Opinião: Estamos preparados para ser treinadores?

0
187

 

Por: Fernando Parente*

A primeira coisa que falta é tempo.

Dedicação é igual a tempo.

Estamos dispostos a renunciar ao nosso tempo?
O que estamos dispostos a dar ao nosso desporto?
Não há que perder o foco de que o nosso desporto é aquilo a que chamamos de desporto de equipa.
Que e como fazemos naqueles “dias maus” que todos temos e logo depois temos de ir treinar?
O que precisamos para levar um grupo de jogadores?
Respeito pelos jogadores, pelos árbitros, etc…Somos os primeiros que devemos dar o exemplo em relação ao respeito que temos de ter.
Paciência: sim, com todos. Com os pais, com os jogadores, etc…Tudo o que venhamos a conseguir, é certo que ninguém nos irá dar nada, por isso é necessário muita paciência para ser Treinador. Há que ter paciência, mas não ficar conformado.
Há que ser paciente mas não ser inconstante.
Tens de ter vontade para ser treinador: pode-te faltar a vontade para estares num clube, mas nunca para treinares.

Compromisso: compromisso com o grupo, com os jogadores, com os colegas treinadores. Isso faz com que a vontade de ser Treinador saia ainda mais reforçada.

Sacrifício: porque existe muita coisa a sacrificar independentemente de vires a ser treinador profissional ou amador. O sacrifício é consubstancial à carreira de seres treinador. Há que ser e estar consciente dos sacrifícios que temos de fazer.

Caráter: sim, mas um bom caráter. Temos de ter caráter para não nos deixarmos pisar por ninguém, nem pelo diretor técnico, nem pelos pais, etc…Talvez os maiores problemas das equipas de formação seja mesmo esse, os pais.

Responsabilidade: para saber que temos muita influência sobre os jogadores. Se queremos que os jogadores sejam responsáveis, temos de começar primeiro por nós, pois temos muita influência sobre os jogadores em formação.
Educação: porque somos educadores dos jogadores e principalmente na formação.

Empatia: o Treinador deve ter empatia com os seus jogadores. Não precisamos de saber qual é o problema do jogador, mas sim que tem um e o vai afetar no seu rendimento no treino/jogo. Nas equipas de formação há que saber chegar perto dos jogadores, saber das suas inquietudes, dos seus medos, etc.

Formadores: o mais importante no final de tudo são os jogadores, seja qual for a categoria de cada um. O que nos deve mover é a própria formação dos jogadores. Se não sabemos alguma coisa, devemos aprender ou perguntar, principalmente quando estamos a corrigir um jogador quando ele executa mal aquilo que lhe é pedido.

Formação: temos sempre de nos formar e estar sempre em auto-formação. Aprender com os cursos, seminários, ações de formação, etc…

Liderança: em todas as situações, estejam as coisas a correr bem ou menos bem. Deves convencer com aquilo que propões, fazer o que dizes. Tens de saber ser líder para que os teus jogadores te sigam para todo o lado.

 

* Treinador de Futsal

Deixar comentário

Comentário