Formar, dotar os miúdos de qualidades formativas para a modalidade, ou para ocupação de tempo?

Obviamente que somos exigentes e queremos sempre mais, mas quem nos acompanha, quem nos conhece, sabe o que queremos.

Queremos excelentes atletas, excelentes alunos e sobretudo excelentes seres humanos. Formá-los, e dotá-los de qualidades pessoais que por vezes sobressaem mais que as qualidades técnicas e tácticas, como é exemplo da A. D. Fundão. Como disse o avô de um atleta nosso, na nossa reportagem na rádio TSF, o objetivo passa por tirá-los da maroteira. Passa por terem um espaço que seja mais do que desportivo, mas social e de aprendizagem.

O reconhecimento de altas personalidades do futsal, e relembro que nos últimos 2 anos estiveram presentes nas nossas atividades e por várias vezes, o Diretor Técnico Nacional para o futsal da FPF, Dr. Pedro Dias, o Selecionador Nacional de Futsal Prof. Jorge Braz,o Treinador do Nikars Riga da Letónia, Orlando Duarte, Joel Rocha, Treinador do Fundão, João Freitas Pinto, Treinador do Sport Lisboa e Benfica, o Vice-presidente da FPF, Humberto Coelho, o Professor Doutor José Neto e o Dr. Bruno Travassos.

Como podem ver, só um projeto sério e qualitativamente competente consegue arrastar estas personalidades e fazer com que elas nos passem saberes, experiências e qualidade. Somos uma vila do interior e fazer estas pessoas sábias deslocarem-se, sem qualquer contrapartidas que não as cerejas e as cavacas, é meritório e de destaque, julgamos nós.

 

 

Quando avançaste para este projeto, sentiste que irias, juntamente com os teus amigos que criaram a Escola, triunfar?

Sou uma pessoa muito positiva, batalhadora, criativa, mas muito humilde. Hoje sou, como deves compreender, uma pessoa muito feliz, mas não acomodada. Quero sempre mais. Ter o reconhecimento nacional de um projeto longe de tudo, deixa-me orgulhoso e a quem trabalha comigo. E estou ainda mais orgulhoso pelos pais que tenho ao meu lado neste percurso. Uma geração de pais e familiares de topo, e um dos pilares mais sustentados do nosso projecto.

Para fazeres a diferença, seja qual for o tipo de atividade, tens de aprender com os melhores. Saber ouvir. Aprender. Memorizar.

Durante este espaço de tempo fomos preparando também os pais para a realidade do que é o desporto, para perceberem as nossas opções e sobretudo envolvendo-os claramente e objetivamente na essência dos nossos princípios.

Todos os eventos deixam mensagens salutares e facilitam o nosso trabalho enquanto formadores de jovens.

Fazemos formações de primeiros socorros para os nossos meninos e pais. Organizamos Galas e Eventos desportivos abrangentes, organizamos convívios e excursões às grandes competições de futsal e, o que é certo, é que o nosso projeto envolve filhos, pais e avós!

Sendo que, num futuro próximo, a realidade da Escola “Os Afonsinho Afonsinhos” seja estar presente em mais escalões nos campeonatos federados da AF Viseu, como vai ser o financiamento da mesma?

Essa é uma parte muito importante do projeto. É bom dar a conhecer estes apoios. Sem estas pessoas que muito nos ajudam, o projeto Afonsinhos não ganhava as proporções que neste momento exibe.

Este ano vamos ter 3 equipas federadas, mais uma que o ano passado, o que exige uma organização financeira muito bem organizada.

Temos dois tipos de apoios: Institucionais e Particulares.

Os Institucionais e, começando pela Autarquia, na pessoa do Sr, Presidente Dr. Manuel Trindade, que nos ajuda imenso, proporcionando condições únicas aos nossos jovens para a sua formação desportiva e pessoal. Tem a vantagem de perceber perfeitamente o que realmente necessitamos. Sem este parceiro estratégico seria impossível o sucesso dos Afonsinhos.

O Sr. Padre Excelso, que tem sido incansável para nos proporcionar o Salão Paroquial, para recebermos os nossos eventos.

Depois temos as Juntas de Freguesia: S. Martinho de Mouros, Paus, Barrô, S. João de Fontoura e Resende, onde residem a totalidade dos atletas dos Afonsinhos.

O Instituto do Turismo do Porto e Norte de Portugal, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Plano Nacional de Ética no Desporto, Maia Cidade Europeia do Desporto, sempre disponíveis para os nossos eventos.

Quanto aos particulares temos o António Trindade (atrindade.pt) agente Remax, filho da terra e sempre disponível para tudo o que pedimos com a sua dinâmica e vontade. A DOURO AZUL, do Mário Ferreira, de uma bondade extrema e sincera e um enorme parceiro. A GATEC, do Eng.º João Perpétuo, uma ajuda enorme e uma força de vontade grande. A Clínica Dentária de Gestaçô, outro parceiro ativo e de valor. O Pub Fora d” Horas, do João Pereira sempre disponível. A Ourivesaria RIO DE PRATA e ECOCONSUMIVEIS, outra ajuda essencial e fantástica.

O MATHIAS SUPERMERCADOS com um apoio de peso e de grande valor e a DREAMPLEX, do Pedro Chaves, mais um filho da terra com atenção aos projetos e com um apoio também muitíssimo importante.

E recentemente o CAFÉ SEM LIMITES e NELSON DAVID JOSÉ, Produção e Comércio de Frutas.

São muitas as ajudas e fazemos questão de agradecer publicamente.

 

Não existem receios quanto à continuidade da Escola?

Para mim esta escola é já uma forma de vida. Com mais ou menos dificuldades, tentaremos manter o projeto nesta fasquia qualitativamente alta.

Mas queremos sempre mais. Mais organização, mais qualidade e mais parcerias de sucesso.

 

Neste momento, vocês são um dos grupos mais dinamizadores da modalidade no Facebook. Além dessa via de comunicação, onde as pessoas interessadas vos podem encontrar?

OFacebook Afonsinhos Afonsinhos tem sido uma agradável surpresa, Através dele conseguimos tudo o que temos. Contactos, estratégias e publicitação de topo, como confirmam ao dizer que somos dinamizadores.

O nosso maior cartão-de-visita foi e é a reportagem da TSF sobre o nosso projeto. Explica muito daquilo que somos e fazemos. É das reportagens mais vistas no site da TSF Futsal, o que nos orgulha muito.

 

E a nível de Treinadores, da formação dos mesmos, tal como a FPF está a regulamentar. Vocês irão dar uma resposta positiva a essas exigências?

Para nós, a FPF e sobretudo esta direção com o Dr. Pedro Dias, o Humberto Coelho e o seleccionador Jorge Braz, são os responsáveis de todo o nosso trabalho de criação e sustentação, simplesmente porque estão ao lado dos clubes nas suas dificuldades, estão sempre disponíveis e são seres humanos fora do comum. De uma sensibilidade e humanidade de que deve haver pouco no desporto nacional.

E como tal claro que vamos cumprir tudo o que estiver estabelecido pela FPF. Aliás já o estamos a fazer tendo este ano já participando em várias formações, entre as quais a última em Oliveira de Azeméis, formação de topo por parte da FPF, na Final Four.

Queremos ajudar e ser parceiros conjuntamente com a FPF na execução do novo Plano Estratégico de Desenvolvimento do Futsal.

Pode ser que brevemente tenha novidades e prometa dar-tas em primeira mão. J

 

Agora, virando a atenção para aquilo que a Escola já organizou desde o seu nascimento em 2011. Como decorreu o Colóquio “Dia do Futsal” deste ano?

Este ano e depois de no ano anterior termos tido Orlando Duarte, Joel Rocha, José Neto e Jorge Braz, com um sucesso estrondoso, cerca de 150 pessoas a encher a sala, decidimos acrescentar este ano um torneio de futsal da parte da manhã, que juntou cerca de 90 atletas nos escalões de benjamins e Infantis, que foi um imenso sucesso.

De tarde tivemos Dr. Pedro Dias da FPF, o seleccionador Nacional Jorge Braz, José Neto, Paulo Lico do plano nacional de ética no desporto e o seu embaixador António Alves Tunes, e por fim Bruno Travassos. Com este leque de prelectores foi, mais uma vez, um sucesso imenso, juntando pessoas de todo o país. Este tipo de eventos são uma referência para nós e continuaremos a querer fazê-los.

Para além da vertente desportiva e de formação, valorizamos o que de bom no concelho de Resende temos para oferecer: belas paisagens entre serra e o Rio Douro, e as maravilhosas cerejas e cavacas. Lembramos que nos últimos anos as grandes referências do futsal Português passaram por São Martinho de Mouros e pelos Afonsinhos.

 

O projeto “Excelência Escolar”, aliado à modalidade, tem dado bons resultados?

Tem sido um ponto fulcral e excelente. Os resultados são completamente de Excelência. Os atletas sabem que se não aliarem boas notas às unidades de treino não poderão competir. Radical? Talvez. Mas com resultados muito positivos. Os próprios colegas dos Afonsinhos por vezes sacrificam-se ajudando a estudar os que tem mais dificuldades. Eles sabem que se cumprirem com o combinado terão surpresas muito positivas, por exemplo: este ano tivemos no final do jogo da seleção nacional em Moimenta da Beira, com os atletas da seleção e equipa técnica a conviver. Tiraram fotos com o Ricardinho, Arnaldo, Pedro Cary e com o nosso amigo Jorge Braz. Foi um dos compromissos pelas excelentes notas escolares. Aconselho a todas as equipas de formação.

 

O protocolo de colaboração assinado com o Sport Lisboa e Benfica, vem dentro da própria evolução que esta Escola de Futsal tem tido?

Julgo que a nível diretivo e de organização os grandes clubes estão bem organizados e atentos aos bons trabalhos que se fazem. O Sport Lisboa e Benfica tem nos seus quadros, a par da FPF, das melhores pessoas que temos conhecido no futsal: o Sr. Alípio Matos e o Treinador João Freitas Pinto. Pessoas de uma competência extrema e sobretudo pessoas de bem. Repararam no nosso trabalho e houve uma vontade conjunta da parceria.

O que é excelente, essencialmente porque beneficia os nossos meninos, o clube e o nosso crescimento. Lembramos que tivemos mais oportunidades de parcerias mas optamos pelas razões anteriores pelo Benfica.

Esta parceria permitirá formação de técnicos, convívios, visitas, material e algumas atividades conjuntas.

É com imenso prazer que vejo os Afonsinhos associados ao Sport Lisboa e Benfica. Sentimos que é um reconhecimento nacional ao nosso fabuloso trabalho.

 

Os Afonsinhos Afonsinhos estão preparados neste momento para quê?

Neste momento estamos preparados para tudo, realçando que devemos sempre acreditar nas nossas convicções e vontades. Fico feliz pelas instituições nacionais, as com mais responsabilidade, acreditarem em nós, na nossa seriedade e qualidade.

Vêm de certeza mais desafios que nos tornarão ainda mais visíveis. Brevemente dar-te-ei as novidades.

Queremos sempre mais. A vontade da nossa parte é infinita.

Mas o que aí vem é bom demais.

Amigo Marcos, deixas-te algo por dizer que não o tenhas referido nas questões anteriores?

Quero em primeiro lugar agradecer-te pelo fantástico trabalho que fazes nas quadras e nas tuas reportagens. É um trabalho de qualidade pelo qual te dou os parabéns sinceros.

Todo o sucesso, comedido, que vamos tendo dedico-o à minha família, essencialmente à minha esposa, pais e irmão. Sem eles seria difícil todo o sucesso em crescendo.

Depois a toda a família Afonsinhos e pessoas que nos seguem.

E para terminar deixo a frase que nos carateriza, deixando um abraço a todos que amam o futsal como nós, convidando todas as pessoas que nos querem visitar e conhecer-nos melhor,pois temos sempre a porta aberta.

 

Deixar comentário

Comentário